Serra, 19 de Janeiro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

O Nó da Gravata

por Conceição Nascimento

Vale quem manda I

A ex-secretária de Meio Ambiente da Serra, Andreia Carvalho foi demitida da direção do IEMA. Isso porque ela entrou em choque com o secretário de Estado de Meio Ambiente, Aladim Cerqueira, pessoa de confiança do Governador Paulo Hartung (PMDB). Um dos motivos do desencontro entre Andreia e Aladim, é a ferramenta “Conecta Meio Ambiente”, sistema de licenciamento ambiental online, idealizado por Aladim e posto em funcionamento no final de 2016, mas que vem sendo questionado por alguns servidores efetivos do IEMA sob o argumento de ineficiência, da qual Andreia comprou a briga.

Vale quem manda II
Quem está cotado para subir ao posto de Andreia, é Jader Mutzig, homem de confiança de Aladim. Nos bastidores comenta-se que Andreia contraiu a ira da Vale, ao tornar público o vazamento de rejeitos em Praia Mole no início de dezembro e ter desmentido a versão da empresa de que teria autorização para fazer o descarte.

Queridinhas de areia
Entre os dias 9 a 17 de janeiro, o portal Tempo Novo veiculou uma enquete, com a pergunta: “Qual praia da Serra você mais gosta?”. Entre as opções para os internautas estavam às praias de Manguinhos; Jacaraípe, Nova Almeida; Bicanga/Balneário de Carapebus; Praia de Carapebus. No site, foram ao todo 443 participantes, e Manguinhos ganhou disparado com 43% (190 votos), a segunda colocada foi Jacaraípe com 27% (107 votos), seguido de Nova Almeida com 17% (74 votos), Bicanga/Balneário 12% (53 votos) e Praia de Carapebus 4% (18 votos).

Saia justa na Fams
Já há algum tempo que a Federação de Associações de Moradores da Serra (Fams) vem buscando um convênio com a Prefeitura para captar recursos e contratar advogados e contadores para auxiliar os trabalhos das associações de bairro no município. Porém, não vem tendo êxito. Nos bastidores servidores do alto escalão da prefeitura admitem que o motivo é o acúmulo de funções do presidente da Fams, Jean Cassiano, que também é subsecretário de Direitos Humanos da Prefeitura da Serra, o que poderia ser temerário para o município. Com isso, vem causando desgaste entre a executiva da Fams, que começa a cobrar de Jean uma posição para resolver este impasse.

Casa crescente
Parece que as lideranças políticas de oposição ao governador Paulo Hartung estão cada vez mais unidas e encaminhadas ao polo de oposição em torno do PSB do ex-governador, Renato Casagrande e do PPS do prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Lideranças do PT da Serra confirmam o deputado Givaldo Viera que já está com “os dois pés no PSB”. Givaldo é um dos grandes críticos da parceria velada entre o PT e Hartung, inclusive foi candidato a presidente do PT capixaba com a bandeira de desembarque do governo de Hartung.

Esquerda volver
Além de Givaldo, os deputados estaduais, e desafetos de Hartung, Euclério Sampaio e Da Vitória devem deixar o PDT e migrar para o PSB e PPS respectivamente. Também os deputados Theodorico Ferraço, atual DEM, e Sérgio Majeski, atual PSDB, podem se acomodar no PSB ou PPS. As mudanças devem acontecer em março, quando irá abrir a janela de transferências partidárias.

Rede embolada
Com o engrossamento das fileiras do PSB e PPS, fica a dúvida, onde vai entrar a Rede, do prefeito Audifax Barcelos? Até agora a Rede não deixou claro em qual polo político está, e isso vem criando desconfiança em ambos os lados. Estaria a Rede isolada? Ou embolada?

Jacaraípe de bem com o verão

Depois de muito tempo, Jacaraípe volta a ter um verão positivo na praia. Quem conhece e frequenta a praia nos últimos anos, notou que nesta alta temporada tem mais policiamento. Também está ajudando a nova iluminação da orla, a reforma da passarela sobre o rio na praça Encontro das Águas e a gestão da restinga, podada na medida certa para manter a proteção da praia, ao mesmo tempo evitando moitas muito altas onde pessoas mal intencionadas possam se esconder. É um quadro que dá esperança de retorno aos velhos tempos, quando Jacaraípe rivalizava com Guarapari como destino turístico predileto no litoral capixaba.

 Vereadores em busca de luz

Circula nos bastidores que vereadores da Serra pensam abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito, a chamada CPI, para investigar supostas irregularidades na área de iluminação pública. Alguns assessores estão rodando vários bairros e orlas da Serra, listando o número de postes e comparando com o número oficial, entre outras ações. Para abrir a CPI, será necessário ao menos 8 assinaturas de vereadores.

Ferida aberta na saúde

Parece que o racha entre o secretário de Saúde, Benício Santos, e a subsecretária Cristiane Stein está ficando cada vez mais radical. Na prática, diretores de unidades de saúde estão tendo que “definir lados” nessa briga. Ou são do grupo de Benício ou de Cristiane. E em ambos os lados há relatos de perseguição. Esse problema promete deixar o prefeito Audifax numa situação complicada. Benício é tido como um nome da relação pessoal do empresário Remegildo Gava, grande amigo de Audifax. Já Cristiane Stein é do grupo da “cozinha” do prefeito, e já acompanha o prefeito há vários anos e tem moral dentro do grupo. Além disso, ela é sempre escalada pela prefeitura para “dar as caras” na mídia quando o assunto é espinhoso, como excesso de filas nas unidades e problemas ligados a rede de saúde no município.

Mala pesada

Lembrando que o time anti-Benício na Serra é grande. Inúmeros vereadores e servidores que já teceram críticas públicas ao secretário, classificando-o como “arrogante” e “prepotente”, teve também a treta com o Sindicato dos Servidores do Município da Serra (SERMUS), que processou o secretário por supostas práticas de abuso de autoridade.

Imprevidente multa milionária

Segue dando bafafá aqueles famosos R$ 40 milhões do IPS (Instituto de Previdência da Serra) aplicados no Banco BVA em 2012. Meses após a aplicação, o banco decretou falência o que deixou muitos servidores indignados e gerou um vasto processo na Justiça por fraude, envolvendo os dois dirigentes à época: O ex-presidente Luiz Carlos de Amorim e a ex-diretora administrativa e financeira do órgão, Tereza Eliza dos Santos Piol. Em 2016 ambos já tinha sido condenados, e esta semana houve mais uma decisão desfavorável. A Justiça decretou multa de cerca de R$ 8.8 milhões aos ex-dirigentes, alegando prejuízo aos cofres públicos.

Revolução dos camelôs

Parece que o camelódromo construído pela Prefeitura em Laranjeiras vai ruir. Isso porque os camelôs estão desistindo de ficar no ponto e retornando as ruas da avenida central. Segundo eles, é por necessidade, já que o ponto que fica próximo ao ginásio de Laranjeiras, não tem o mesmo fluxo de pessoas como na Avenida Central, além de ser muito quente. Segundo um dos camelôs, eles irão fazer como gato e rato na central, a fiscalização vem, eles correm para outra rua, e esperam “vencer pelo cansaço”. Essa semana já deu problema. Fiscais e camelôs saíram no tapa na última quarta-feira(10).

Preparando a cavalaria

O governador Paulo Hartung (PMDB) começou o ano fazendo barulho. Logo no segundo dia de 2018, Hartung fez uma série de anúncios. Entre eles, a assinatura do decreto que flexibiliza o controle de custeio do Poder Executivo Estadual. Com isso, o controle passa a ser descentralizado e feito pelos próprios Órgãos e Secretarias dando mais autonomia aos secretários. Medida importante num contexto de ano eleitoral, onde vários secretários serão candidatos.

Preparando as ogivas
Outro anúncio bastante comentado foi o de economia de R$ 1.1 bilhão nos últimos três anos. Segundo o governador foi possível atingir este montante, com o corte de verbas em serviços de conservação e limpeza, vigilância, aluguel e manutenção de imóveis, locação de veículos, diárias, passagens aéreas, telefonia e serviços de apoio operacional. Ainda segundo Hartung, não houve queda na qualidade do serviço prestado a população. Como de costume, Hartung foi notícia na imprensa nacional que repercutiu a fato. Minutos após a coletiva, o Blog Lauro Jardim do jornal O Globo e o portal da Revista Época deram a informação.

Trocando a trincheira
Estranho foi a decisão do governador de transmitir ao vivo, a entrevista coletiva que anunciou esta economia bilionária apenas pela sua conta do Instagram, que tem pouco mais de mil seguidores. Ao invés do Facebook, por exemplo, onde geralmente há mais interatividade com o público, e o fato do próprio governador ter uma página robusta no Facebook, beirando os 90 mil seguidores, mas que segue sem atualização desde fevereiro de 2017.     
Bunker na Serra I

O secretário de estado de Segurança Pública, André Garcia, está bem amiguinho do prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede). Inclusive lideranças muito próximas ao prefeito dizem que Garcia está com um pé na Rede para ser candidato a deputado federal na eleição de outubro desse ano e que o governador Paulo Hartung (PMDB) já teria dado o sinal verde para seu secretário se filiar à Rede. Desde novembro que Garcia e Audifax vêm se aproximando.

Bunker na Serra II
O último sinal dessa movimentação ocorreu no dia 29 de dezembro do ano passado, durante a solenidade de pose da prefeita interina Márcia Lamas (PSB). André Garcia compareceu ao evento ocorrido na sede da Prefeitura da Serra, foi o único representante do núcleo duro de Hartung, em um evento visto como totalmente político. Sinal forte de proximidade. Alguns apostam até que isso seja arquitetado pelo próprio Hartung para frear a aliança da Rede com o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e a senadora Rose de Freitas (PMDB), desafetos de Hartung.

Jogando barro na parede
O deputado Bruno Lamas vem espalhando por aí que pode ser candidato a deputado federal. Mas conversa que não tem colado no meio político. Para muitos, é apenas uma forma de cozinhar galo e embolar o meio de campo. Isso porque Audifax vem tentando lançar nomes para federal pela Rede, o que pode rebater diretamente na eleição de 2020. O nome que já está sendo trabalhado desde julho de 2017, é o do vereador licenciado Guto Lorenzoni, que Audifax transformou em secretário de Serviços. Guto ainda está no PP e aguarda a abertura da janela de transferência partidária para se filiar a Rede. Lamas diz que é federal para anular Guto e obrigar a Rede a negociar politicamente as candidaturas.

Governo sem governador

Na última terça-feira (26) aconteceu o tradicional Dia do Serrano. O evento é marcado pela transferência da capital para o município da Serra. Na Câmara foram prestadas as homenagens a várias personalidades, e entre outras estiveram presentes autoridades políticas e do judiciário. Mas o que chamou a atenção foram as ausências do governador do Estado, Paulo Hartung (PMDB) e do vice, César Colnago (PSDB). Além do desprestígio, lideranças da Serra ficaram na dúvida: Se a Serra virou capital do ES por um dia, como ficou o governo estadual uma vez que nem o governador e nem o vice estiveram presentes?

Desprestígio básico

Outras ausências que foram destacadas nos corredores da Câmara, foi a do ex-prefeito e deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) e do Secretário de Estado Vandinho Leite (PSDB). Já entre as personalidades de maior destaque que estiveram presentes, está o Chefe de Gabinete de Hartung, Paulo Roberto Ferreira; o presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), Aníbal de Rezende Lima; o Conselheiro do Tribunal de Contas, Sérgio Borges; os deputados federais Carlos Manato (SD) e Givaldo Vieira (PT) e os estaduais Bruno Lamas (PSB) e Jamir Malini (PP).

 Capital capixaba?

Entre os discursos, alguns chamaram muita atenção. A exemplo do presidente do TRE-ES Aníbal Rezende, que chamou a Serra de “Atenas capixaba”, devido a “tradição cultural e tradição de civismo”. Já o deputado federal, Carlos Manato, que já teve domicilio eleitoral na Serra, enalteceu a cidade e afirmou que o município “mais populoso e que mais produz no Estado, já poderia se tronar a capital definitiva do ES” e que a Serra deveria “pegar um pedaço maior da fatia” referindo-se a distribuição tributária entre os municípios capixabas. O conselheiro Sérgio Borges seguiu pelo mesmo caminho das palavras de Manato e também lembrou da figura do ex-prefeito, Motta, como um bastião do desenvolvimento local. Fica a pergunta então: Já que a Serra é a Atenas capixabas e que deveria ser a capital do Estado, porque essas autoridades todas não se mudam pra cá?

Café no bule é vaiado

Controverso foi o discurso do Chefe de Gabinete de Hartung, Paulo Roberto. Todos esperavam que ele explicasse a ausência do governador, porém Paulo Roberto se resumiu a afirmar que “Hartung está em outra agenda”, sem ao menos dizer qual seria essa agenda. Sobre investimentos na Serra, Paulo Roberto lembrou da construção do sistema de abastecimento de Reis Magos e disse que para 2018, o Estado está com “café no bule”, induzindo que haverá mais atenção às obras no município, mas novamente, sem dizer quais obras. Após essa fala, Paulo Roberto foi brevemente vaiado pela galeria.

Ano que vem ele me apoia

Para fechar a sessão, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) subiu a tribuna da Câmara e fez um longo discurso. Entre os pontos mais marcantes disse que tem “certeza do apoio do Governo do ES ano que vem”, e sem dizer nomes, pregou mais união dizendo que “precisa dos deputados estaduais e federais da Serra, a eleição acabou e não é hora de olhar para mim (Audifax), e sim para a cidade e para a população”, em um recado claro para o rival, Sérgio Vidigal. Audifax disse ainda que ele “vai sair em 2020 do mesmo jeito que chegou em 2005 (ano do primeiro mandato), com o mesmo patrimônio, porque não tem como aumentar patrimônio com salario de prefeito”, que para muitos, também foi um recado para Vidigal. Aquele típico bate e assopra político.  Nesse caso, assopra e bate.

Guto a todo pano

Quem está bem é o secretário de Serviços da Serra, Guto Lorenzoni (PP). Há algumas semanas, Guto sofreu um AVC isquêmico e foi hospitalizado as pressas no Hospital Metropolitano, e muitos tinham o receio de haver sequelas. Mas ao que parece, Guto está muito bem. Ele esteve presente nos eventos políticos na última terça-feira (26) durante o Dia do Serrano. Compareceu a sessão da Câmara que entregou o título de cidadão serrano e também marcou presença em comemorações nas casas de moradores tradicionais, como do conhecido Cajuza. Guto emagreceu 6 kg, e cravou que não vai arredar o pé da candidatura de federal pela Rede em 2018.

 Audifax governador

É esperado com certa ansiedade o resultado de uma pesquisa eleitoral para saber quais as chances que o prefeito Audifax tem para governador. Segundo consta, a pesquisa é de caráter interno e deve ser muito abrangente e aprofundada. Uma fonte avaliou como estratégica a campanha publicitária que a Prefeitura lançou nos últimos dias de dezembro, nos meios de comunicação, período em que a pesquisa está nas ruas. Segundo aliados do prefeito, até mesmo o Palácio Anchieta e os núcleos do PSB aguardam o resultado da pesquisa, assim como a senadora Rose de Freitas, que vem apostando numa relação estratégica de aliança com Audifax.

