Serra, 20 de julho de 2017

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Pronto Flagrei

por Gabriel Almeida

Sem solução: moradores reclamam de fogo em terrenos baldios em Santa Fé

Esta é a terceira denúncia vinda de moradores do bairro e até hoje nada foi feito para mudar a situação

No último domingo (4) não foi diferente e teve morador tentando inclusive apagar o fogo com balde. Foto: Divulgação

Um problema vem incomodando moradores do bairro Santa Fé, região de Nova Almeida, na Serra. Trata-se de pequenos focos de incêndios que vem sido denunciados por populares há meses em terrenos baldios do local.

Morador da rua Iconha, Ricardo Candido de Souza diz que o problema é constante e que o filho dele tem problemas respiratórios. Segundo ele, já fez de tudo, denunciou, apagou fogo com balde e nada adianta. O último incidente foi no domingo (4).

A situação foi denunciada por moradores ao jornal Tempo Novo por outros dois moradores em situações diferentes no mês de maio. Segundo uma mulher, que não quis se identificar, o problema também acontece em outros locais como na  rua Paulo Samorini.

“É lixo de tudo quanto é tipo que acaba atraindo rato e centenas de caramujos africanos. Sem contar com a fumaça que chega a deixar a gente sem ar. Nos finais de semana é ainda pior, o povo taca fogo com força”, denuncia.

A pedido dos moradores a reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura da Serra que disse que não constatou denúncias relativas a incêndios na região. A nota orienta ainda os moradores a ligar para a fiscalização ambiental no momento em que a pessoa estiver ateando fogo, para que haja possibilidade de flagrante e autuação. Também orienta a população a acionar a Defesa Civil ou Bombeiros para apagar o fogo. Para denunciar, a população pode entrar em contato pelos telefones (27) 99951-2321 e 0800 2839780.

Em Chácara Parreiral lixão incomoda moradores

O lixão está localizando no bairro Chácara Parreiral. Foto: Thiago Albuquerque

Um lixão tem se tornado motivo de preocupação para moradores do bairro Chácara Parreiral, na Serra. Localizado na rua Gustavo Barros, em uma das calçadas, em frente a um terreno baldio, todo tipo de lixo vem sendo descartado no local.

“Qualquer pessoa que passa consegue ver que tem restos de móveis, entulho, brinquedo, embalagens de comida, essa situação é insustentável, é como se fosse algo abandonado, sem dono, sem consequências e nada, alguém tem de tomar alguma providência”, conta o morador Alcides Lopes.

Por meio de nota a Secretaria de Serviços disse que recebeu a queixa e enviará uma equipe ao local para tomar providências. Há casos em que é preciso acionar, também, a fiscalização para providenciar a limpeza de áreas particulares.

Publicado 07/06/2017

Placa de sinalização turística no chão em Jacaraípe

A placa caiu no último domingo (4). Foto: Leonardo Torres

O morador Saulo Alves, de Jacaraípe, enviou fotos de uma placa de sinalização turística da Prefeitura da Serra caída no meio da calçada, entre a Avenida Abdo Saad e Minas Gerais, na entrada que dá acesso a Lagoa Juara.

As fotos foram tiradas pelo fotógrafo Leonardo Torres, de Nova Almeida. Saulo conta que a placa caiu no domingo (4) e pede providências do município.

Em resposta a solicitação de Saulo, o Departamento de Trânsito da Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura da Serra já solicitou o recolhimento da placa para a empresa responsável, que executou o serviço.

Publicado em 06/06/2017

Mato e lixo tomam conta de rua de Laranjeiras

O problema acontece na rua Princesa Izabel. Foto: Divulgação leitor

A moradora Maria Nivanete Arruda reclama da quantidade de lixo e mato que está tomando conta da rua Princesa Izabel, no Parque Residencial Laranjeiras.

“Sempre passo pela rua e observo que o lixo e o mato só estão aumentando”, reclama.

Um morador que não quis se identificar denuncia que o lixo não é recolhido. “Tá certo que as pessoas descartam o lixo de qualquer jeito, mas a gente que coloca o nosso lixo em horário e dia correta e ensacolado tem que ficar convivendo com a imundice dos outros”.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura da Serra que disse que a Secretaria de Serviços Urbanos segue uma programação de limpeza e capina que contempla a região do Parque Residencial Laranjeiras. É importante lembrar que este serviço é feito nas ruas. Sujeira e mato nas calçadas é de responsabilidade do proprietário do imóvel e, neste caso, são acionados fiscais que notificam e multam os proprietários.

