Acorda Presidente | Portal Tempo Novo

Serra, 21 de outubro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

O Nó da Gravata

por Conceição Nascimento

Serra, 20 de julho de 2018 às 9:22

Acorda Presidente


Essa semana a Câmara da Serra aprovou um projeto de lei de autoria do presidente Rodrigo Caldeira (Rede), que obriga a fixação do número de telefone do Conselho Tutelar em bares, hotéis, motéis, restaurantes e estabelecimentos correlacionados. O objetivo, segundo Caldeira, é “combater a exploração e a violência na infância e na adolescência no Município de Serra”. Alguém avisa o presidente que desde a terça-feira retrasada (10), as quatro unidades do Conselho Tutelar da Serra estão fechadas devido à violência. Os conselheiros relatam que estão sofrendo ameaças e temem pela própria segurança, estão atendendo apenas aos casos de emergência. É para rir ou chorar, Caldeira?

 Prioridades de Caldeira

E detalhe, esse projeto de lei inócuo foi protocolado no dia 07 de junho, e colocado para votação na última segunda-feira (16/07), pouco mais de um mês de tramitação apenas. Que privilégio. Enquanto isso toda a agenda administrativa do Município na Câmara, segue paralisada, já que os projetos de autoria do Poder Executivo parecem não ser a prioridade da Mesa Diretora. Desde o dia 20 do mês passada não é sequer pautado um PL vindo da Prefeitura. Vale tudo por conta de divergências políticas? Na Serra parece que sim.

 Dói no bolso da Serra

E para completar a obra, nessa semana os vereadores entraram de recesso parlamentar e só voltarão a trabalhar no dia 01 de agosto. Até lá já se vão 42 dias sem que a Câmara vote um projeto do Poder Executivo. Isso tudo com dinheiro público ainda… Em tempo: A folha salarial dos vereadores custa à população R$ 130 mil/mês, se somados a folha de pessoal efetivo e comissionado, chega ao montante mensal de quase RS 1 milhão.

 Boicote Branco

Na semana passada o prefeito Audifax Barcelos (Rede) convidou Rodrigo Caldeira para um encontro na sede da prefeitura. O objetivo era estabelecer uma relação administrativa com os vereadores de oposição que tomaram o controle da Câmara. Mas ao que tudo indica, não houve consenso entre as partes e o Legislativo Municipal deve seguir com o “boicote branco” aos projetos do Executivo.

 Será que chega a 18?

Essa semana mais um pedido de vista adiou pela 13º vez o julgamento do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT). Ele é acusado de nepotismo e se for condenado por até ficar inelegível, já que o processo corre em 2º instância. A nova data para os desembargadores da 3º Câmara Cível apreciarem o processo será na próxima terça-feira, dia 24 de julho.

Agenda vazia

Antes de anunciar que não iria ser candidato a reeleição, o governador Paulo Hartung (MDB) mantinha agendas de norte a sul do ES, em alguns dias inclusive ele chegou a se deslocar de município no extremo norte a município quase na divisa com o Rio. Agendas em horários apertados e tudo cronometrado para conseguir visitar a maior quantidade de locais possíveis. Já nessa semana, no rescaldo no anúncio da não reeleição,  a agenda do governador foi bem tranquila, pelo menos aquelas públicas que são divulgadas à imprensa. Na segunda (16) não foi divulgado compromisso público. Na terça (17) e na quarta (18) foi divulgado apenas um e por curiosidade, iguais: Assinatura do Termo de Regulamentação sobre Substâncias Entorpecentes e Armas de Fogo entre SESP, Polícia Civil/Corregedoria e Tribunal de Justiça. E na quinta foi divulgada apenas uma agenda de coletiva de impressa para tratar da nova etapa do tratamento médico do Governador. Desanimou governador?

Palanque

Agora tomo mundo quer

Em ritmo de pré-campanha, na próxima segunda-feira (23) o ex-governador Renato Casagrande (PSB) estará no Cerimonial João Saytur em Jacaraípe, às 19h para o encontro “Conversa de Futuro”. O evento deve contar com a presença de muitas lideranças políticas, ainda mais depois da publicação de novas pesquisas eleitorais que dão vitória à Casagrande no 1º turno das eleições.

Os dilemas de Vidigal

É grande a expectativa de qual será o rumo do deputado Sérgio Vidigal (PTD) nessa eleição. São fortes os rumores de que ele será candidato a deputado estadual para ficar fisicamente mais próximo da Serra com objetivo de voltar a ser prefeito do município; mas há também quem aposta que ele tentará a reeleição de federal já que o PDT Nacional precisa aumentar a bancada em Brasília. Além do mais, também não está descartada a hipótese de vir a ser vice de Renato Casagrande ao Governo do Estado. Vidigal ainda trás na garupa a esposa Sueli que pode ser candidata a federal ou estadual ou a nada, dependendo das costuras.

Soldado abatido

Quem fica na torcida para não ter seus planos atrapalhados é o vereador Nacib Haddad, que quer disputar uma cadeira na Assembleia, pelo PDT, mas tem consciência de que não dá para bater de frente com a família Vidigal.

Silas vs Lamas

A relação da família Lamas com o pré-candidato a deputado estadual, Silas Maza, já não era boa e piorou muito depois que João Manoel trocou o PSB, onde militou por mais de 20 anos pelo PTC, partido pelo qual Silas disputará a eleição. Humberto Ayres, pai de Bruno Lamas (PSB), é um dos que mais vem criticando a mudança e em conversas com aliados, não tem perdoado Maza pela saída de João Manoel das fileiras socialistas. Maza por sua vez, ressalta a velha amizade com João Manoel para justificar a decisão do amigo. João Manoel é um comerciante antigo e influente na região de Jardim Limoeiro, chegou inclusive a presidir o PSB-Serra. Ele argumenta que até hoje não teve uma oportunidade real de ajudar Silas em uma campanha eleitoral. Essa rivalidade ainda vai longe.

 




O que você acha ?

Você já brigou com amigos e familiares por conta de política?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por