Aperto em Bruno

A situação política do deputado Bruno Lamas (PSB) é tida como confortável, mas que demanda atenção. Na prática não pode errar nos próximos passos sob pena de amargar um resultado desfavorável. Cresceu nas últimas semanas as possibilidades dele disputar uma vaga de federal. E a dúvida também seria sobre o partido: PSB ou Rede, que vem pressionando Bruno para se filiar à sigla. Segundo a visão de alguns do meio político, uma possível candidatura a federal poderia ser mais viável, dado a alto número de candidatos a estadual na Serra. E a própria Rede já indicou que deve investir pesado na candidatura da secretária de Turismo, Sandra Gomes, com isso, Bruno teria espaços reduzidos na gestão do prefeito Audifax, já que o prefeito não iria abraçar sua candidatura a estadual.

 Namoro pró-urna

Crescem as chances de uma coligação para federal entre o PDT do deputado Sérgio Vidigal e o PSD do ex-prefeito de Vila Velha, Neucimar Fraga. É uma coligação que enche os olhos de outros partidos e lideranças políticas, pois todos os dois têm grandes chances de ganhar e até mesmo serem os campeões de votos em 2018, arrastando consigo outros candidatos de menor peso. Além disso, ambos Vidigal e Neucimar são cotados para virar secretario de estado ou em 2020, a possibilidade de serem eleitos prefeitos em Serra e Vila Velha, respectivamente. Quem ficar na primeira e segunda suplência pode acabar se dando bem.

 

 

 

Não queremos conselho

Em coro, os vereadores da Serra parecem ter concluído que em 2018, a Casa terá que tomar medidas para a “valorização” dos representantes da casa de lei no município. O que quer dizer isso? Criar ferramentas legais para dar mais poder a Câmara e aos parlamentares. Entre as medidas desejadas, um enquadramento do ConCidades, que hoje, é o Conselho Municipal mais desejado. Por lá aprova-se (ou não), praticamente todos os empreendimentos de médio e grande porte na cidade e, segundo os vereadores, o conselho excede os limites da função ao deixar a Câmara fora.  Recentemente circulou uma “piada” interna no ConCidades, de que os conselheiros seriam “mais importantes dos que os vereadores”, o que causou desconforto entre os parlamentares. É como se diz na política: tudo que vai… volta.

Fustigando Audifax

Falando em vereadores, parece que alguns parlamentares se animaram com a derrota do prefeito Audifax Barcelos (Rede) no projeto de lei 292/2017, o famoso pacotão.  Vereadores da oposição e até alguns ‘não-oposição’, articulam um PL para o ano que vem instituindo medidas vistas como ruins para o prefeito. Entre os pontos de destaque, estaria à divulgação pública da agenda diária de Audifax e obrigatoriedade da prestação de contas de cada secretaria municipal, a ser feita na Câmara pelo titular da respectiva pasta.

Presente de Natal

Quem deve passar um Natal mais feliz é a presidente da Câmara da Serra Neidia Maura Pimentel (PSD). A vereadora deve seguir à frente do parlamento municipal, já que esta semana o desembargador Robson Luiz Albanez negou o pedido liminar feito pelos vereadores Aécio Leite (PT), Ailton Rodrigues (PSC), Fábio Duarte e Nacib Haddad (ambos PDT). Desde o início do ano eles buscam na Justiça a anulação da eleição da Mesa Diretora, ocorrida em 1º de janeiro deste ano, que reelegeu Neidia. No meio do ano, a presidente chegou a ser afastada por conta deste processo movido pelos colegas vereadores, mas conseguiu retornar ao cargo 6 dias depois com decisão judicial, e agora, com a negativa da liminar aos 4 vereadores, esse processo deve chegar ao fim.

Assumiu

Após ficar anos ocioso, o módulo de segurança em frente à Praça da Luz em Laranjeiras, ganha finalmente alguma utilidade. Recentemente a Guarda Municipal, sob comando do secretário de Defesa Social, Jaílson Miranda, assumiu o espaço e dever servir como ponto de apoio para o patrulhamento na região. Ótima novidade para comerciantes e frequentadores de Laranjeiras.

Desejo do vizinho

Já algumas lideranças de bairros vizinhos, como Morada e Colina de Laranjeiras, afirmam que o melhor local seria o canteiro entre o Hospital Dório Silva e a rotatória do Ó, por ficar na beira da avenida que liga os bairros. Além disso, eles argumentam que Laranjeiras ganhou a 2º Cia de Polícia, que fincou base no antigo destacamento, ao lado da sede da Associação de moradores de Laranjeiras, localizada a poucos metros do módulo recém-ocupado pela Guarda Municipal. Não deixam de ser bons argumentos…        

Papaulo Noel e a urna chaminé

O governador Paulo Hartung (PMDB) entrou no clima da época natalina e já pode ser chamado de Papai Noel capixaba. Só nessa semana, o governador anunciou inúmeros “presentes” para servidores e municípios do ES. A começar pela criação de um Fundo de Educação com o valor de R$ 50 milhões, o objetivo é construir, reformar e ampliar creches e escolas municipais. Houve também o anúncio de R$ 282 milhões em investimentos para obras de pavimentação e recuperação de rodovias estaduais (nenhum trecho da Serra foi contemplado). Também teve “mimo” para os cerca de 90 mil servidores do Estado. Hartung concedeu abono natalino no valor de R$ 1.000, o que deve gerar um impacto de R$ 91,936 milhões. Isso sem contar nas últimas semanas, que foram anunciados os concursos para a PM e os bombeiros, além de projetos de gratuidade em transporte intermunicipal para crianças e idosos.

Derrota e desgaste

Quem parece não gozar da mesma alegria nessa reta final do ano, é o prefeito e recém-lançado pré-candidato a governador, Audifax Barcelos (Rede). Audifax ficou bastante desgastado com a derrota na última quarta-feira (13) com o polêmico projeto de lei 292/2017, que muda 32 leis em 177 artigos. Após uma sessão conturbada, com a galeria lotada de servidores, que gritavam palavras de ordem contra o prefeito, os vereadores reprovaram o projeto o que impôs uma significativa derrota legislativa à Audifax, talvez até uma das maiores de sua carreira.

Derrota e caça as bruxas

Nos corredores da Casa, parlamentares classificaram o episódio como “desmoralizante” para o prefeito e para a gestão, e muitos deles já esperam retaliação por parte de Audifax aos “infiéis”. Já aliados do prefeito afirmam que esse processo serviu como “divisor de águas” para saber quem realmente está com o governo. Entre os vereadores mais questionados pela base, estão Rodrigo Caldeira (Rede) e Stefano Andrade (PHS) que votaram contra a emenda 58 (que não foi aprovada), que contemplava todas as mudanças propostas pelos próprios vereadores em acordo com o prefeito o que posteriormente ocasionou na rejeição do PL já que ele veio sem as alterações.

Abono de Natal a perigo

Outro ponto que vai dar muito pano para manga é o abono natalino para os servidores da Serra. Inicialmente o prefeito anunciou R$ 100, valor amplamente criticado pelo funcionalismo. Porém, logo no início dessa semana, o prefeito reconsiderou e anunciou um abono natalino de R$ 200 (que para muitos ainda seria insuficiente). O problema é que o abono estava previsto dentro do rejeitado PL 292. Com isso, Audifax teria que protocolar um novo projeto de lei e os vereadores teriam que votar no máximo até semana que vem, coisa que muitos duvidam que seja feito.

Bondade do filho de Gomes

Em tempo: A Câmara de Laranja da Terra, sob comando do jovem vereador Gilson Gomes (PMB), filho da secretária de Turismo da Serra, Sandra Gomes (Rede), deu um abono natalino aos servidores da Casa no valor de R$ 2,5 mil.

Ex-presidentes assombrados

Outra dor de cabeça para o prefeito Audifax está relacionada às denúncias feitas pelo Ministério Público contra aliados seus. Estão implicados três ex-presidentes da Câmara, Aloisio Santana (PSDC); Cezar Nunes (Rede); e o atual secretário de serviços da Serra, Guto Lorenzoni (PP). As denúncias dão conta de práticas como rachid e funcionários fantasmas.   

Devolução

A Câmara da Serra vai devolver ao Executivo R$ 1.8 milhão. A entrega será feita em duas parcelas. Esta semana aconteceu o ato para entrega da primeira, referente à R$ 1 milhão. Já os outros R$ 800 mil restantes serão devolvidos até o dia 31/12. A princípio, esse recurso seria empregado para o abono natalino dos servidores municipais, porém, com a rejeição do projeto 292/2017 (que entre muitas outras coisas, previa o pagamento do abono) na última quarta-feira (13), não será possível efetuar essa movimentação. Ainda não há definição para o uso do recurso. A presidente da Câmara da Serra, Neidia Pimentel, lembrou que nos últimos três anos o valor devolvido ao Executivo chegou ao montante de R$ 6,5 milhões. “Temos nos esforçado ao máximo. Trabalhamos com o princípio da economicidade, abolindo alguns gastos e aplicando as reservas”, disse. 

Homenagem

Trinta personalidades da Serra foram homenageadas na Assembleia Legislativa durante sessão solene em alusão ao Dia do Serrano, comemorado em 26 de dezembro. A solenidadetem por objetivo prestigiar pessoas que prestam relevantes serviços para o município e foi realizada nesta quarta-feira (13). O proponente é o deputado Bruno Lamas (PSB).”Pessoas humildes. Com serviços prestados a Serra. Enfermeiros, professores, servidores públicos, comerciantes, jovens, atletas. Tivemos apresentações, música  com Viviane Miranda, balé, uma palestra sobre a história da Serra para os alunos. Tivemos mais de 200 pessoas presentes e pude em minha fala mostrar a grandeza e os desafios da nossa cidade. Serra, a cidade que evoluiu do abacaxi ao aço”, explicou Lamas.

Vale o silêncio de líderes

Com as chuvas, na última sexta-feira (01) a Vale lançou um caldo químico com minérios, em Praia Mole, que fica localizado entre Serra e Vitória. O fato rapidamente ganhou a imprensa e novamente jogou a Vale para o centro do debate sobre os impactos ambientais da poluidora, associando ao lamentável episódio envolvendo a Samarco e sua lama de minério que entre outras coisas, devasta o Rio Doce e a economia capixaba desde 2015. Chamou a atenção a completa apatia ou até mesmo omissão de praticamente todas lideranças políticas da Serra, que mesmo diante do ocorrido, não desferiram um só comentário sobre o ocorrido, nem mesmo nas suas próprias redes sociais. A toda poderosa Vale parece blindada por uma classe política que não caminha junto aos anseios da população.

Morreu de maduro

Está gerando uma tremenda confusão a paternidade do projeto que dá gratuidade a idosos em ônibus de transporte intermunicipal. Envolvido nessa briga, o deputado estadual de base da Serra, Bruno Lamas (PSB), vem subindo o tom contra o Governo do ES, reivindicando a autoria da medida. Isso porque desde 2015, Bruno protocolou um projeto com essa finalidade, que seguiu tramitando na Casa desde então. Agora, o Estado resolveu conceder esse benefício aos idosos, mas criou outro projeto e excluiu Lamas do documento. Definitivamente, o casamento artificial entre Bruno e o governador Paulo Hartung (PMDB) que seguiu estável de 2014 até meados desse ano, terminou de cair por terra.

Absolutismo republicano

Apesar de todas as mudanças pretendidas pelo PL 292/2107, que dominou a agenda política da cidade, o que mais incomodou os vereadores da Serra, foi o artigo 169. A redação do referido artigo é pequena, porém absolutamente dúbia e deixa a margem de variadas interpretação: “Tudo que for omisso nesta Lei poderá ser estabelecido por Decreto Municipal”, diz o artigo. Bem a boca miúda, alguns vereadores se questionam, o que o prefeito quer com esse artigo? Muitos deles temem que isso seja mais uma ferramenta para limitar a função dos parlamentares. Já os mais brincalhões, afirmam que Audifax quer ter o “poder de Deus na Serra”…

Bicões no camelódromo

Nos bastidores políticos, comenta-se que alguns lojistas de Laranjeiras conseguiram módulos dentro do novo camelódromo. Ninguém fala abertamente, já que os camelôs parecem não querer mais encrenca com a prefeitura, mas, reservadamente, eles dizem que ao menos dois lojistas conseguiram um espaço no concorrido camelódromo, que, diga-se de passagem, não conseguiu contemplar todos os ambulantes que atuavam nas ruas do bairro.

Para show tem dinheiro

Pela bagatela de R$ 156 mil a Prefeitura da Serra contratou a sertaneja Naiara Azevedo. A artista será a principal atração da tradicional festa de São Benedito, marcada para o dia 26 de dezembro.

Para o Natal não tem dinheiro

Já sobre a decoração de natal, está confirmado que em 2017, não haverá nada. Segundo a prefeitura o Ministério Público proibiu a prefeitura de decorar a cidade para o natal, mas uma juíza indeferiu a decisão e autorizou a contratação do serviço. No entanto, não haveria mais tempo hábil para realizar a decoração. Perguntando sobre o que motivou a proibição do MP, a prefeitura não respondeu. No início de novembro, perguntada sobre o assunto, a Prefeitura nem sequer mencionou essa proibição e disse que montou uma comissão para captar recursos privados.

Quem eu?

Questionado sobre a tal proibição, o Ministério Público disse que não procede à informação da Prefeitura. O órgão disse que pleiteou uma ação pela “prioridade em favor de outras despesas essenciais e urgentes”.

O plano A é emplacar o B

Apesar da Rede ter lançado o prefeito Audifax à condição de pré-candidato ao governador, fontes de dentro do partido afirmam que a movimentação é para tentar emplacar uma vice numa provável chapa do ex-governador Renato Casagrande (PSB). E quem seria esse nome? O habilidoso coordenador de Governo, Jolhiomar Massariol.

Mascada federal

Falando em Rede e Audifax, o meio político da Serra acha cada vez mais distante a possibilidade do secretário de serviços da Serra, Guto Lorenzoni (ainda no PP) vir como candidato a federal em 2018. Apesar de muito ativo, parece que Guto não tem conseguido a visibilidade necessária para postular essa vaga de federal.