.

Publicada em 30/05/2017

Morador reclama de abandono da praça de Colina de Laranjeiras

Situação do balanço utilizado pelas crianças que frequentam a praça. Foto: Divulgação leitor

Brinquedos enferrujados e muito mato. Assim está a  praça do bairro Colina de Laranjeiras. A reclamação é do morador Ivan Ribeiro que lamenta a situação de descaso com a área de lazer.

“A praça está totalmente esquecida pelas autoridades. Sem manutenção, sem limpeza e cuidado nenhum. Totalmente inseguro para os moradores e principalmente para as crianças que gostam de brincar e passear pelo local. Um bairro promissor como Colina, onde pagamos altos impostos ficar abandonado deste jeito é um absurdo”, denuncia Ivan.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura da Serra que disse que a Equipe da Secretaria de Serviços está no bairro fazendo a limpeza da praça. Serão retirados os brinquedos que estão danificados.

Confira o estado da praça:

Em Residencial Jacaraípe morador reclama de falta de pavimentação em rua

O problema acontece na rua Campos do Jordão. Foto: Divulgação leitor

Quem mora na rua Campos do Jordão, no bairro Residencial Jacaraípe, sofre todas as vezes que chove e não precisa ser muito. Isto porque a rua ainda não é pavimentada e basta cair um pouco de água que a via fica intransitável.

Quem reclama da situação é o morador Walterci Souza que diz que quando o sol está quente a poeira é insuportável. “É muito pó dentro de nossas casas e quando chove é pior ainda, pois a lama toma da rua. Pagamos IPTU, temos direito de ter nossa rua bem cuidada”, reclama.

A pedido do morador a reportagem entrou em contato a Prefeitura da Serra que disse que está fazendo um levantamento para serviços na região. Além disso, foi feito um pedido junto à Caixa Econômica para liberação de crédito para pavimentação e drenagem de 21 bairros no município, incluindo Residencial Jacaraípe. Para serviços de emergência, a equipe de tapa-buracos será enviada ao local a partir desta terça-feira (30).

Publicado em 30/05/2017

Placa de moradores ironiza falta de cuidado do município com lixão em Feu Rosa

A placa foi colocado por moradores da região que estão cansados de conviver com o problema. Foto: Divulgação

Uma placa chamou atenção de quem passou pela rua Espírito Santo em Feu Rosa nos últimos dias. Com a frase “Ao prefeito e aos veriadores: muinto obrigado por esta linda praça” os moradores, de forma irônica e com erro de português e tudo, quiseram chamar atenção das autoridades para o problema de um lixão que incomoda a comunidade há muitos anos. Para piorar, próximo ao terreno tem uma creche e crianças têm de conviver diariamente com o mau-cheiro.

Morador do bairro, Rafael Pereira reclama do descaso com o local. “Este lixão está ao lado do Cmei Zilda Arns e ao lado do condomínio da Rossi. Estamos cansados de denunciar. A Prefeitura limpa mas não adianta. Tem que tomar outro tipo de medida para coibir o povo e as empresas que jogam lixo ali. Só limpar não basta, tem que construir algo”, reclama.

No ano passado, a comunidade até tentou mudar a situação do terreno fazendo um jardim por conta própria. Mas não adiantou, meses depois o local foi novamente invadido e usado para descarte de entulho, lixo doméstico, animais mortos e móveis velhos.

Os moradores chegaram a plantar girassóis e árvores, inclusive frutíferas, mas não adiantou. Foto: Arquivo TN/Fábio Barcelos

Hélio Barbosa, mora na esquina da rua há 32 anos e há 25 convive com a situação. ‘Antes de asfaltar a avenida quando era mata fechada já tinha lixo. A Prefeitura limpa mas não adianta, poucos dias depois tá tudo sujo novamente. Essa porcaria toda fica ao lado de uma creche e as crianças convivem com isso. Não é só o lixo que incomoda, o pessoal coloca fogo em pneu, em sofá velho. A gente quer que isso acabe, arruma um lugar pra carroceiro descartar os entulhos deles. Eu não tenho nem prazer de almoçar na minha varanda por conta do fedor e das moscas. Este terreno é da Prefeitura, se fosse particular eles multariam e iriam mandar cercar, quem vai fiscalizar o município? Fica a minha pergunta”.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que o local está sendo limpo hoje (quarta, 24), mas há um problema de descarte irregular no local, inclusive com empresas de outros municípios que descarregam entulho no bairro.

Para combater o problema, a Secretaria de Serviços adquiriu novos caminhões com o objetivo de intensificar a ação de limpeza. Paralelamente, a prefeitura está desenvolvimento uma ação conjunta, envolvendo várias secretarias, como Serviços, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, no combate a pontos viciados de lixo. O trabalho está sendo feito nos locais mais problemáticos, com instalação de câmeras e campanhas envolvendo a comunidade para buscar uma solução de acordo com a realidade de cada bairro.

Moradores de Santa Fé, em Nova Almeida, reclamam de constantes queimadas

O problema acontece principalmente a noite. Foto: Divulgação leitor

É com muita fumaça que os moradores do bairro Santa Fé, região de Nova Almeida tem que convier diariamente.

Depois de um morador denunciar a situação a rua na rua Paulo Samorini, outra moradora que também mora no bairro se queixou do mesmo problema, só que desta vez na rua Iconha.

Segundo ele, é ‘moda’ no local juntar o lixo e colocar fogo, principalmente a noite. “Tenho um filho que constantemente tem problemas respiratórios por conta da fumaça destes incêndios. Eu li na matéria que o Tempo Novo  fez anteriormente que a Prefeitura disse que faz limpeza regularmente no local e é mentira, não vejo funcionários do município aqui há tempos. Infelizmente estamos entregues e temos que conviver com esse problema”, reclama.

A pedido da moradora a reportagem do Tempo Novo entrou em contato com a Prefeitura da Serra no último dia 17 de maio. A assessoria de comunicação do município respondeu a demanda na tarde desta quarta-feira (31) e disse que uma equipe do setor de fiscalização de obras e posturas da Secretaria de Desenvolvimento Urbano foi enviada ao local, identificou o problema e notificou o proprietário.

Publicado: 23/05/2017

Fogo, rato e caramujo africano prejudicam moradores de Nova Almeida

Fogo ateado em terreno baldio no último domingo (7). Foto: Divulgação leitor

Lixo, fumaça, rato e caramujo africano. É com esse quarteto ‘nojento’ que moradores de Nova Almeida têm de conviver diariamente.

A denúncia é de um homem que não quis se identificar, por medo de represália de vizinhos. Segundo ele, na região, principalmente no bairro Parque Santa Fé, existe muitos terrenos baldios, que são usados pelos próprios moradores para descarte irregular de todo tipo de objeto. Um deles está na rua Paulo Samorini.

“É lixo de tudo quanto é tipo que acaba atraindo rato e centenas de caramujos africanos. Sem contar com a fumaça que chega a deixar a gente sem ar. Nos finais de semana é ainda pior, o povo taca fogo com força”, denuncia.

Ele disse ainda que os moradores já chegaram a ter que chamar o Corpo de Bombeiros. “O fogo ficou muito alto e alastrou rápido. Como tem muitas casas ao lado, ficamos com medo de acontecer algo pior”.

A pedido do morador a reportagem do Tempo Novo entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que a limpeza do bairro é feita regularmente, com a coleta do lixo doméstico nos locais adequados. O problema ocorre com descarte irregular de lixo, um tema que a prefeitura está enfrentando com uma campanha que envolve várias secretarias, como Serviços, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, com ações programadas em todos os bairros do município.

Publicado: 10/05/2017

Morador denuncia abusos no trânsito e pede mais fiscalização em Valparaíso

Carro estacionado em cima da calçada na Avenida Piúma. Foto: Divulgação

Valparaíso já foi um bairro tranquilo. Mas com o crescimento comercial e residencial o local começou a ficar mais movimentado e junto com isto vieram alguns problemas. Um deles é o aumento de fluxo de veículos nas vias da comunidade.

Um morador que não quis se identificar reclama da ausência de agentes de trânsito na região, principalmente, na Avenida Piúma, que fica ao lado do Ok Superatacado e dá acesso a avenida Civit. “Aqui virou um caos para moradores e para quem frequenta a região. Os motoristas não respeitam as calçadas, estacionam onde bem entendem. Não respeitam placas de sinalização, mesmo com câmeras no lugar, nem guarda municipal, nem agentes de trânsito aparecem por aqui para multar ou pelo menos chamar a atenção dos infratores. Já fiz reclamação na Prefeitura, pois já presenciei motos e carros andando na contramão. Onde estão os agentes municipais?”, queixa-se.