Metralhada social

Do plenário da Câmara da Serra para as transmissões ao vivo no Facebook. Essa foi à mudança do ex-vereador Gideão Svensson (PR). Conhecido pelas ácidas críticas ao prefeito Audifax, Gideão foi candidato a prefeito em 2016, ficando com cerca de 5% dos votos, e no segundo turno, apoiou o candidato derrotado Sérgio Vidigal (PDT). Após isso, Gideão mergulhou. Agora o ex-vereador tem usado o Facebook para continuar “metralhando” a gestão Audifax. Na pauta, até uma denúncia de um suposto abuso sexual a uma criança autista numa escola da Serra já rolou…

Dando cabo no Mandela

E o vereador mais polêmico da Serra, Cabo Porto (PSB), ataca novamente. O parlamentar conhecido pelas bandeiras de segurança pública vem sendo o autor de projetos no mínimo polêmicos e que tem dividido opiniões. O mais recente, foi o PL que proíbe o chamado Baile do Mandela, que são bailes funks que geralmente ocorrem em locais públicos e comumente geram inúmeros problemas de violência e vandalismo, com vários registros de homicídios. Na Serra o Baile do Mandela ocorre na maioria das vezes na região de Jacaraípe. Cabo Porto argumenta que “esses bailes funks causam transtornos aos moradores, além do som ligado no volume máximo, durante o dia e a noite, os participantes desses bailes aterrorizam as comunidades com atos de vandalismo, destruição do patrimônio público e privado, troca de tiros, mortes, consumo de drogas e bebidas alcoólicas por menores”.

Do porto para urna

No inicio do mês, outro PL do Cabo Porto que foi promulgado, e prevê a gratuidade para profissionais de segurança pública em eventos na Serra, e meia entrada para familiares que estiveram acompanhando desses profissionais. Porto tem ganhado grande visibilidade e pelo visto chegou pra ficar mesmo. Já tem que diga que Porto é um nome forte para a disputa de deputado estadual em 2018. Mas essas são cenas para os próximos capítulos.

Em cena o legislativo

Essa semana, a Assembleia Legislativa e a Câmara da Serra competiram para ver quem aprovava suas respectivas peças orçamentárias primeiro. Documentos complexos e aprofundados, ambas as Casa Legislativas precisaram de poucos minutos para votar a favor e permitir que seus respectivos Executivos  (Governo do ES e Prefeitura da Serra) destinem bilhões de reais para diversas áreas em 2018. No caso da Câmara, foram R$ 1.2 bi, e da Assembleia o montante de R$ 17.5 bi. De fato, o governador Paulo Hartung e o prefeito Audifax “dominaram” geral. 

Serra sem Lula

As lideranças do PT da Serra bem que tentaram, mas não foi possível colocar a Serra no roteiro de cidades visitas pelo ex-presidente Lula. O líder petista chegará ao ES na segunda, onde deve participar de um ato público na praça Costa Pereira, as 18h. Já na terça-feira, o ex-presidente seguirá para o sul, rumo ao estado do Rio. Lideranças do PT da Serra argumentaram que a cidade tem um histórico de governos com apoio do PT, e por se tratar do maior colégio eleitoral, mas mesmo assim, não foi suficiente. A boca miúda, petistas até admitem que o ES é só uma pequena escala para chegar ao Rio de Janeiro.

Na corda bamba

Fortes especulações dão conta de que o secretário de meio ambiente da Serra, Marcos Franco, está na mira do prefeito Audifax. Segundo consta, o prefeito não estaria satisfeito com o desempenho do secretário, e este estaria na corda bamba do cai ou não cai. Lideranças políticas da Serra já estão se movimentando com a finalidade de indicar um nome. Nada mais do que natural, apesar de não ter um dos maiores orçamentos, a secretária de meio ambiente é uma das mais estruturantes em termos de gestão. Marcos Franco assumiu a secretaria no inicio de 2017, logo no bojo das novas nomeações do primeiro escalão pós-eleição.

 

Fome alimenta violência

Apesar da movimentação de lideranças políticas, os cortes da União na Assistência Social vão acontecendo. Quem deve estar se revirando no túmulo é o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho. Em 1993, ele lançou o programa Ação da Cidadania, que mobilizou vários segmentos da sociedade na busca de soluções para a fome e da miséria, deixando um grande legado. Aqui na Serra, são cerca de 100 mil pessoas na linha da pobreza, altamente dependente do aparato assistencial. Com esses cortes, espera-se um aprofundamento da pobreza e, por extensão, da violência.

Com Ciro na fita

O PDT, do deputado federal Sérgio Vidigal, fará convenção no dia 9 de dezembro, no Golaço em Limoeiro. O encontro irá escolher os comandantes do partido no ES para os próximos anos. Vidigal, cotado para ser reconduzido à presidência, promete trazer para o evento o presidenciável Ciro Gomes e o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi.

Sossega vereador I

Corre nos bastidores políticos que o prefeito Audifax vem tentando limpar a área para reduzir o número de candidatos a estadual na Serra. Um dele é o vereador Miguel da Policlínica (PTC). Aliado de primeira hora do prefeito, Miguel nutre os planos de ser deputado estadual, mas segundo consta, o prefeito teria convencido o vereador a desistir desse projeto. Em contrapartida, Miguel teria recebido um sinal verde para a disputa pela presidência da Câmara.

Sossega vereador II

Outro que estaria na lista do prefeito, é o também vereador, Alexandre Xambinho (Rede). As informações são de que o prefeito propôs ao vereador abrir mão da candidatura a estadual para apoiar a secretária de turismo Sandra Gomes, que deve deixar o cargo em abril de 2018 para ser candidata. Caso aceitasse,  Xambinho assumiria exatamente o posto atual de Sandra. Mas parece que o vereador rejeitou a ideia.

Cadê Roberto?

Lideranças da Serra estão se perguntando: por onde anda o ex-deputado Roberto Carlos? Isso porque depois de sair do PT, Roberto travou uma queda de braço de quase 6 meses com membros da Rede para conseguir se filiar ao partido. Visto como um candidato de bom recall político, Roberto que diz ser pré-candidato a estadual, assustou algumas lideranças que se viram ameaçadas para as eleições de 2018. Porém, para muitos, esses temores se mostraram infundados. Poucos têm visto movimentações de Roberto Carlos e se perguntam se ele será mesmo candidato.

​Exterminadora de gatos 

Na sessão da última segunda-feira (20), os vereadores denunciaram a empresa EDP ES, antiga Escelsa, sobre o chamado plano BT-Zero. Segundo os parlamentares quando a empresa identifica algum desvio de energia, o conhecido gato, toda a energia da rua é desligada. Rodrigo Caldeira puxou a denúncia e afirmou que na última semana, cerca de 15 ruas em Planalto Serrano, estavam totalmente apagadas por conta do tal BT-Zero. Os vereadores vão estudar formar uma comissão para ir na EDP esclarecer o caso.

Para quem bate em mulher

Marcada para a próxima semana, a Serra vai receber duas viaturas para a Patrulha Maria da Penha. Os veículos serão entregues em dias distintos. Na terça-feira (28), a primeira viatura será entregue, à 14ª Companhia Independente, que atenderá aos bairros da grande Jacaraípe, Feu Rosa e Nova Almeida. Na quinta, por ocasião do aniversário do Sexto Batalhão, será entregue a outra viatura. As duas viaturas foram adquiridas com recursos provenientes de emenda parlamentar do deputado Jamir Malini (PP), vice-líder do Governo na Assembleia. Segundo dados da Sesp, de janeiro a setembro, foram assassinadas 100 mulheres em todo o ES, e na Serra, totalizou 11 casos, ficando atrás apenas de Vila Velha com 14 e Cariacica com 13.

O laranjal é da abelha rainha

Quem está sendo chamada de abelha rainha de Laranjeiras é Deborah Alves (PTC). Isso porque, após intensa articulação entre lideranças políticas, a atual presidente do bairro garantiu sua reeleição. Com os prazos de inscrição já encerrados, Deborah apresentou chapa única na disputa. Isso é atípico para um bairro com forte histórico de disputa comunitária. Até houve uma tentativa para forma uma chapa de oposição, com um pequeno grupo de moradores do bairro, mas acabou não vingando. Deborah é um dos nomes de confiança do prefeito Audifax e vai se consolidando com uma proeminente liderança política. A colmeia de Laranjeiras, maior polo comercial da cidade, parece que já está dominada.

Assombração no PSB

Segundo informações, assessores e lideranças ligadas ao deputado Bruno Lamas (PSB), vem fazendo forte pressão em filiados do PSB capixaba, para votar contra a entrada do deputado Euclério Sampaio (PDT) no partido. Euclério vem em desacordo com a direção estadual do PDT há muito tempo, e nesta semana já apresentou carta de desfiliação. O PDT por sua vez disse que não vai requerer a vaga de Euclério. O futuro do deputado já está bem encaminhado, com aval do ex-governador Renato Casagrande, o PSB escancarou as portas para Euclério Sampaio. É e isso que vem assombrando Bruno Lamas, por se tratar de uma ameaça à sua reeleição. Em 2014, Euclério contabilizou cerca de 23 mil votos e Bruno, cerca de 20 mil.  Euclério além de não ser um grande puxador de votos, vai dividir recursos e militância com Lamas.

 

O que não mata, engorda

Visando as eleições de 2018, no início da semana o PDT, do ex-prefeito e atual deputado federal, Sérgio Vidigal, apresentou seus novos filiados na Serra. O partido abrigou vários ex-filiados do DEM, que promoveram uma debandada após o vereador Wellington Alemão assumir o controle da sigla. Alemão é aliado do prefeito Audifax (Rede), e manobrou o DEM para a base do prefeito, provocando um descontentamento entre os filiados. O PDT filiou também a ex-vice-prefeita da Serra, Madalena Santana, que estava no PTB. Esteve presente no evento o ex-deputado Sargento Valter (PSB), que é visto como o elo de ligação entre o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e Vidigal.

Leite derramado não

Falando em Vidigal, o deputado está realmente bem afinado com o secretário de estado Vandinho Leite (PSDB). O ex-prefeito destinou recursos de emendas na ordem de R$ 600 mil para o Programa Estadual OportunidadES, que oferece cursos profissionalizantes para pessoas de baixa renda. O Programa foi idealizado por Vandinho, e é uma das marcas registradas da gestão do tucano a frente da Secretária de Ciência e Tecnologia. Os recursos serão destinados à compra de equipamentos para diversos cursos. Mesmo após a derrota na eleição de 2016, essa parceria Vidigal-Vandinho parece estar mais forte do que nunca.

Fartura de professores

Está concorrida a vaga de professor na Serra. Mais de 27 mil candidatos se escreveram para o processo seletivo da Secretaria de Educação da Serra para atuarem como professores DT’s no município. Serão ofertadas pouco mais de 1000 vagas, as inscrições se encerrariam no dia 8 de novembro, mas foram prorrogadas até a última segunda-feira (13), devido à alta procura. Os salários vão de R$ 1.001,73 a R$ 3.280,84.

Facebook… tô fora

Parece que o governador Paulo Hartung (PMDB) abriu mão de vez de sua página no Facebook. Apesar de robusta, com mais de 87 mil seguidores, Hartung segue sem atualiza-la desde fevereiro, pouco antes de estourar a paralisação da Polícia Militar no ES. Em tempos digitais e a um ano da eleição de 2018, é incomum ver um governante sem atividade nas redes sociais.

Quero Natal decorado

Somando mais de mil votantes em duas semanas, o Tempo Novo promoveu duas enquetes, com a pergunta: “A Prefeitura da Serra deve colocar decoração de natal?” a maioria dos internautas que participaram, optaram pelo “sim”. No site do Tempo Novo, foram 521 votantes, dos quais 66% defendem a decoração natalina. Outra enquete, publicada na página do Facebook do jornal, seguiu o mesmo caminho. Foram 473 votantes, sendo que 74% optaram pelo “sim”. Entre os principais argumentos elencados pelos internautas que querem a decoração, está o fomento do comércio. Do lado contrário, o argumento que se sobressai é a economia de recursos. Já a prefeitura, por sua vez afirma que criou uma comissão para captar recursos privados, mas não deu nenhuma outra novidade.

 

 

Pó preto vira kriptonita

O supersecretário de Vitória, Fabrício Gandini (PPS) saiu pelas redes sociais comemorando o Termo de Compromisso Ambiental (TCA), firmado com a Vale, para construir a área de lazer e esportes da Praia de Camburi. O novo espaço ficará no local da famosa “praia de ferro”, lugar onde a areia se mistura com minério de ferro, e que foi fruto de uma ação do Ministério Público contra os impactos ambientais. Gandini circulou um vídeo detalhando a obra e mostrando uma projeção de como vai ficar. O supersecretário só não esperava a forte rejeição de seus seguidores. Entre várias insinuações de possíveis interesses eleitorais, saltou aos olhos a grande massa de usuários que questionaram a obra relacionando com a péssima qualidade do ar e a grande incidência de pó preto na região.

Laranjinha serra d´água

Comparado há dois anos atrás, a eleição para a associação de moradores de Laranjeiras, está bem calma. Vai acontecer no dia 17 de dezembro, e provavelmente deve colocar duas chapas na disputa. A atual presidente Deborah Alves está confirmadíssima na disputa, e tem forte simpatia do prefeito Audifax Barcelos (Rede) e dos governistas. Deborah traz propostas arrojadas como a construção da Nova Unidade de Saúde no bairro, que já tem recursos disponíveis da Senadora Rose de Freitas (PMDB) e consta no Orçamento Participativo como prioridade e a articulação para a instalação de uma CIA da Policia Militar próxima ao terminal de Laranjeiras, onde o Estado já sinalizou positivamente. Do lado da oposição, está um grupo ainda em formação, que é tem militantes do PT. Henrique Reblin é o nome que mais desponta para a cabeça de chapa. Ele deverá ter apoio também de moradores ligados ao deputado Bruno Lamas (PSB).

Cotoveladas no Anchieta

Falando em Bruno Lamas, o deputado cada dia mais tem subido o tom com o Governo do ES. Lamas vêm cobrando insistentemente a retomada de obras na Serra, quase todas as sessões ele tem subido a tribuna e disparado contra o governo. Segundo o deputado é “incompreensível a não retomada de obras, quando o Estado dispõe de R$ 1 bilhão em caixa”.

 

Dourando a pílula

Candidatos que passaram no concurso da Guarda Municipal e que ainda aguardam a nomeação estão cuspindo marimbondo. Isso porque a Secretária de Defesa Social decidiu vestir os agentes de trânsito com o característico colete azul escuro usado pelos Guardas Municipais, que inclusive vem escrito “Guarda Municipal Serra” na parte de trás do colete. Segundo os raivosos agentes não nomeados, a intenção da Prefeitura é engordar artificialmente o efetivo da guarda, dando a entender para a população que há mais agentes patrulhando a cidade. Segundo eles mesmos, essa ação é ilegal e pode ter complicações na Justiça.

     

Vide diminuir para crescer

Está grande a especulação entre membros do PDT da Serra de que o deputado federal e ex-prefeito, Sérgio Vidigal (PDT), estaria disposto a disputar uma vaga de deputado estadual em 2018. Segundo pedetistas, a intenção principal dessa mudança de planos seria para Vidigal ficar fisicamente mais próximo da Serra, com vistas à eleição municipal de 2020. Além do mais, argumenta os partidários, pela alta projeção de votos de Vidigal, a coligação poderia eleger um bom número de deputados estaduais e com isso, alçar Vidigal a uma condição real de eleger-se presidente da Assembleia Legislativa e estender sua base de influência política. Se for isso mesmo, só falta os pedetistas combinarem com todo mundo agora.