A pedido do morador entramos em contato com a Prefeitura da Serra que disse por meio sua assessoria que agentes de trânsito realizam patrulhas motorizadas diárias no local e multam os condutores que cometem infrações de trânsito.

Publicado em 10/05/2017

Filas enormes e falta de cadeiras na Farmácia Cidadã da Serra

A reclamação é da falta de estrutura do local principalmente para atender idosos e pessoas com necessidades especiais. Foto: Divulgação leitor

O aposentado Geneci Tavares de Melo entrou em contato com a redação do jornal Tempo Novo reclamando da demora no atendimento e  falta de estrutura da Farmácia Cidadã no ProCidadão, em Portal de Jacaraípe, na Serra. A queixa é principalmente a falta de cadeiras de espera para pessoas idosas e portadores de necessidades especiais.

Segundo o servidor público estadual aposentado toda vez que é preciso buscar algum medicamento no local é um sofrimento enorme. “Pessoas que não tem condições de ficar em pé, como é o meu caso, que sinto dores, tem que aguardar em pé. É muito sofrimento, não tem uma cadeira para sentarmos. É uma falta de respeito”, reclama o morador de Valparaíso.

A reportagem entrou em contato com assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde que disse que a Gerência de Assistência Farmacêutica vem trabalhando para melhorar, ampliar e humanizar o atendimento ao cidadão.

A Secretaria de Estado da Saúde, juntamente com o município de Serra, está em busca de um novo espaço para abrigar a Farmácia Cidadã de Serra,  com objetivo de melhorar o atendimento e oferecer um ambiente mais confortável aos usuários.

Publicado em 09/05/2017

 

Falta pavimentação e sobram acidentes em Nova Zelândia

A avenida Antônio Azevedo Rodrigues começou a ser pavimentada mas a obra parou quando ainda estava na metade. Foto: Divulgação / Leitor TN

Uma obra de pavimentação paralisada está tirando o sono de moradores de Nova Zelândia. Isso porque segundo populares, a avenida Antônio Azevedo Rodrigues começou a ser pavimentada mas a obra parou quando ainda estava na metade.

O presidente da comunidade, Claudiomar Souza Silva disse que devido a falta de asfalto vários moradores já se machucaram na via. “Temos moradores que já caíram na avenida e fraturaram a perna. Isso é uma vergonha”, afirma.

Claudiomar ainda disse que outro grande problema na via é a poeira quando o tempo está quente e a lama quando chove. “A poeira vai longe quando os veículos passam na via. E quando chove a avenida fica ainda mais perigosa devido a lama”.

Falta de segurança também é preocupação

Moradores da comunidade também reclamam da quantidade de assaltos que ocorrem no bairro. Segundo Claudiomar, todo dia alguém é assaltado nas ruas do bairro. “Precisamos de mais policiamento na comunidade” ressalta.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que a Secretaria de Obras vai enviar uma equipe técnica ao local para fazer avaliação e levantar informações sobre a via e, assim, dar início aos devidos procedimentos, mas não deu prazo para que isso acontecesse.

Já a Polícia Militar disse que o comando da 14ª Companhia Independente, convida a toda a comunidade para através da sua liderança comunitária, estreitar relacionamento com a Polícia Militar e também, verificar situações que não se apresentam na análise dos dados estáticos.

Uma reunião com o comando da unidade é muito importante, pois somente assim a PM terá conhecimento dos moradores e conseguirá inseri-las no planejamento operacional de segurança pública da região.

Publicado: 02/04/2017

Moradora quer vaga de estacionamento para deficientes e idosos em frente a hospital particular

Prefeitura prometeu resolver o problema. Foto: Fábio Barcelos

Falta de marcação de vaga de estacionamento para idosos e portadores de necessidades especiais. Está é a reclamação da internauta Gleiane Rodrigues Figueiredo que entrou em contato com a redação do Tempo Novo reclamando do problema que acontece na Avenida Eudes Sherrer de Souza, em frente ao Hospital Metropolitano.

O local é muito movimentado, pois além do hospital, tem ainda dois bancos, uma igreja, os Correios e ainda comércio de diversas áreas.