Paulo e o castigo da nudez
Os deputados estaduais estão na expectativa de chegar à Assembleia Legislativa nos próximos dias o veto do governador Paulo Hartung (PMDB) à censura em formato de projeto de lei aprovado pelos parlamentares, que proíbe exposições artísticas com “conteúdo pornográfico” no ES. O projeto é de autoria do deputado e ex-policial civil, Euclério Sampaio (PDT), que definiu teor pornográfico como “expressões artísticas ou culturais que contenham fotografias, textos, desenhos, pinturas, filmes e vídeos que exponham o ato sexual e a nudez humana”. Alguns deputados, incluindo Euclério, dizem que vão derrubar o veto. Entre os parlamentares, apenas o tucano Sérgio Mageski votou contra a proposta de censura.

Pode Audifax?
Quem também está com uma batata moralmente quente dessa para resolver é o prefeito Audifax Barcelos. Recentemente os vereadores da Serra protocolaram um projeto que proíbe nos espaços públicos da cidade, exposições culturais que atentem contra a ‘dignidade sexual’. O projeto deve ser votado dentro das próximas semanas, e com forte tendência à aprovação. Caso se confirme, o prefeito poderá sancionar ou vetar. Audifax é reconhecido pelo sua forte inclinação religiosa, que é um dos setores que demostram apoio a iniciativas iguais a estas. Por outro lado, o prefeito é o membro mais influente da Rede no ES. Em nível nacional o partido é visto com muita simpatia do meio cultural, inclusive membros da Rede, tem forte proximidade com figuras como Caetano Veloso e Gilberto Gil, que se posicionam absolutamente contrários à censura.

Prefeitinho Remegildo
Falando em 2020, também tem crescido a galopadas as especulações junto à turma do prefeito Audifax Barcelos (Rede) de que o número “1” na linha de sucessão do prefeito é o médico e um dos donos do Hospital Metropolitano, Remegildo Gava. Audifax e Remegildo criaram fortes vínculos de amizade durante o período em que o prefeito ficou internado em 2016, em plena campanha eleitoral. De lá pra cá, sabe-se que a amizade se estreitou muito, a ponto de Remegildo ser visto como o “pai” da indicação do atual secretário de Saúde da Serra, Benício Santos, uma das pastas mais viscerais do munícipio, além de contar com o segundo maior orçamento, algo entorno de R$ 250 milhões. Além disso, Remegildo vem sendo figurinha carimbada em eventos políticos, e a boca miúda, vêm sendo chamado de “prefeitinho”.

Rede mais graúda
A Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2018 já está na Câmara da Serra e deve ser votado nas próximas semanas. Quem está feliz com os números contidos nela é o secretário municipal de Agricultura, Pesca e Saneamento Básico (Seap) Gustavo De Biase. Isso porque, a Seap teve o maior aumento percentual de orçamento, quase 400% a mais de dinheiro público para 2018. É verdade que em números totais, a secretaria segue sendo a menor, pulou de R$ 200 mil para quase R$ 1 milhão, mas de qualquer forma chama bastante à atenção. De Biase entrou recentemente na Seap, mas deve largar o posto em abril do ano que vem, quando ele deverá lançar sua pré-candidatura a uma vaga de deputado federal pelo mesmo partido do prefeito Audifax, a Rede.

Firmando agenda positiva
Quem está na onda da agenda positiva é o governador Paulo Hartung (PMDB). No final da semana passada em evento da ADEMI 2017, Hartung afirmou que tecnicamente o Estado saiu da recessão imposta pela crise nacional. “Nós capixabas ainda tivemos questões próprias, como a paralisação da Samarco, e a estagnação do setor de petróleo e gás. Estamos saindo da crise de cabeça erguida e sem dívidas” disse. Um dia depois, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles elogiou o governador e afirmou que “o modelo fiscal desenvolvido e adotado pelo ES serve de exemplo para o país e auxilia a retomada do crescimento nacional”. Já nesta segunda-feira (30) Hartung viajou em comitiva para os Estados Unidos em busca de aproximação comercial com a classe empresarial do Estado Americano da Carolina do Sul.

Alerta ligado para água
Na sexta-feira (27) a sede do município de Santa Teresa passou a ser abastecida em sistema de rodízio por causa da seca. Recentemente o município das montanhas capixabas comemorou a captação de R$ 1 milhão junto ao governo Federal para tentar barrar a desertificação na parte de seu território, cujas águas fluem (ou fluíam) para o rio Doce. Já o anúncio do rodízio liga o alerta na Serra. A sede de Santa Teresa é abastecida pelo rio Reis Magos, manancial de pequeno porte, que agora também atende a Serra com um sistema de R$ 70 milhões inaugurado na última quinta-feira (26).

Orçamento Participativo no radar
Membros da Assembleia Municipal do Orçamento (AMO), sob tutela de Guilherme Lima, vem promovendo uma série de diligências no sentido de fiscalizar as obras em curso referentes ao Orçamento Participativo (OP). Eles prometem que até o final do ano, todas as obras serão fiscalizadas e, após, será feito um diagnóstico em formato de relatório. A AMO promete anunciar esse relatório em um evento próprio com todas as lideranças comunitárias da Serra. Serão convocados também representantes da Prefeitura, da Câmara da Serra, imprensa, do Ministério Público, entre outros.

Grupo dos cinco
Com a proximidade das eleições de 2018, as forças locais da Serra vêm fazendo cada vez mais movimentos. Entre os vereadores, vários deles já vêm reclamando há algum tempo de isolamento por parte do Executivo. Para isso, um grupo formado por cinco vereadores decidiu se unir, e pretendem lançar um nome independente a deputado estadual. Ainda não se sabe quem seria esse nome, mas os vereadores prometem levantar recursos próprios e articular apoios políticos e de lideranças comunitárias. Segundo eles, o nome será decidido de forma consensual e dizem não temer esse cenário assolado de prováveis candidatos a estadual na Serra.

Procrastinada, Parada, meio Póstuma…

Depois de anunciar com pompa à lei que regulamenta o uso de Parceria Público-Privada (PPP’s) na Serra, a prefeitura nem sequer deu início as reuniões, que já eram para estar acontecendo há mais de 2 meses atrás. Além disso, as PPP’s não estão contempladas de forma clara nas peças orçamentárias do município. Para se ter ideia, a prefeitura afirmou que a intenção era implantar um PPP na área de coleta e tratamento de lixo até fevereiro de 2018, mas no Plano PluriAnual já aprovado pela Câmara, prevê um gasto de cerca de R$ 350 milhões com tais serviços pelos próximos 4 anos, sendo que de 2018 há 2021, o gasto anual seguirá subindo consideravelmente. Mesmo que o PPA não seja impositivo, não há previsão de PPP. Já na Lei Orçamentária de 2018, que tramita no Legislativo, não há sequer uma menção a investimentos provenientes de PPP’s. No mínimo estranho viu?

Flávio, o jogador

Depois de se colocar como pré-candidato a deputado federal em 2018 e desenhar uma filiação ao partido UDN, que pode ser refundado até abril de 2018, Flávio Serri, atual presidente municipal do PSD vem sendo sondado por muitas legendas. Entre elas, o PTC e o PSB, que vem intensificando as propostas para filiar Serri. O PTC pode ser um caminho natural, já que assim como Flávio, o partido é aliado do prefeito Audifax e também do governador Paulo Hartung. Perguntado sobre a futura candidatura, Serri diz que está “100% certo” e que o cenário é propício, já que até então “apenas Vidigal desponta como um candidato a federal com forte projeção de votos na Serra” e assume o interesse de outras legendas em filiá-lo.

PDT de Audifax

O vereador Fábio Duarte (PDT) vem demonstrando grande insatisfação com a turma do PDT da Serra. Isso porque, a legenda vem questionando Fábio sobre a proximidade entre ele e o prefeito Audifax. Partidários afirmam que essa aproximação vai em desacordo com a sigla, já que o PDT, do deputado Sérgio Vidigal, é o principal partido de oposição a Audifax. Fábio vem dizendo nos bastidores que sofre uma tentativa de ingerência por parte do PDT em seu mandato de vereador, e que a proximidade com o prefeito é republicana. Recentemente mais um episódio contribuiu para esse distanciamento. Fábio teria sido barrado numa tentativa de visitar Vidigal, dias após um acidente de carro que envolveu o deputado. Quem barrou o vereador foi a atual presidente do PDT da Serra e esposa de Vidigal, Sueli Vidigal.

Xô Xambinho, a multa é minha

O prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) vetou o projeto de lei 43/2017, que prevê a possibilidade de parcelamento de multa de trânsito aplicado pelo município. O projeto é de autoria do vereador aliado Alexandre Xambinho (Rede). No parecer da Procuradoria, argumenta-se vício de competência, baseando-se na violação do artigo 22, XI da Constituição Federal que relaciona “trânsito e transporte” como competência para União legislar. Já nos bastidores, afirma-se que o veto deve-se a necessidade de arrecadação por parte da prefeitura, da qual o prefeito não quis abrir mão. O veto já foi devolvido a Câmara e os vereadores devem votar pela sua manutenção ou não, nos próximos dias.

 “Brasil está desejando o Paulo”

O prefeito da Serra Audifax Barcelos (Rede) vem buscando uma aproximação política com o governador Paulo Hartung (PMDB). A última “indireta” foi durante a inauguração do sistema de abastecimento de água de Reis Magos, na última quinta-feira (26). Ao microfone o prefeito iniciou seu pronunciamento relacionando a obra com questões de “sustentabilidade” e aumento na “rede de captação de água”. Audifax então virou para o governador e disse: “com esse negócio de sustentabilidade e rede, espero que o governador esteja pensando em nós, a Rede Sustentabilidade”. A galera caiu na gargalhada, inclusive o próprio Hartung. Além desse trocadilho, o prefeito rasgou elogios para a gestão do governador, chegando a dizer que o “Brasil está desejando o Paulo”.

Governador pede palmas para Sérgio

Logo após a fala do prefeito Audifax, subiu ao microfone o governador Paulo Hartung. Hartung agradeceu todos os presentes, e elogiou a gestão de Audifax. Curioso é que após isso, Hartung lembrou do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) e pediu uma salva de palmas para o ex-prefeito da Serra, que nem sequer estava presente no evento. Segundo o vereador Nacib Haddad (PDT), que representou oficialmente Vidigal, o deputado não pode estar presente, pois estava em Brasília. Hartung também fez referência a outras lideranças da Serra, como o deputado estadual Jamir Malini (PP) e o secretário de estado Vandinho Leite (PSDB), que estavam presentes. Já o deputado Bruno Lamas (PSB), que não foi ao evento, não foi citado.

 Neidia e Nacib bem tensos

Na última quarta-feira (25) o clima voltou a esquentar na Câmara da Serra. Após uma discussão sobre um projeto que versa sobre a ampliação do Parque da Cidade, o vereador Nacib Haddad (PDT) e a presidente Neidia Maura (PSD) deram início a um bate boca, o clima foi esquentando até que Nacib se levantou e seguiu em direção à saída do plenário. Foi neste momento que Neidia começou a gritar e acusar Nacib de ter proferido um palavrão de baixo calão contra ela. Não dá para ouvir no áudio da gravação, se Nacib realmente fez isso, fato é que Neidia chegou a chorar em plenário e logo após, prestou queixa na delegacia contra Nacib. Os vereadores têm evitado tocar no assunto, mas este é mais um capítulo do forte clima de rivalidade que tomou a Câmara desde a eleição da Mesa Diretora em janeiro deste ano.

Vereador não tá com nada?

Tem membros do Conselho da Cidade (CONCIDADE) “se achando” e espalhando por ai, que atualmente os conselheiros estão mais importantes que os vereadores da Serra. Na opinião de um conselheiro, os vereadores não apresentam projetos de envergadura para a cidade, e se resumem a votar o que o prefeito determina. Inclusive projetos que tiram poder dos próprios parlamentares. O tal exemplificou o projeto das Parcerias Público-Privadas (PPP), que regulou a utilização desta ferramenta, onde o prefeito pode implantar PPP’s utilizando-se de decreto, sem ter que passar pela Câmara. Já o CONCIDADE é responsável por aprovar todos os empreendimentos de médio e grande porte na Serra, além de outras atribuições.

Reforço no Infantil

Na última segunda-feira o ministro da Saúde Ricardo Barros esteve na Serra para visitar as obras do hospital Materno Infantil. A obra é um convenio entre a Prefeitura e a União, deve custar R$ 80 milhões, sendo R$ 60 milhões de repasses do Governo Federal, a previsão é que no fim de 2018 o hospital esteja operando.

Raspando o tacho

Durante o evento, o prefeito Audifax disse que depois de concluída, o hospital terá um custeio de R$ 1,5 milhão por mês (R$ 18 milhões por ano). O Prefeito defende que este valor de custeio mensal seja dividido entre a Prefeitura, o Estado e a União, sendo que cada um arcaria com R$ 500 mil por mês. A visita do ministro foi intermediada pela senadora Rose de Freitas (PMDB), que também foi escalada como a intermediadora para que a União assuma esses R$ 500 mil por mês. Já no Estado, é que a coisa deve agarrar. O prefeito afirmou que já procurou o Estado para firmar essa parceria, mas perguntado sobre o assunto, a assessoria de comunicação do Governo disse que não houve procura para tratar dessa demanda por parte do município.

Ajuda ai

Falando em Rose de Freitas, durante a visita as obras do Hospital Materno Infantil, Audifax e Rose rasgaram elogios uns aos outros. Em determinado momento da fala do prefeito, Audifax deixou claro sua preferência pela senadora: “Rose, não só o Audifax, como toda a Serra estará com você onde você estiver”, disse o redista. Mas nem tudo é festa. Um dia depois explodiu na mídia a delação de Lúcio Funaro, onde ele afirma que Rose seria beneficiária do esquema de corrupção do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB). Será que o prefeito vai dar um tempo deste “namoro” com Rose?

Adeus Cidnéia, a verde

No último sábado (14) a presidente estadual do PV, Cidnéia Fontana morreu após complicações decorrentes de uma cirurgia. Cidnéia tinha 65 anos, lutava contra um câncer e estava internada a cerca de 3 meses. A líder do PV tinha um bom trânsito na Serra, era uma das aliadas do prefeito Audifax Barcelos (Rede) e do ex-governador Renato Casagrande (PSB). Muitas lideranças políticas comparecerem ao velório para dizer o último adeus a Cidnéia, entre eles o deputado federal Evair de Melo (PV). Cidnéia foi cremada no cemitério Jardim da Paz, na Serra.

Audifax na moda

Falando em Audifax, o prefeito vem mostrando uma ótima intimidade com as redes sociais. Depois de um tempo em um ritmo de atualização mais devagar em sua página no Facebook, o prefeito decidiu mudar de postura e cair de vez na web. Entre fotos descontraídas, momentos de seu dia a dia, reuniões com a equipe e transmissões ao vivo, Audifax lançou o “prefeito responde”, um quadro onde o prefeito responde as perguntas de usuários da rede social de forma leve, rápida e clara. É o famoso marketing político digital.