“Vou com frequência ao Hospital Metropolitano, pois acompanho uma paciente que faz tratamento. Ela tem dificuldade de locomoção, no local não tem nenhuma vaga para idosos e portadores de necessidades especiais. Tentei entrar em contato com a Prefeitura da Serra, por meio da Ouvidoria e também do setor de Engenharia e não obtive retorno. Gostaria que fossem demarcadas no local as vagas, pois vejo muitas pessoas idosas tendo que aguardar sozinhas até que o acompanhante procure vagas em outro local, ficando os mesmos expostos a acidentes”, solicita Gleiane.

A Prefeitura da Serra disse que a região será contemplada com o projeto do estacionamento rotativo, que prevê a demarcação de vagas para idosos e portadores de deficiência. Enquanto o sistema não é implantado, equipes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) estão fazendo demarcação, conforme a demanda.

Publicado em 26/04/2017

Agentes de Trânsito somem da Rotatória do ‘O’ e morador reclama

O problema acontece na Rotatória do O no ponto de entrada e saída do bairro Morada de Laranjeiras. Foto: Fábio Barcelos

O morador de Morada de Laranjeiras, Leonardo Pestana reclama que os Agentes de Trânsito da Serra desapareceram do ponto onde é a entrada e a saída de Morada de Laranjeiras, quando a Avenida Copacabana encontra a Rotatória do ‘O’. Ali, os carros passam em alta velocidade, o que dificulta a saída de quem vem do bairro e gera trânsito. Nesse ponto, o pedestre também sofre pela falta de calçada.

“No período da manhã, da tarde e da noite os guardas estavam fazendo um excelente trabalho de organização nos períodos intensos. Mas o caos voltou ao local desde janeiro que eles sumiram dali. Pela manhã um enorme congestionamento chega até dentro do bairro. Já a tarde e a noite o trânsito chega após o Dório Silva. Gostaria de saber qual o motivo que os levaram a abandonar a rotina diária dos mesmos no bairro. Esta situação está causando um transtorno enorme, alguns acidentes inclusive, devido aos motoristas mais apressados e muitos caminhões no local”, reclama.

A reportagem entrou em contato com a prefeitura da Serra que disse que os agentes de trânsito já voltaram a atuar na região, nos horários de pico, tendo em vista que passou a temporada de férias nos balneários.

Placa colocada em frente ao Terminal de Laranjeiras incomoda pedestres

A queixa é de que a placa está tampando a visão de quem atravessa a faixa de pedestres da rua. Foto: Divulgação / Leitor TN

Pedestres que circulam pela Avenida Eudes Scherrer de Souza estão reclamando de uma placa de anúncio que está em frente o cruzamento do Terminal de Laranjeiras, em frente ao Cartório Etelvina. A queixa é de que a placa está tampando a visão de quem atravessa a faixa de pedestres da rua.

A reclamação é da internauta Viviane Ramos. “Uma placa de todo tamanho tapa completamente a visão do pedestre para atravessar num cruzamento perigoso em frente ao Terminal de Laranjeiras. Uma área muito movimentada e perigosa”, afirma.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que placas e cartazes em áreas públicas, sem autorização, são proibidas pelo Código de Posturas.

Uma equipe do setor de Posturas da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) foi encaminhada ao local para verificar se o anúncio é regularizado. Quando há irregularidade, o material é retirado e o responsável, se identificado, é notificado e multado.

Morador reclama de falta de bueiro em rua de José de Anchieta

É só chover que a rua fica cheia de água por vários dias. Foto: Gabriel Almeida

Um problema antigo que parece não ter solução. Moradores da rua Rio de Janeiro, em José de Anchieta II, reclamam da falta de bueiros na via. Segundo eles, é só chover que a rua fica cheia de água por vários dias.

É o que afirma a moradora, Aurora Silva, que disse que quando chove a água empossa na rua e fica parada lá por vários dias. “A rua Paraíba que tem ligação com a Rio de Janeiro tem dois bueiros para o escoamento de água e que estão todos entupidos”, reclama.

Aurora ainda disse que quando os carros passam na via a água entra dentro das casas. “Semana passada alguns moradores chegaram a fechar a rua por causa da água que entra dentro das residências quando os veículos passam na via. Queremos que sejam instalados bueiros em nossa rua para que esta água escoe”, afirma.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que informou que a responsabilidade por colocação de bueiros é da Cesan. Com isso, entramos em contato com a Cesan que informou que houve um equívoco e que a responsabilidade era do Munícipio.

Entramos em contato novamente com a Prefeitura da Serra que disse que a rua citada é uma área de turfa, e portanto, não há bueiros da prefeitura no local.

Mas a reportagem esteve no local e constatou que as ruas adjacentes que também ficam área de turfa possuem bueiros.

Morador reclama e prefeitura promete remédio em posto

As medicações que o leitor Denilson Magalhães precisa para sua mãe são a Losartana e Hidroclorotiazida. Foto: Divulgação Agência Brasil

O internauta Denilson Magalhães Gomes, morador de Jardim Limoeiro, procurou a redação do jornal Tempo Novo para reclamar da falta de medicação na Unidade de Saúde de Laranjeiras e nós atendemos.

Segundo ele, sua mãe Maria Zilda Magalhães, de 78 anos, tem Alzheimer e fibrose pulmonar e faz uso das medicações Losartana e Hidroclorotiazida regularmente.

“Estou tentando há três semanas pegar esses remédios e não estou conseguindo porque os funcionários dizem que está em falta. Esse problema não acontece só em Laranjeiras, mas também em outros postos. Outras medicações também estão em falta. Me sugeriram buscar em farmácias; porém,  é exigido uma procuração. O SUS, ao invés de nos ajudar, dificulta  à vida do cidadão”, reclama.

Por meio de sua Assessoria de Comunicação a Prefeitura da Serra informou que os medicamentos citados serão entregues nesta quinta (06) na Unidade de Saúde de Laranjeiras, e que o estoque de medicamentos está sendo resposto em todos os postos do município.

Internauta denuncia dificuldade para marcação de exames na Serra-sede

A unidade atualmente atende 16 bairros da região. Foto: Divulgação / Internauta

Uma internauta, que não quis se identificar, entrou em contato com a coluna através do nosso WhatsApp denunciando a dificuldade para a marcação de um exame na Unidade Regional de Saúde da Serra-sede que atualmente atende 16 bairros da região.

“Gostaria de pedir a ajuda ao Tempo Novo para tentar resolver este problema. Estamos sem marcação de exames há vários dias e a sala de curativo está fechada por falta de materiais essenciais para a realização de curativos”, reclama a moradora.

Atendendo ao pedido da leitora, a coluna entrou em contato com a Prefeitura da Serra que informou que o serviço de curativo será restabelecido ainda esta semana. Além disso, já está sendo implementado um novo cronograma para exames, com novas agendas e quantidade suficiente de vagas para atender a demanda da população.

Tem algum problema no seu bairro? Envie fotos ou vídeos para a Coluna #ProntoFlagrei pelo WhatsApp 27 9 9953-3531. Vamos tentar ajudar a resolver o problema.

Falta de segurança aterroriza moradores de Morada de Laranjeiras

A parceira do jornal Tempo Novo, ‎Rosi Leite de Oliveira, entrou em contato com a coluna #Pronto, Flagrei através do nosso WhatsApp denunciando a falta de segurança no bairro Morada de Laranjeiras.

De acordo com a moradora, todos os dias acontecem assaltos no bairro. “A situação aqui em Morada está terrível. São vários assaltos durante o dia e principalmente pela manhã. A maioria acontece nos pontos de ônibus”, detalha.

Rosi ainda disse que bandidos estão rodando de moto no bairro. “Teve uma dupla em uma moto vermelha que roubou nas avenidas Copacabana, Minas Gerais e Paulo Pereira Gomes. Foram dois dias seguidos. Estamos pedindo socorro”, afirma a moradora.

A coluna entrou em contato com a Polícia Militar que informou que os policiais militares atuam diuturnamente na região e que as questões relacionadas ao patrulhamento são amplamente discutidas com a comunidade durante as reuniões mensais.

Por isso é importante que a liderança comunitária e os moradores e comerciantes de Morada de Laranjeiras sempre compareçam a estes encontros. É importante reforçar que caso alguém tenha alguma informação sobre suspeitos de estejam agindo, deve entrar em contato com o Disque-Denúncia (181) para ajudar o trabalho da Polícia.

O sigilo e o anonimato são garantidos. O Ciodes (190) deve ser acionado em casos de suspeita ou ocorrências de crime.

 

Usuária denuncia falta de material para curativos em postos da saúde da Serra

Cleonice gasta em média de R$ 30 a R$ 40 por mês com curativos para a irmã. Foto: Divulgação

Está sem material para curativos nas Unidades de Saúde da Serra. A reclamação é da leitora do TN, Cleonice Marino, que faz uso de diversos itens com a irmã e com a mãe que tem uma ferida crônica: úlcera varicosa.