Hartung: Samarco e DEM em Brasília

 Nesta semana o governador Paulo Hartung (PMDB) viajou a Brasília. Envolto a mistérios, muito se especulou sobre o objetivo da viagem. Oficialmente, Hartung se reuniu com o ministro Eliseu Padilha para tratar da retomada das atividades da mineradora Samarco, mas sem dar mais informações sobre o assunto. Porém, parece que o governador deu uma esticada na agenda e também se reuniu com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Maia e Hartung vêm demostrando um relacionamento alinhado. Em 2017, Rodrigo Maia já esteve no ES por três situações, inclusive na condição de presidente da República interino, e participou de uma inauguração de uma praça em Jaguaré ao lado de Hartung. Este é mais um sinal de que o governador pode mesmo migrar para o DEM.

 Vergonha com prazo de validade

Incompreensível. É assim que muitas lideranças políticas vêm caracterizando a atitude de Ricardo Ferraço (PSDB). Depois do Senado rejeitar o afastamento de Aécio Neves (PSDB) das funções de senador, Ferraço disse: “Estou com vergonha de ser político” e anunciou uma licença do cargo até o dia 15 de dezembro. Lembrando que quem afilhou Ricardo no ninho tucano foi o próprio Aécio. Nos bastidores, as especulações estão comendo solto, mas não há consenso sobre os motivos que levaram Ricardo a tomar essa atitude. Mas ficou estranho para um senador que busca a reeleição. Verdade é que Ferraço agora vai ter mais tempo para se aproximar do eleitorado capixaba, e deve rodar o ES numa prestação de contas. Quem assume o posto é seu suplente, o empresário Sérgio Rogério de Castro (PDT), fundador da empresa Fibrasa, localizada na Serra.

A rodada é de cobrar do Governo

Quem vem tomando posições mais contundentes contra o governador Paulo Hartung (PMDB) é o deputado estadual de base eleitoral na Serra, Bruno Lamas (PSB). Durante esta semana, o parlamentar subiu duas vezes na tribuna da Assembleia Legislativa para cobrar obras por parte do Estado no município da Serra. Lamas enumerou algumas, como o Faça Fácil e a escola Aristóbulo Barbosa Leão em Laranjeiras, os Contornos de Jacaraípe e do Mestre Álvaro, a finalização das obras da avenida norte sul entre Colina e Laranjeira, além do excesso de buracos na rodovia ES-010 em Jacaraípe. O deputado serrano, que mesmo no partido de oposição à Hartung, vinha votado favorável aos projetos de autoria do Executivo, promete continuar com as cobranças.

 

Justiça 8 X 42 Benício

Essa semana a Justiça determinou o retorno de mais quatro agentes de combate as endemias para o quadro de servidores da Prefeitura da Serra. Ao todo já somam 8 servidores que retornaram a função através de determinação judicial. No dia 16 de agosto, a Prefeitura demitiu 50 agentes de endemias. A ação foi precedida por uma série de exames médicos aos quais os agentes foram submetidos, sem justificativa. A partir daí se deu um cabo de força entre a administração municipal e os agentes, aliado ao sindicato da categoria, o Sindacse-ES. A demissão dos servidores foi vista como uma ação direta do secretário de saúde, Benício Santos, que inclusive deve ser convocado pela Câmara da Serra para prestar esclarecimentos sobre este assunto, além de especulações de terceirização na área de Saúde do município.

Feu é fogo

A eleição comunitária de Feu Rosa acabou no domingo passado, mas a disputa política ainda não. Estavam na briga 7 chapas, mas quem saiu vencedora foi a chapa 01, que tem membros ligados ao vereador da Serra Geraldinho Feu Rosa (PSB). Geraldinho já vem fazendo críticas a gestão do prefeito Audifax (Rede). Inclusive alguns membros da gestão prestaram apoio a outras chapas na eleição do bairro.

Gê do caixão vivinho

Durante essa semana, uma turma ligada à chapa 01 e a Geraldinho, decidiu passar o cadeado no centro de vivência de Feu Rosa, que é administrado pela Prefeitura, alguns servidores questionaram a ação e o caso foi parar na delegacia. Entende-se que o pano de fundo disso, seja uma retaliação da chapa vencedora na eleição da Associação de Moradores à prefeitura e mais um capítulo da rixa entre o prefeito e o vereador Geraldinho. O vereador é aquele que já deitou dentro de um caixão em frente à unidade de saúde de Feu Rosa para denunciar falta de estrutura.

Flávio, o hábil

Depois de anos atuando nos bastidores políticos, o habilidoso Flávio Serri, atual presidente do PSD da Serra, anunciou a pré-candidatura a uma vaga de deputado federal em 2018. Flávio é reconhecido pelas articulações políticas, já coordenou campanhas do atual secretário de Estado, Vandinho Leite (PSDB), e da atual presidente da Câmara, Neidia Maura (PSD). O partido defendido por Serri será a UDN.

Corra que UDN vem ai

Existe um movimento iniciado no ES para refundar o partido UDN e Serri está entre os cabeças. Segundo ele, de um total de 480 mil assinaturas, faltam 80 mil para dar entrada no pedido de abertura do partido, e o prazo seria até abril, tempo limite para novas filiações partidárias. Além de Flávio Serri, outra liderança que deve migrar para o partido, caso haja êxito em fundar o partido, será o vereador da Serra Geraldinho PC, que deve concorrer a uma vaga de estadual em 2018.

Pra boi dormir…

Na última terça-feira (10) o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, assinou a ordem de serviço para duplicação de pouco mais de 7 km da BR-262 na altura de Marechal Floriano. Segundo a assessoria da senadora Rose de Freitas (PMDB), o ministro tem a intenção de duplicar toda a BR- 262 “em um futuro bem próximo”. Será que os capixabas já viram esse filme? Pergunte para a Eco-101.

Dem rumo a Audifax

O vereador Wellington Alemão é oficialmente o novo presidente do Democratas (DEM) na Serra. A troca foi confirmada esta semana pela cúpula do partido no ES. À frente da legenda, Alemão será responsável na Serra, pelas costuras e alianças nas eleições de 2018, quando serão escolhidos governador, senadores, deputados federais e estaduais. O DEM que era comandado por Enivaldo Dias, um dos nomes ligados organicamente ao deputado federal Sérgio Vidigal, deve migrar para a base do prefeito Audifax Barcelos, dado o alinhamento entre Alemão e o prefeito. Lembrando que o DEM pode filiar o governador Paulo Hartung (atual PMDB), que foi convidado pra ingressar no partido pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), que é cotado como possível presidenciável em 2018.

Ministro visita obra de hospital

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, vem ao ES na próxima segunda-feira (16). A agenda inclui uma visita técnica às obras do Hospital Materno Infantil, em Laranjeiras, na Serra, a partir das 8h30. Ao custo de R$ 60 milhões, a obra é um convênio entre a prefeitura e o Governo Federal, já houve várias paralisações durante a obra e atualmente seguem em ritmo lento. O tempo previsto para a visita do ministro é de 30 minutos. O ministro se deslocará para Viana, onde participa de uma solenidade de ordem de serviço. Em seguida segue para Vitória, onde participa de uma assinatura de convênio para ampliação da UTI do Hospital Infantil; inauguração de um centro cirúrgico e UTIP no Hospital Universitário e se reúne com médicos daquele hospital. A viagem de volta a Brasília está prevista para 15h.

Perda de empregos e impostos

Esta semana a gigante de varejo online de vinho, a Wine (wine.com.br), inaugurou sua sede administrativa na Praia do Suá, em Vitória. Esta mudança casou preocupação entre lideranças políticas da Serra, já que a Wine é a terceira maior empresa do seu setor no mundo, e informações de bastidor dão conta que é a segunda maior pagadora de impostos na Serra. Pergunta sobre uma eventual mudança de sede fiscal, a assessoria de imprensa da Wine se esquivou e afirmou que não divulga informações sobre receita fiscal. Mas adiantou que deve ir para Vitória cerca de 280 empregos diretos. Já uma fonte da área fiscal da prefeitura, que prefere não se identificar, afirmou que há um compromisso da empresa junto ao município de não transferir a sede fiscal, mas se mostrou preocupado com o caso e afirma que representantes da PMS devem fazer uma visita à sede da empresa na próxima semana.

Climão na Educação

O magistério da Serra e o prefeito Audifax Barcelos (Rede) seguem se estranhando. O clima está quente desde o dia 13 de janeiro, quando a Câmara aprovou o projeto de nº 14/2017 de autoria do Poder Executivo, que entre outras coisas, prevê o fim das progressões; folga no aniversário, extensão de carga horária para diretores escolares e liberações sindicais. Já foram feitos vários protestos. O último deles ocorreu nesta semana, quando professores e diretores fecharam por um breve momento a BR-101 em Carapina. Além da revogação da lei, os manifestantes dizem que estão há três anos sem reposição salarial e cobram mais segurança nas escolas.

Bruno sedutor…

Corre nos bastidores que o prefeito Audifax voltou a assediar o deputado Bruno Lamas (PSB) em busca de filiá-lo na Rede. O objetivo seria lançar Bruno como candidato a uma vaga de deputado federal. Para este posto, atualmente está cotado o secretário de serviços Guto Lorenzoni, que formalmente ainda é filiado ao PP. Entende-se que se a Rede pescar Bruno Lamas, seria ele o principal candidato do partido. E o que fazer com Guto? Viria para a condição de deputado estadual ou até mesmo, como um nome de confiança e segurança do prefeito, seria trabalhado para retomar a presidência da Câmara na próxima eleição da Casa.

…Guto coringa

Falando em Guto, o secretário segue sendo o escalado como o porta-voz das boas notícias no impressa estadual. Guto já virou figurinha carimbada no ES TV da Rede Gazeta.

Me pega Vidigal

Quem está firme na ideia de ser candidato a deputado estadual em 2018, é o vereador da Serra, Aílton Rodrigues (PSC). Aílton está em seu primeiro ano de mandato e vem sendo uma das poucas células de oposição ao prefeito Audifax Barcelos (Rede), na Câmara. O vereador não nega a vontade de sair do PSC, que preside aqui na Serra, e se filiar ao PDT, do deputado federal Sérgio Vidigal. Aílton conta com uma desfiliação do também vereador Nacib Haddad, com isso o caminho ficaria livre para ele ser o número um da lista de apoio de Vidigal na Serra.

88% contra pedágio

Durante uma semana circulou no site do Tempo Novo uma enquete perguntando se os votantes eram a favor do fim do pedágio da na BR-101 da concessionária ECO 101. De um total de 415 votos, 368 (88.6%) foram para o “sim” e 47 (11.4%) para o “não”.

Eco 2 x 0 Fams Amo

Adiada por duas vezes, lideranças comunitárias voltaram a anunciar a realização de uma manifestação contra a Eco 101. Eles afirmam que será no próximo dia 18, a partir das 7h, com concentração na praça do pedágio da concessionária, na Serra. O adiamento das outras manifestações causou desconforto entre algumas lideranças da Fams e da Amo, já que não houve uma justificativa clara para os seguidos adiamentos. O protesto tem por mérito questionar a Eco 101, que recentemente anunciou obras de melhorias em alguns municípios, mas excluindo a Serra da lista.

 

Nossa briga de estimação

Novamente as emendas do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) voltaram a ser fruto de discórdia política. Esta semana, os vereadores de oposição, ligados a Vidigal, e da base do prefeito, bateram boca. A tensão cresceu depois que Vidigal publicou um vídeo nas redes sociais, a cerca de 2 semanas, criticando publicamente o prefeito Audifax de mudar a finalidade de suas emendas, ou até mesmo negligenciar os prazos burocráticos para retirada do recurso. Já a turma da base argumenta que os valores das emendas, que são destinados à construção de unidades de saúde, são muito a aquém da realidade. Verdade é que com a proximidade das eleições, os grupos estão se rivalizando cada vez mais.

O moço tá forte

De pouquinho em pouquinho, o serrano Silas Maza vai ganhando espaço dentro da cúpula do Palácio Anchieta. Desde março, Silas ocupa umas das subsecretarias da Casa Civil, e vem tendo um bom desempenho. Com a viajem do governador Paulo Hartung (PMDB) e o do secretário da Casa Civil, José Carlos da Fonseca Jr. (PSD) à Itália, Maza assumiu o comando da pasta entre os dias 25 e 30 de setembro. Na prática é um serrano comandando a articulação política do Palácio Anchieta. Lembrando que Silas ensaia uma candidatura a deputado estadual, além de ser um dos nomes próximos ao prefeito da Serra, Audifax Barcelos (Rede). 

Fumo ou não?

Causou repercussão na internet o projeto de lei de autoria do vereador da Serra, Ailton Rodrigues (PSC), que pretende proibir a ato de fumar cigarros em pontos de ônibus. Entre os mais de uma centena de comentários na página do Jornal Tempo Novo no Facebook, ao que parece às opiniões estão bastante divididas. O projeto foi lido esta semana e deve ser colocado em votação nos próximos dias.

O alvo da hora

Depois de criticas ao programa estadual OportunidadES, capitaneado pelo secretário estadual Vandinho Leite (PSDB), e a repercussão negativa que essas criticas causaram, os deputados Bruno Lamas (PSB), Euclério Sampaio (PDT) e Enivaldo dos Anjos (PSD) foram ainda mais longe. Os parlamentares convocaram 4 moradores da Serra ligados a Vandinho para prestar esclarecimentos na CPI da Grilagem de Terras. Curiosamente o motivo da convocação não tem nada a ver com crimes imobiliários, e sim sobre supostos “memes” publicados nas redes sociais contra os próprios deputados. Dos 4, apenas 2 compareceram, e com clima quente, a sessão foi remarcada para a próxima quarta (04).

Ex-petista quer ser prefeito

Depois de quase um ano, o ex-deputado e ex-petista, Roberto Carlos está oficialmente filiado a Rede, do prefeito Audifax Barcelos. O evento ocorreu em Laranjeiras na última quarta-feira (27). Roberto Carlos enfrentou muita resistência dentro da Rede, que não queriam a sua filiação. Visto como um candidato pesado, lideranças do partido argumentavam que a chapa ficaria muito concorrida e dividiria demais o eleitorado serrano. Além disso, há quem diga, que caso Roberto volte a Assembleia, ele seria um potencial candidato à sucessão de Audifax à frente da prefeitura.

Penadas e tucanadas

As eleições internas do PSDB capixaba seguem movimentando os bastidores políticos. Não era para menos, há um ano do pleito de 2018, a sigla dos tucanos é uma das forças partidárias mais sólidas no tabuleiro eleitoral. Internamente há duas correntes disputando espaços: a primeira representada pelo vice-governador César Colnago junto à turma mais ligada ao governador Paulo Hartung (PMDB); a segunda, liderada pelo prefeito de Vila Velha, Max Filho, que não deixa de ser um aliado do Palácio Anchieta, mas diferente de Colnago, tem posições mais independentes. Grande parte do ninho tucano defende consenso. Inclusive o atual presidente da sigla, Jarbas de Assis e o senador Ricardo Ferraço, vêm trabalhando para isso.