Cleonice disse que gasta em torno de R$ 30 a R$ 40 somente com gases. “Além disso usamos faixas, óleo, soro e esparadrapo micropore, são duas feridas grandes e usamos muitos materiais”, destaca.

“Não consigo encontrar os materiais de curativos nas unidades da Serra. A Secretaria de Saúde não está entregando os materiais. Minha mãe e irmã tem feridas grandes e possuem cadastro junto ao SUS para ter acesso aos materiais, mas desde junho não conseguimos pegar nada. Será que a coluna poderia me ajudar a cobrar as devidas providências?”

Atendendo ao pedido da internauta, entramos em acordo com a  Prefeitura da Serra que informou que as compras foram finalizadas e os materiais para curativo chegarão nos próximos dias.

 

 

Lei da Carroça: Serra começa a cadastrar carroceiros

 

O leitor do TN, Carlos Alberto dos Santos flagrou uma carroça com tração animal circulando pela avenida Eudes Scherrer de Souza e ficou revoltado. Ele entrou em contato com a redação do TN para saber o porque de este tipo de transporte ainda estar circulando pela cidade, já que existe uma lei que proíbe o uso de carroças em municípios com mais de 100 mil habitantes.

“Queria saber da Prefeitura da Serra o que foi feito para acatar a lei estadual que proíbe carroças com tração animal em cidades com mais de 100 mil habitantes. Na última quinta-feira (09), por exemplo, vi uma carroça circulando em cima do canteiro próximo a rotatória do hospital Dório Silva. Este tipo de cena é comum em diversos bairros da Serra. Será que a coluna poderia nos ajudar a fazer este questionamento ao município?”

Atendendo ao pedido do leitor, nós entramos em contato com a Prefeitura da Serra que  já fez duas reuniões com comissões de carroceiros e montou um grupo de secretários para discutir o assunto, uma vez que o tema envolve áreas como meio ambiente, trânsito e trabalho, por exemplo.

O objetivo das reuniões e do grupo, segundo a Prefeitura,  é discutir a lei e os impactos para o município, considerando também uma alternativa de geração de renda para as famílias que trabalham nesta atividade.

Hoje, a prefeitura está fazendo um trabalho para cadastrar os carroceiros e atender as demandas da legislação. O morador que tiver problemas com carroceiros pode procurar a ouvidoria, no telefone 0800-283980.

Tem algum problema no seu bairro? Envie fotos ou vídeos para a Coluna #ProntoFlagrei pelo WhatsApp 27 9 9953-3531. Vamos tentar ajudar a resolver o problema.

Moradores pedem carro fumacê em São Lourenço

Uma moradora do bairro São Lourenço, que não quis se identificar, entrou em contato com a coluna Pronto, Flagrei reclamando da falta do carro fumacê no bairro que fica na região de Serra-sede.

“O carro fumacê passa uma vez na vida e outra na morte aqui na comunidade e enquanto isso nós estamos sofrendo com os mosquitos que nos atacam durante a noite. Queria saber da Prefeitura da Serra qual o cronograma do fumacê aqui na comunidade.”

A pedido da leitora nós entramos em contato com a Prefeitura da Serra que disse que há um cronograma pré-definido para a passagem do carro-fumacê nos bairros. O mesmo já foi reajustado e São Lourenço será contemplado nesta semana, na terça-feira e quinta-feira.

Tem algum problema no seu bairro? Envie fotos ou vídeos para a Coluna #ProntoFlagrei pelo WhatsApp 27 9 9953-3531. Vamos tentar ajudar a resolver o problema.

Internauta reclama de buracos e esgoto em Jacaraípe

A internauta e leitora do TN, Maria Nivanete Arruda, nos procurou para reclamar da situação que se encontra a rua Sacramento que fica em Enseada de Jacaraípe. A moradora disse que a rua está toda esburacada e com vazamentos de esgoto.

“A rua Sacramento está horrível. Buracos por toda parte e se isso não bastasse ainda temos que lidar com um esgoto que fica vazando dia e noite. Sem falar na catinga que os moradores tem que ficar respirando todo dia. Será que a coluna Pronto Flagrei poderia nos ajudar a cobrar da Prefeitura alguma solução? ”.

Atendendo ao pedido da moradora, a coluna entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que a Secretaria de Obras vai enviar uma equipe ao local para verificar as condições da via e avaliar a situação.