Colnago amigo da Rede

Quem está na torcida pelo grupo de Colnago é a Rede do prefeito da Serra Audifax Barcelos. Fala-se nos bastidores que caso o vice-governador assuma o comando do PSDB capixaba, seria a gota d’água para consolidar a saída do deputado estadual Sérgio Mageski. O deputado é um dos maiores opositores à Hartung, e vem sendo sondado com intensidade pela Rede. A intenção do partido de Marina seria lançar Mageski como candidato a senador da república. Alguns membros da Rede, inclusive, assumem que entre Mageski e o apoio de Hartung, a preferência é pelo deputado.

Por que não eu?

Lideranças próximas de Audifax e do deputado federal Sérgio Vidigal, não costumam falar a mesma língua. Mas sobre uma questão específica, os discursos de ambos estão idênticos. Quando perguntados sobre o apoio do governador Paulo Hartung, a resposta é voz única: “ou é um, ou é outro, aos dois é impossível”, claro, se referindo a conhecida disputa Audifax X Vidigal.

Catirica cheio de Paixão

Está pegando fogo no bairro Parque das Gaivotas, Nova Almeida. Isso porque o processo eleitoral para a associação comunitária do bairro está aberto, e as lideranças vêm se acotovelando. Formaram-se duas chapas. A chapa 01 é ligada ao vereador Roberto Catirica (PHS) com apoio da turma de Audifax, e os nomes que devem encabeçar o grupo são o Padre Eliezer e o atual presidente Nilo. Já a outra chapa é ligada a vereadora Cleusa Paixão (PMN) junto com membros associados ao ex-prefeito Sérgio Vidigal, os cabeças dessa chapa devem ser Edimo e Edilson Costa. Inclusive, membros da chapa 01 vêm circulando por aí afirmando que tem “áudios reveladores” contra a vereadora Cleusa, que apoiou Vidigal em 2016, mas hoje faz parte da base de governo de Audifax. Cenas para os próximos capítulos.

Assim nem Santos ajudam

Quem está chateado com o secretário municipal de Saúde, Benício Santos são as lideranças de Praia II, que compreende Manguinhos, Bicanga, Carapebus, Novo Horizonte entre outros bairros. Na última quarta-feira (20) estava marcada uma reunião do secretário com 11 lideranças de Praia II. O objetivo eram demandas dos postos de saúde da região, porém Benício deu aquele famoso chá de cadeira de mais de 1h30 na turma, e revoltados, os 11 se levantaram e foram embora cuspindo marimbondo. Lembrando que recentemente o sindicato dos servidores da Serra, o Sermus, abriu uma representação criminal contra o secretário, sob a acusação de abuso de autoridade. Recentemente o vereador e líder do governo, Luiz Carlos Moreira (PMDB), disse que a fama de Santos é de ser “arrogante”.

Viramos o Espírito de Porco

Espírito de Porco. Esta é a sugestão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes para o Espírito Santo. Durante o julgamento de uma ação na Corte, em que o Ministério Público Federal pede que o ensino religioso nas escolas seja de natureza não confessional – sem vinculação a uma religião específica, o ministro que é contrario a ação ironizou o caso, dizendo que, daqui a pouco vai ter que alterar os nomes dos Estados: “São Paulo passaria a chamar Paulo? Santa Catarina passaria a chamar Catarina? Espírito Santo, poderia se pensar num Espírito de Porco?”. É claro que a declaração pegou mal nas redes sociais. A votação que ocorreu nessa quinta-feira (21) foi suspensa para a próxima quarta (27).   

Malini assume PP

A partir da próxima semana, o Partido Progressista (PP) deve instituir sua nova Executiva da Serra. Com a mudança, a legenda sai das mãos do vereador licenciado Guto Lorenzoni e deve passar para o comando do deputado estadual Jamir Malini. “Me pediram para montar a provisória, na Serra. Passo a ser presidente e os demais nomes serão escolhidos”, adiantou Malini. A troca na Presidência do PP foi uma iniciativa do presidente estadual, deputado federal Marcus Vicente, diante da possibilidade de saída de Guto Lorenzoni, que virou secretário na gestão Audifax e deve migrar para a Rede, onde disputaria uma vaga de federal. Com isso, Malini, se torna principal liderança da legenda na cidade e assume a Presidência na Serra.

Dem cada vez mais Audifax

Mudanças no comando do Democratas municipal. Sai Enivaldo Dias da Presidência e quem assume é o vereador Wellington Alemão. A troca deve ser confirmada, diante da pressão que o vereador tem feito sobre a direção estadual, alegando que não tem liberdade para direcionar o mandato para a base de apoio do prefeito Audifax Barcelos (REDE). Com a ida de Alemão para a Presidência, é provável que algumas lideranças migrem para outras agremiações, uma vez que dentro do partido há muitas pessoas ligadas ao ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT), e a tendência agora é o DEM selar acordo com a administração de Audifax. Lembrando que na eleição de 2016, o DEM rachou, parte caminhou com Audifax e parte com Vidigal.

 

 

 

Bate que eu gosto

A visibilidade que Vandinho Leite (PSDB) vem ganhando na Secretária de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação Profissional está gerando preocupações. Esta semana o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) subiu a tribuna da Casa para criticar com veemência Vandinho e os projetos da secretaria. Tiro no pé? Além da grande aceitação do projeto OportunidadES, lançado por Vandinho, que oferece cursos profissionalizantes gratuitos para jovens de baixa renda em busca de aceitação no mercado de trabalho, as críticas vistas como desproporcionais escancararam a motivação política do veterano deputado. Professores e alunos dos cursos ficaram bastante incomodados e vários utilizaram as redes sociais para rechaçar Enivaldo. Quem saiu como perseguido foi Vandinho, que politicamente se fortaleceu mais ainda.

Bate mais, eu gosto
Se o OportunidadES está incomodando assim, vai esquentar mais quando Vandinho iniciar o UniversidadES, projeto que deve ir para a rua nas próximas semanas dando bolsas de estudos para graduação à jovens de baixa renda, além de vagas para mestrados e doutorados, . Dessa vez os enciumados políticos devem pensar duas vezes antes de sair atirando em alvo torto, que ricocheteia.

Desabafo Geraldo
Quem está insatisfeito é o vereador Geraldinho Feu Rosa (PSB). Geraldinho não é um dos parlamentares mais falantes da Casa, mas ultimamente vem sendo bastante ácido em comentários sobre a gestão Audifax. Na última segunda-feira, durante a sessão, Geraldinho chegou a dizer que a Serra “não tem necessidade de ter vereador, pois quem comanda a Casa é o próprio Executivo”. Em outra situação, Geraldinho escarrou o secretário de Serviços Guto Lorenzoni, que vem sendo elogiado por muitos outros vereadores. Segundo o Geraldinho “não se deve parabenizar Guto, pois ele ganha uma nota preta para fazer o que faz” e que o bairro Feu Rosa, estaria “as traças”.

Rede pega lixo
Está definido o novo presidente do Conselho Gestor das PPP’s e trata-se do Secretário de Agricultura, Pesca e Saneamento, Gustavo De Biase (Rede). As reuniões do Conselho, que estavam canceladas há mais de um mês, desde a exoneração de Erly Viera, que ocupava a função, devem ser retomadas dentro de 10 dias. A intenção da prefeitura é implantar uma PPP para coleta e destinação do lixo.

Fome e vontade de comer
De olho nas eleições de 2018, a Rede segue em busca de lideranças que possam reforçar o time de candidatos a deputado federal. O nome da vez é do atual deputado estadual Gilsinho Lopes (PR), que sonha em disputar o cargo de federal nas eleições do ano que vem. Lopes vem sendo assediado pelo partido do prefeito Audifax Barcelos e poderia, segundo bastidores, receber as bênçãos do redista na corrida proporcional. Gilsinho precisa procurar abrigo em outra legenda se quiser alçar voos federais em 2018. Isso porque a primeira dama do PR, Lauriete, deve ser candidata à deputada federal com o apoio do marido, senador Magno Malta, que também estará com o cargo em disputa no próximo ano.

 

Amigo de todo mundo

Parece que o prefeito Audifax Barcelos incorporou a figura do “amigo de todo mundo”. Nestas movimentações pré-eleitorais para o governo do Estado, Audifax vai se movimentando para todos os lados. No último fim de semana, o prefeito fez questão de viajar até Água Doce do Norte para prestigiar um evento capitaneado pela senadora e pré-candidata ao governo do ES, Rose de Freitas (PMDB). Na segunda (04), a visita do ex-governador Renato Casagrande à Câmara da Serra, levou toda a tropa de choque do prefeito a Casa, fato raro de acontecer. Para a reportagem do TN, “Casão” foi claro: “Audifax é meu aliado”. Um dia depois, na terça-feira (05) o prefeito, junto com o Procurador Geral da Serra, Vitor Silvares, foram ao Palácio Anchieta almoçar com o governador Paulo Hartung (PMDB). O governador ainda levou o prefeito para conhecer a Exposição RB40 que está em cartaz no Anchieta.

Novo round, velha briga

Quem está querendo ter mais influência dentro do DEM é o vereador Wellington Alemão.  As eleições da sigla se aproximam e Wellington já está negociando com o atual presidente Enivaldo Dias. Wellington é visto como um vereador da base aliado do prefeito Audifax e Enivaldo é ligado organicamente ao ex-prefeito, o deputado federal Sérgio Vidigal (PDT).

Rebaixamento petista

Há algumas semanas circulou alguns boatos dando conta de uma intenção do deputado federal Givaldo Viera sair do PT e migrar para o PTB e disputar a eleição de 2018 para deputado estadual. Sobre estes assuntos, lideranças muito próximas ao deputado dizem que não há qualquer possibilidade de Givaldo sair do PT. Já sobre disputar a vaga de estadual, ninguém desmentiu…

Aí não chefe

Nos corredores da Câmara da Serra, corre a especulação de que Aílton Rodrigues (PSC) deve deixar o partido e migrar para o PDT do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT). O objetivo seria se abrigar em um partido mais estruturado para disputar uma vaga de deputado estadual em 2018. Caso isso ocorra mesmo, deve melar o relacionamento entre o vereador Nacib Haddad (PDT) e Vidigal. Haddad deve ser candidato, e com Aílton no partido, é mais um para dividir o eleitorado e as atenções de Vidigal.

Meu garoto pavão

O prefeito Audifax Barcelos (Rede) está mesmo investindo no vereador licenciado e atual secretário de Serviços Guto Lorenzoni (PP). Guto tem sido escalado como o porta-voz das boas notícias da prefeitura, especialmente para programas televisivos. Mesmo quando o assunto não está ligado à secretária de serviços, é Guto o responsável por fala com a impressa. Para o vereador licenciado, é tudo uma festa. Nos corredores da Câmara da Serra, Guto era conhecido como o “pavão”, que adora aparecer e na frente das câmeras se arma todo. Este parece que vai longe.

Perdendo prazos

Esta semana fez aniversário de um mês de atraso das reuniões do Conselho Gestor das PPP’s. Desde que Erly Viera foi exonerado da secretaria de Agricultura, as reuniões do Conselho Gestor das PPP’s seguem paralisadas. Erly era o presidente do Conselho e saiu da secretária para dar lugar a Gustavo De Biase, atendendo a um trato partidário com o prefeito, já que De Biase é da mesma sigla que Audifax. A data prevista para implantar a primeira PPP é fevereiro de 2018 e com a intenção de gerenciar a coleta e tratamento do lixo, além de uma usina de geração de energia elétrica a partir da queima do lixo urbano. Atualmente o município gasta R$ 60 milhões por ano com o serviço de tratamento e coleta de lixo, executado pela empresa EngeUrb.

 O efeito Márcia

 O afastamento de Marcia Lamas (PSB) da função de vice-prefeita e da secretaria de Educação causou um reboliço danado na cidade. Pasta grande e visceral para o município, a Educação é uma grande vitrine política. Segundo lideranças ligadas ao prefeito Audifax Barcelos (Rede), a orientação é não tomar nenhuma ação brusca e aguardar alguns dias até que se avalie a possibilidade jurídica de Márcia retornar as funções.

Na conta das merendeiras

Nesta sexta-feira (01) haverá assembleia na associação de moradores de Laranjeiras às 9h. O objetivo é reunir as trabalhadoras merendeiras que foram demitidas da empresa Serge Serviços Conservação e Limpeza, que era prestadora de serviços na secretaria de Educação. Mas com a quebra de contrato a empresa vem demitindo. As trabalhadoras dizem que não receberam nenhum acerto e defendem junto ao sindicato um acordo coletivo entre a Serge e a Prefeitura. Querem ao menos parcelamento das rescisões de contrato. Este embaraço entre a Serge e a Prefeitura é antigo, a empresa afirma que não recebeu os vencimentos devidos e a prefeitura diz que pagou.

PSB apertado

No PSB, entre os deputados estaduais, cresce o entendimento de que o ex-governador Renato Casagrande (PSB) pode vir na condição de candidato a deputado federal na eleição de 2018. Os argumentos são fortes: Em 2014, mesmo com a máquina na mão, Casagrande não apresentou um bom desempenho, perdendo logo no primeiro turno; outro argumento é de que Casagrande precisaria da segurança do famoso foro privilegiado, já que seu nome foi relacionando no âmbito da Lava Jato, que segue trabalhando; e por último, mas não menos importante, o precoce lançamento do nome do deputado Amaro Neto (SD) para uma disputa ao Senado. Mesmo que se caracterize como balão de ensaio, não tem como negar que Amaro com seu exército de votos, está no tabuleiro.

Tratoradas na Câmara

O projeto de lei que altera o Plano Diretor Municipal foi votado pelos vereadores a toque de caixa, na ultima quarta-feira (30). Alguns vereadores classificaram como “atropelado” a forma com o executivo tratou o assunto. Alguns inclusive, disseram que o fato da internação do vereador Roberto Catirica (PHS), que é o 1º secretário da mesa, pode ter sido um ingrediente a mais para a votação da forma que se deu. Como Catirica é quem faz a pauta, e na semana passada houve outro caso de “atropelo” do Legislativo, com o Código de Conduta da Guarda Municipal, ficaria ruim passar o “trator” no primeiro secretário novamente.

 

Dá a mão irmão

O deputado federal Marcus Vicente (PP) está jogando pesado para travar a ida do vereador licenciado e atual Secretário de Serviços, Guto Lorenzoni para a Rede. Vicente vem cuspindo marimbondo e até ameaçando requerer o mandato de Guto. Mas quem já entrou no circuito para convencer o deputado progressista a tirar o pé é Cacau Lorenzoni (PP), prefeito de Marechal Floriano e irmão de Guto. Cacau e Vicente têm um bom relacionamento e para o deputado, perder esse aliado na região montanhosa capixaba pode representar um risco para uma eleição que se avizinha e tem tudo para ser muito acirrada.

Amarela, mas esburra urna
Sob o argumento de “nova política”, “nome jovem” e preparado para “avançar no desenvolvimento e da justiça social no ES”, 19 deputados estaduais lançaram a “pré-candidatura” do também deputado Amaro Neto (SD) para o Senado. O lançamento correu durante um almoço na última terça-feira (22). Amaro é visto como um deputado de atuação tímida na Assembleia, mas tem um verdadeiro exército de votos. Em 2014, Amaro foi o terceiro mais votado na Serra, com um total de 11.416 votos.

Mais demissões a vista
Na última quarta-feira (23), durante um evento de assinatura de contrato com a empresa Emec, no Parque da Cidade, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) comentou ao microfone a demissão de 55 agentes de endemias, ocorrida há duas semanas. Segundo o prefeito, os demitidos “não trabalhavam”, “não se dedicavam” e “não produziam”. Há ainda a expectativa de mais demissões.

Êxodo petista
Poderão ocorrer surpresas nos quadros do PT. Especula-se que Givaldo Vieira estaria de malas prontas para se filiar ao PTB, e que deixaria a campanha de federal para ser candidato a estadual. Lembrando que há alguns meses, Givaldo concorreu à presidência estadual do partido, mas perdeu para o ex-prefeito de Vitória João Coser, que recebeu o apoio do Palácio Anchieta. Outro que poderá deixar o partido é o também deputado Helder Salomão, seu destino, especula-se que seria o PSOL.

Fams, Jean e Cesan
Quem está ‘benzão’ com o consórcio Serra Ambiental, que é a empresa parceira da Cesan, é o presidente da Federação das Associações de Moradores da Serra (Fams), Jean Cassiano. Além da doação de uma TV, por parte da empresa, para a Fams, a pedido de Jean, já foram feitas visitas na sede da empresa e também à Cesan. Além do próprio Jean ser uma espécie de porta voz do consórcio no WhatsApp.

A fé move montanhas
Na última quarta-feira (23), em visita a Câmara da Serra, o presidente da Câmara de Vitória, Vinícius Simões (PPS) recebeu de presente da também presidente, Neidia Pimentel (PSD) uma bíblia. Ao todo são 600 bíblias doadas por um grupo religioso à Câmara e Neidia pretende distribuir a todos os funcionários da Câmara.

Me segura senão eu vou
Nos bastidores, comenta-se que o prefeito Audifax teria encomendado uma pesquisa em todo o ES para avaliar a aceitação de seu nome para uma eventual disputa para o cargo de governador em 2018. Ainda não se sabe o resultado.

Bruno coronel

Após uma aproximação com vista na eleição de 2018, entre o vereador da Serra, Cabo Porto (PSB) e o deputado estadual Da Vitória (PDT), ambos policiais militares, o PSB reagiu e cobrou do vereador uma posição, já que o partido conta com o deputado Bruno Lamas em suas fileiras. Para isso, durante a eleição do diretório municipal ocorrida no último domingo (20), fontes relataram que Porto teria batido continência a Bruno, e dito que assim como na polícia, ele respeita a hierarquia na política, e que Lamas seria o seu coronel.

Hartung e Dória

Nesta semana o governador Paulo Hartung (PMDB) recebeu no Palácio Anchieta o prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB). Entre outras, estavam na pauta às questões partidárias e as eleições de 2018. Em entrevista concedia a Rede Gazeta, o prefeito paulista disse que não pretende ser candidato à presidência, demostrou apoio ao Governo Temer, teceu elogios a Hartung e afirmou que em sua opinião, há espaço para o governador numa possível chapa presidencial. Lembrando que recentemente o presidente nacional do PSDB, o senador Tasso Jereissati convidou Hartung a entrar nas fileiras tucanas.

Rotativo vem aí

Parece que o estacionamento rotativo da Serra vai sair. Isso porque nessa semana a Comissão Permanente de Licitação (CPL) da Sead abriu os envelopes de propostas para a concorrência do estacionamento rotativo. Duas empresas participaram: a pernambucana Serttel, que ofereceu 26,5% de repasse mensal do faturamento para o município; A outra foi um Consórcio formado por empresas capixabas, chamado Serrapark, que ofereceu 17,4%. Diante das propostas a CPL declarou a Serttel como vencedora. A empresa agora tem o prazo de até 120 dias para implantar o rotativo e começar as cobranças. Inicialmente serão 800 vagas na Serra-Sede e 1200 em Laranjeiras. As tarifas vão varias de R$ 1,00 até R$ 3,50.

Arestas entre Executivo e Legislativo

 O vereador e novo líder de Audifax na Câmara, Luiz Carlos Moreira (PMDB), deverá ter muito trabalho pela frente. O desafio é harmonizar um parlamento que em determinados momentos parece uma bomba relógio. Desde a “desobediência” de parte da base aliada em fazer a eleição que elegeu o vereador Caldeira (Rede) para a presidência, logo após a decisão de 1º instância que derrubou Neidia do posto por cinco dias, que vem azedando a relação do prefeito com alguns parlamentares. Contam-se 10 vereadores insatisfeitos. Na última segunda (21) houve mais um episódio de desencontros entre o prefeito e a base, trata-se da lei aprovada a toque de caixa que criou 114 itens de punição para agentes da guarda municipal. A prefeitura atropelou o 1º secretário da Mesa, Roberto Catirica (PHS), que queria votar o projeto na quarta (23). Acabou que o projeto que tem várias páginas chegou na última hora e foi votado a contragosto de muitos vereadores.

Pesada demais para Serra e o ES

Por Yuri Scardini

Sob um olhar nu, pode-se pensar que a diferença orçamentária entre Serra e Vitória não é tão grande. As duas cidades encabeçam a lista das que mais tem dinheiro. Em 2016, Vitória teve um orçamento de R$ 1.482 bilhão, enquanto a Serra, em segundo lugar, teve disponível R$ 1.061 bilhão.

Porém, quando se analisa o orçamento per capita das cidades, dos 78 municípios, Vitória cai para 4º lugar, enquanto a Serra despenca para 67º. Sem contar os abismos sociais que dividem as duas cidades.

Entre inúmeros motivos que explicam essa absurda diferença, está mais um capítulo de injustiça fiscal, envolvendo Vitória. Chama-se, Porto de Praia Mole.

Por isso, está marcada para a próxima terça-feira (15) às 19h, no ginásio do Setor Ásia, em Cidade Continental, uma audiência pública para debater os impactos do Porto de Praia Mole nas regiões vizinhas, além de tentar lançar luz à injustiça fiscal, no que tange ao ISS gerado no Porto, que vai todo para a capital Vitória.

Este assunto vem deixando lideranças da Serra incomodadas, já que grande parte dos impactos fica na Serra. A audiência é promovida pela Câmara da Serra, por meio da Frente Parlamentar de Desenvolvimento Econômico. Devem estar presentes lideranças comunitárias, vereadores, membros da prefeitura, OAB-Serra, representantes da Vale, ArcelorMittal, Academia de Letras e Artes da Serra, ambientalistas, entre outros.

Este é só mais um caso de injustiça fiscal que acaba beneficiando Vitória, frente aos municípios capixabas, há outros. No fundo, fica a sensação que a capital capixaba é grande demais para o ES e pequena demais para o Brasil.

É a lama… é a lama… é a lama…

Por Bruno Lyra

É esdrúxula a decisão da Justiça Federal em Minas Gerais de suspender o processo criminal contra a Samarco (Vale + BHP) pelas 19 mortes provocadas pelo rompimento da barragem de rejeitos da extração de minério de ferro em Mariana – MG, em novembro de 2015. Além das mortes, o maior desastre/crime ambiental da história do país e um dos maiores da história da humanidade devastou o rio Doce, segue contaminando o litoral capixaba com lama, metais pesados, afetando a vida de milhões de pessoas na bacia do rio Doce, com impacto econômico e cultural sem precedentes na região.

Impacto esse que atingiu muitos mineiros e praticamente toda a população capixaba, que com a paralisação da Samarco, viu a crise econômica brasileira ganhar contornos especialmente dramáticos no Espírito Santo, estado que viu seu PIB recuar dois dígitos desde então.

Tão esdrúxulo quanta a decisão do juiz Jacques de Queiroz Ferreira foi o argumento da defesa dos gestores da Samarco à época do rompimento, Ricardo Vescovi e Kleber Terra, alegando que a quebra de sigilo telefônico dos dois ultrapassou período judicialmente autorizado e que as conversas foram analisadas pela Polícia Federal e usadas pelo Ministério Público Federal (MPF) na denúncia.

Com a suspensão do processo, fica escancarada a injustiça neste caso. O detalhe ainda mais sórdido é que, em março, o judiciário também suspendeu os cerca de 70 mil processos movidos contra a mineradora referentes à perda da qualidade da água no rio Doce e desabastecimento de pessoas. Muitos desses processos corriam nos Juizados Especiais das cidades atendidas pelo rio Doce, os quais a Samarco alegou não terem competência para tal.

Tais acontecimentos mostram o quanto o setor de mineração/siderurgia tem força para “influenciar” o estado brasileiro. Do executivo ao legislativo, passando pelo judiciário. É a vitória do interesse coorporativo sobre o coletivo. A grande desgraça capixaba é ter sua economia tão dependente desse segmento.  

Casa de caboclo?

Depois da queda do ex-secretário de Desenvolvimento Urbano, Tarcísio Bahia, o mercado político vem especulando quem deverá ocupar o espaço. Um dos cotados é o atual subsecretário estadual da Casa Civil, Silas Maza, que já comandou a pasta durante parte do segundo mandato do prefeito Audifax Barcelos (Rede). Porém, algumas lideranças próximas a Silas relatam que o subsecretário não estaria disposto a assumir o posto, já que ele seria pressionado a migrar para a Rede, assim como vários secretários municipais fizeram recentemente. Silas ensaia uma candidatura a estadual, e a chapa da Rede segue pesada. 

Uma mão lava a outra

O vereador Luiz Carlos Moreira vem tentando emplacar a função de líder do governo na Câmara, mas esbarra na turma da base do prefeito Audifax, que defendem outro nome para a função. Mas parece que Moreira ganhou um apoio substancial. Trata-se da presidente da Câmara, Neidia Maura Pimentel (PSD), que se viu acuada frente aos outros vereadores, após a dança das cadeiras da presidência ocorrida há duas semanas. Neidia teria o interesse em subir Moreira para ter como aliado uma das raposas políticas da Serra e se blindar da sedenta turma anti-Neidia. Este pode ser mais um capítulo de desencontros entre a base e o prefeito.

 A César o que é de Cesar

Falando da base, vários dos vereadores vêm defendendo o nome do ex-presidente da Câmara, César Nunes (Rede) para compor o time de articulação política do prefeito. Segundo alguns parlamentares, o diálogo entre os vereadores e alguns articuladores de Audifax estaria desgastado, gerando muita dificuldade. Entre os nomes de maior insatisfação estaria o de João Nardoto, quadro ligado ao PV. César Nunes ocuparia o espaço de interlocução entre a base e o prefeito, já que parte dos articuladores de Audifax estariam focados nas eleições internas da Rede tanto nos outros municípios quanto para o diretório estadual, além é claro, da eleição de 2018. 

Faça o que eu falo…

Entre o discurso e a prática. Qualquer um que der uma entrada rápida no perfil do Facebook do secretário de Agricultura, Pesca e Saneamento, Gustavo De Biase, vai se deparar com o discurso de “uma nova política” pra lá, “uma nova política” pra cá… Mas a negociação que subiu De Biase para o comando da pasta, não é nada mais que o famoso “toma lá da cá” da chamada “velha política”. O acordo é simples, De Biase ganha seu lugarzinho na prefeitura e em contra partida, apoia e desobstrui o caminho para os aliados orgânicos de Audifax assumirem o comando da Rede Estadual. 

Zap zap Sine

Nos últimos dias vários políticos serranos estão recebendo uma enxurrada de mensagens no aplicativo WhatsApp. Isso porque, ex-funcionários da Serge, empresa que era responsável pela merenda e pela limpeza das unidades de educação municipal, teve o contrato cancelado, e com isso, muita gente foi demitida. Agora, parte dessa turma tem procurado os políticos atrás de um espacinho.

De olhos bem abertos

Durante a semana passada, na dança de cadeiras da presidência da Câmara, quem teve papel de destaque, foram os espiões. Estamos falando dos assessores e advogados tanto da vereadora Neidia Pimentel, quanto dos parlamentares contrários a ela. Parece que a orientação era para advogados e assessores se revezarem no Fórum e no Tribunal de Justiça, para acompanhar a movimentação do grupo contrário.

Aqui é o meu lugar
Quem parece alinhado com o seu partido, é o deputado estadual Jamir Malini (PP). Esta semana circulou rumores que o deputado iria migrar da sigla na janela do ano que vem. Um dos caminhos poderia ser o Avante (antigo PTdoB). Porém, Malini nega, e afirma a sua ótima relação com o deputado federal e presidente do PP no ES, Marcus Vicente. Inclusive, Jamir estaria articulando recursos de emendas de Vicente para a Serra.

Comendo pela beira I
Alheio a toda essa confusão da Câmara da Serra, o secretário de estado, Vandinho Leite (PSDB), uma das fortes lideranças da Serra, vem rodando o ES com o programa OportunidadES, que oferece cursos gratuitos de qualificação. Durante os eventos, que reúnem muitas pessoas, Vandinho tem convidado outras autoridades para estarem presentes. Já bateram cartão: o governador Paulo Hartung (PMDB); o deputado federal Sérgio Vidigal (PDT); senador Ricardo Ferraço; entre outros.

Comendo pela beira II
O próximo grande passo de Vandinho é lançar outro projeto, desta vez para oferecer aos alunos de escolas públicas, a oportunidade de cursar o ensino superior em instituições privadas, além de bolsas de mestrado e doutorado. Vandinho vem fazendo uma enquete para a população escolher entre as sugestões de nome: UniversidadES está ganhando. O tucano vem acelerando os trabalhos da Secretaria, já que vai ter que deixá-la em março do ano que vem, para disputar uma vaga de deputado estadual ou até federal na eleição de 2018.

Dança das cadeiras
Não foi surpresa a exoneração do secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Tarcísio Bahia, na semana passada. A queda de Bahia já vinha sendo especulada há tempos, bem como outras mudanças no staff do prefeito Audifax Barcelos (Rede), que ainda devem ocorrer. Quem está conduzindo interinamente a Sedur é a arquiteta Mírian Soprani, mas a pasta deve ir para as mãos de Erly Vieira nos próximos dias. Lembrando que Erly deixou a secretaria de Agricultura a pedido do prefeito para acomodar o morador de Vitória, Gustavo De Biase, inexperiente na área, mas que é do mesmo partido de Audifax.

Cadeira é com a gente mesmo
Falando em secretarias, a Prefeitura da Serra é a administração que tem mais secretarias em toda a Grande Vitória, são 24 ao todo. Em segundo lugar vem Vitória com 21 pastas, depois Vila Velha com 17, Cariacica com 14 e Viana com apenas 12 secretarias, a metade de pastas que tem o município da Serra.

Guto & Bruno… e Audifax

Para Rose pode

Depois do anúncio de que o município vai construir uma unidade de saúde em Laranjeiras, em parceria com senadora Rose de Freitas (PMDB), que destinou R$ 659 mil em emendas, a turma do deputado federal Sérgio Vidigal (PDT) foi à loucura. Isso porque há algumas semanas, Vidigal destinou três emendas de R$ 750 mil cada para construir três unidades de saúde no município. Porém, a prefeitura mudou o destino das emendas, sob a afirmação de que R$ 750 mil é um valor pequeno para a construção de unidade de saúde em questão. Sobre isso, Vidigal esbraveja: “As minhas emendas eram maiores para unidades menores e de bairros que não têm unidades”.

O melhor pra mim

Nos bastidores, a ida do governador Paulo Hartung (PMDB) para o DEM é quase certa. Inclusive, demistas da Serra já vêm animados com a possibilidade de aumentar seus espaços dentro do Governo. Além de Hartung, estariam encaminhadas a filiação de no mínimo dois deputados federais, Lelo Coimbra (PMDB) e Evair de Melo (PV). Se configurar mesmo esse quadro, que ainda pode demorar, duas coisas acontecem: o desafeto e deputado estadual Theodorico Ferraço e sua mulher, a federal Norma Ayub, deixam o DEM e Hartung confirma de vez sua candidatura à reeleição.

“Fritado”

As especulações sobre a queda de alguns secretários municipais correm solta. O maior cotado é o de Desenvolvimento Urbano, Tarcísio Baia. Segundo fontes, Tarcísio vem com dificuldades de relacionamento com parte da equipe, incluindo os fiscais, e a turma estaria “fritando” o secretário. Uma das derrotas de Tarcísio seria o edital do estacionamento rotativo que não atraiu nenhuma empresa para a disputa. Outro nome que vem bambeando é o de Obras, João Menezes, mas há quem diga  que ele deve permanecer no cargo.

Dá dó e doi

Chegando ao oitavo mês do ano, nenhum artista contemplado na lei Chico Prego de incentivo cultural conseguiu receber os recursos da prefeitura. Antes, o dinheiro era proveniente de troca de títulos, principalmente com a ArcelorMittal e agora a lei passou para incentivo financeiro direto com o município. O curioso é que a prefeitura argumenta que o Conselho de Cultura da Serra está travando o repasse, o que deixou mordidos alguns membros que dizem que apoiam a mudança e defendem que os repasses sejam feitos imediatamente.

Remédio para desgosto

O vereador Luiz Carlos Moreira (PMDB) vinha desgostoso com a prefeitura. Além de argumentar que tinha poucos espaços na administração, Moreira vinha tentando articular seu nome para a função de líder de Audifax na Câmara, coisa que não deve acontecer. Mas, pelo visto, vai ficar tudo bem, segundo informações de bastidores, já que o prefeito, que não tem interesse em entrar em desacordo com o experiente Moreira, resolveu fazer algumas concessões, seriam elas: a indicação de aliados de Moreira nas subsecretarias de Obras e Saúde mais a direção de uma UPA. Bom negócio.

Vandinho, o habilidoso

A aproximação do prefeito de Viana, Gilson Daniel (PV), com o governador Paulo Hartung (PMDB) vem mexendo com o mercado político. Gilson saiu do PV, um dos partidos “anti-hartung” e migrou para o Podemos (antigo PTN), sigla sob a influência do governador. Além disso, Gilson vem marcando presença nos eventos ao lado de Hartung. Uma das figuras que articulou essa aproximação foi o secretário de Estado Vandinho Leite (PSDB). Vandinho e Gilson têm um histórico de amizade, Gilson inclusive já foi um dos apoiadores em campanhas passadas do tucano e, ao que parece, tem grandes chances de vir a ser novamente em 2018.

Nova é minha e Almeida sua

Quem não vem se entendendo são os vereadores Roberto Catirica (PHS) e Cleusa Paixão (PMN). Os vereadores dividem o mesmo reduto eleitoral, a região de Nova Almeida. Ambos vêm reivindicando para si obras de tapa buracos, podas de árvores, limpeza e outras demandinhas menores. As rusgas já foram parar até na internet, numa das postagens de Catirica, que se referia à limpeza de pontos de descarte de lixo, ele cifrou a seguinte frase: “mais uma ação para alguém pegar carona….”, se referindo à Cleusa. Se já estão assim agora, imagina quando chegar à eleição para vereador em 2020…

Se não quer, tem quem queira

Nesta semana, o ex-deputado Roberto Carlos esteve com o ousado prefeito de Baixo Guandu, Neto Barros (PCdoB). Entre os assuntos, a eleição de 2018 é claro. Barros vem dizendo por aí que será candidato ao Governo do Estado em 2018, e vem tentando filiar lideranças para abrir espaço político. Segundo fontes que estiveram na reunião, Neto Barros teria convidado Roberto Carlos a ingressar no partido para vir como candidato a deputado estadual. Roberto se desfiliou do PT há alguns meses e vem ensaiando um ingresso na Rede, do prefeito Audifax, porém está esbarrando na forte resistência de lideranças políticas redistas, que enxergam Roberto como um candidato “pesado”. Já dizia aquele ditado: “se não quer, tem quem queira”.

Debandada

O PPS da Serra vive uma debandada. Várias lideranças do partido vêm anunciando a saída da sigla. Um dos motivos seria a falta de consenso sobre a eleição interna do partido. No município, o PPS está sob o controle de João Batista Piol há seis anos, mas Piol anunciou que não disputaria a reeleição, cujo mandato será de quatro anos. Um dos que já adiantaram sua saída é Leo Gomes, que migrou para o PSB, e Sebastião Nascimento, o professor Tião. Ambos foram candidatos a vereador em 2016. Já Piol rebate e diz que essas saídas são “precipitadas”.

Lamas X Hartung?

Falando em Bruno, nesta semana houve um almoço entre os deputados e o governador Hartung. Evento tradicional que ocorre antes do recesso parlamentar. Porém Hartung decidiu não convidar alguns deputados, entre eles o serrano Bruno Lamas (PSB). Procurado pela coluna, o deputado não quis comentar o assunto. Limitou-se a dizer que “Está tudo bem e que não gostaria de comentar o ocorrido”.

 

Fominha do reino

A subida do vereador Guto Lorenzoni (ainda no PP) para a Secretaria de Serviços (Sese) deixou vaga a função de líder do prefeito na Câmara. Agora uma horda de vereadores vem tentando ocupar este vácuo. O curioso é que o vereador Luiz Carlos Moreira (PMDB), único que publicamente diz que não quer a função, é visto no bastidor como o mais “fominha”. Porém, o que se fala é que Moreira suscita certa rejeição da base do prefeito. Este grupo vem buscando um nome de consenso, e entre os pontos que serão levados em consideração, está os planos de cada um para a eleição de 2018.

Curinga do rei
Ainda sobre Guto, a subida dele incomodou muita gente, entre os insatisfeitos está o deputado estadual Bruno Lamas (PSB). Guto é mais um que vem para a disputa em 2018 sob as asas do prefeito. A intenção de Audifax seria filiar Guto à Rede e lança-lo para federal. Há quem duvide e ainda especulam o nome de Guto como provável candidato a estadual.

Preparando a selfie
Falando em Bruno Lamas, durante a cerimônia de entrega das 80 viaturas policiais no Parque da Cidade, ocorrido na última terça (11), o deputado serrano fez questão de chegar ao mesmo momento que o governador Paulo Hartung (PMDB), dando a entender para muitos que os dois vieram juntos ao evento. Porém, fontes presentes na cerimônia relataram que Lamas estava dentro de um carro do lado de fora do Parque. Detalhe que o governador chegou com mais de 40 minutos de atraso.

Na Arca de Noé não
Outro ponto que trouxe dúvidas a várias pessoas presentes foi o fato de que muitas autoridades subiram ao microfone para exaltar a polícia e a necessidade de maior valorização dessa categoria. Porém, logo ao lado, estavam os policias, embaixo de uma forte chuva e com cara de poucos amigos. Já as autoridades estavam sequinhas e amontoados sob os únicos dois toldos montados para o evento…

Ex-defunto é frito
O vereador Geraldinho Feu Rosa (PSB), que vem sendo chamado de “Zé do Caixão”, foi fritado da comissão especial da Câmara que tem por responsabilidade discutir o PDM da Serra. Isso porque Zé do Caixão, digo, Geraldinho, na semana passada deitou-se dentro de um caixão em frente à unidade de saúde de Vila Nova de Colares com a intenção de protestar contra a exoneração de um diretor. Só que o “protesto” foi mal quisto pelo meio político, e seus colegas vereadores, ao que parece, não estão dispostos a arcar com esse custo, já quem muitos entendem que Geraldinho também manchou o nome da Casa.

Rotativo de cabeças?
Nesta semana se encerrou o prazo para o recebimento de propostas de empresas interessas na gestão do estacionamento rotativo da Serra. Porém, não houve nenhuma proposta. Nos bastidores, a culpa vem sendo atribuída ao secretário de Administração, Alexandre Viana. Lembrando que na semana passada, antes dessa “batata quente” do estacionamento rotativo rolar, já se falava nos bastidores sobre uma insatisfação do prefeito com Alexandre.

Área do Riviera em audiência

O prefeito Audifax (Rede) convocou uma audiência pública sobre a destinação da área do clube Riviera, em Jacaraípe. A audiência, marcada para o dia 27 de julho, a partir das 18h, no Bairro das Laranjeiras, será conduzida pela secretária municipal de Planejamento, Patrícia Lempê. Comerciantes, moradores e lideranças políticas da região já expressaram a vontade de manter o projeto do Complexo Riviera, que seria um complexo esportivo e de eventos, o que ajudaria a fomentar o turismo na região. A obra orçada em R$ 9 milhões que é um convênio com o Estado, teve início na gestão do ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT) e foi paralisada no segundo mandato de Audifax, sob a alegação de erro no projeto, já Vidigal diz que houve “falta de vontade política” do prefeito.   

Malta, Lauriete, Gideão e a urna

O PR deve se reunir este mês para discutir eleições 2018 e 2020. Segundo o vice-presidente da sigla na Serra, Miguel Maia as prioridades são a reeleição do senador Magno Malta e a volta da ex-deputada Lauriete para a Câmara Federal. Sobre o ex-vereador Gideão, os planos seriam lançá-lo para uma vaga na Assembleia Legislativa, Gideão vem defendendo seu nome como candidato único na Serra pelo partido. Na legislatura passada, Gideão foi uma pedra no sapato do prefeito Audifax na Câmara, inclusive sendo processado pelo mesmo alegando excessos do parlamentar. Gideão foi candidato a prefeito em 2016, atingindo 3,92% dos votos.

Otaciano e R$ 1.1 bilhão na roça

Na última quinta (13) o Governo do ES anunciou uma parceria com o Banco do Brasil, o Plano Safra 2017/2018. Na prática os produtores rurais terão R$1,1 bilhão disponível para financiar suas atividades na safra 2017/2018. Durante a solenidade que ocorreu no Palácio Anchieta, foram apresentados valores, condições e linhas dos financiamentos disponibilizados para agricultores familiares, médios agricultores e para agricultura empresarial. Quem ficou bem na fita foi o secretário de Agricultura, Octaciano Neto, um dos articuladores da parceria. Neto deve ganhar uma musculatura a mais para a eleição do ano que vem, onde é cotado para disputar uma vaga de federal pelo PDT.

 

Coisa feia Luciano

A Prefeitura de Vitória, do prefeito Luciano Rezende (PPS), que gosta de posar como um gestor moderno e democrático, vem se negando a repassar o quanto recebe de ISS gerado no Porto de Praia Mole. Porto cuja movimentação impacta a Serra, mas o dinheiro vai todo para a Capital. O curioso é que a prefeitura se baseia na Lei 5.172 de 1966, promulgada em plena ditadura militar, que trata de sigilo fiscal. E ignora a lei de acesso à informação…

Cabeças podem rolar

Fortes especulações dão conta de que o secretariado do prefeito Audifax Barcelos (Rede) deve enfrentar novas mudanças nas próximas semanas. A intenção seria substituir dois membros que não estariam oferecendo os resultados esperados. O prefeito estaria insatisfeito, segundo pessoas próximas, com os titulares da pasta de Obras, João Carlos Meneses, e Administração, Alexandre Viana. 

Vereador no lixo

Os vereadores Stefano Andrade (PHS), Geraldinho PC (PDT) e Adriano Galinhão (PTC) irão representar a Câmara de Vereadores no Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas (PPP’s). O Conselho terá a responsabilidade de implantar a PPP do lixo, prevista para fevereiro. A Prefeitura poderá dar de contrapartida até R$ 50 milhões.

Deixa eu, deixa eu

Falando em vereadores, foi dada a largada para a corrida em direção ao posto de líder do prefeito Audifax na Câmara da Serra. Estão se acotovelando os vereadores Alexandre Xambinho e Rodrigo Caldeira (ambos Rede), Miguel da Policlínica (PTC), Luiz Carlos Moreira (PMDB) e Roberto Catirica (PHS). Segundo a assessoria do prefeito, a Coordenação de Governo está discutindo a questão da liderança na Câmara juntamente com a base aliada. 

Gê do caixão

Um fato pitoresco, para dizer o mínimo, aconteceu nesta quinta-feira. O vereador do PSB, Geraldinho Feu Rosa, conhecido por pedir votos durante a campanha eleitoral, em pé em cima de um carro, resolveu inovar. Como forma de protesto contra a exoneração de um diretor da unidade de saúde de Vila Nova de Colares, Geraldinho se deitou dentro de um caixão em frente à referida unidade. É claro que a ação virou chacota no meio político.

Gê do caixão, o retorno

A forma do protesto de Geraldinho parece que irritou um pouco alguns dirigentes do PSB. Primeiro pela exposição “chula” como dito por alguns, e segundo pelo fato do PSB ser um partido da base do prefeito Audifax. Sobre uma possível punição ao vereador “defunto”, o presidente do partido na Serra, o deputado Bruno Lamas, disse que irá apoiar qualquer decisão no campo administrativo que Audifax vir a tomar, inclusive exoneração de aliados de Geraldinho da prefeitura, mas descarta abrir processo no conselho de ética do PSB.

Vagas para OAB

A OAB da Serra vem se irritando com a posição da prefeitura em não abrir cadeiras para instituições em conselhos municipais de maior expressividade. “O prefeito assinou um compromisso público com a OAB, queremos que cumpra. Podemos contribuir de forma técnica. Nos dois maiores problemas estruturais da Serra, saneamento básico/poluição (Meio Ambiente) e ocupação urbana (Concidade), a OAB não tem como colaborar porque não tem participação”, frisou Ítalo Scaramussa.

 

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por