Já sobre o esgoto a Cesan disse que não há registro no sistema de atendimento ao cliente para reparo no endereço informado. O cliente deve ligar para o 115 ou acessar o site www.cesan.com.br e registrar a sua solicitação para que os técnicos possam fazer os reparos.

Tem algum problema no seu bairro? Envie fotos ou vídeos para a Coluna #ProntoFlagrei pelo WhatsApp 27 9 9953-3531. Vamos tentar ajudar a resolver o problema. 

Prefeitura e EDP fazem jogo de empurra para iluminar rua

A falta de iluminação na via deixa os moradores com risco de assaltos durante a noite. Foto: Leitor TN

Sem asfalto e sem iluminação. Essa é a situação de parte da rua Rio de Janeiro que fica no bairro José de Anchieta II, na Serra. Na via, a poeira, nos dias quentes, e a lama, nos dias chuvosos, atrapalha quem circula pelo local diariamente. Além disso, falta iluminação, o que deixa a rua totalmente escura durante a noite.

É o que conta a moradora, Aurora Souza, que fez a denúncia para o TN. “Durante a noite o local fica muito escuro. Quem não quer enfrentar o escuro tem que dar a volta pelo outro lado do bairro. O risco de assalto também é muito grande”, reclama.

Aurora ainda disse que quando chove não tem como passar a pé na via. “Quando chove a rua fica intransitável. Lama e várias poças de água tomam conta do local”, detalha a moradora revoltada com a situação.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura da Serra que disse que a Secretaria de Serviços informou que vai enviar uma equipe ao local para verificar as condições da via.

Em relação à iluminação, a Prefeitura disse que a responsabilidade é da concessionária de energia. Já a EDP Escelsa disse que a responsabilidade da iluminação é do município.

Prefeitura limpa lixão e moradores voltam a sujar local em menos de 24h

O local, que fica em Cantinho do Céu, é um ponto viciado de lixo. Foto: Gabriel Almeida

Gabriel Almeida

Em Cantinho do Céu, ao lado do bairro José de Anchieta II, um lixão está deixando os moradores preocupados e incomodados. O ponto viciado está localizado na Rua Santa Luzia e tem trazido muito transtorno para populares. Segundo informações, pessoas que moram na comunidade e em outros locais descartam ali lixo de todo o tipo, desde entulho a animais mortos.

Uma equipe da Prefeitura da Serra esteve na manhã da última quinta-feira (24) e realizou a limpeza do ponto viciado, mas na tarde do mesmo dia os moradores já estavam despejando lixo novamente no local.

Segundo uma moradora da comunidade, Ariane Silva, o lixão já é antigo no bairro e os próprios moradores sujam o local. “A Prefeitura está fazendo o seu papel, mas os moradores não estão colaborando. Não são todos os que sujam, mas boa parte joga o lixo ali”, reclama.

Ariane ainda disse que deveria haver  multa para quem suja o local. “A partir do momento que a Prefeitura multar os moradores, ninguém mais vai querer sujar”, explica.

A Prefeitura da Serra disse que enviou uma equipe e já fez a limpeza do local. Ressalta, também, que é importante a colaboração dos moradores para que o local não seja um ponto viciado de lixo.

O caminhão coletor passa na Rua Santa Luzia passa  três vezes por semana. É fundamental que os moradores respeitam os dias e horários. 

Confira o vídeo enviado pela internauta: 

Prefeitura limpa lixão e moradores voltam a sujar local em men…

Prefeitura limpa lixão e moradores voltam a sujar local em menos de 24h. Confira a matéria clicando no link ➡➡➡ http://migre.me/w7DmEVídeo: Divulgação / Leitor TN

Posted by Jornal Tempo Novo on Friday, February 24, 2017

Novela Mexicana

img_20161103_082058329

Um problema antigo, alvo de muitas reclamações, continua incomodando pedestres e ciclistas que circulam diariamente em frente à Delegacia de Polícia Civil de Laranjeiras. Desta vez, quem denuncia a situação é o leitor Renato Alcântara. Ele diz que a quantidade de veículos na calçada é tão grande, que quem passa pelo local corre o risco de ser atropelado, pois tem que andar no meio da rua.

A Polícia Civil disse que as vagas em frente a delegacia são destinadas ao uso da Polícia Civil, desde que resguarde a faixa de pedestre para o uso do cidadão. Informa ainda, que a rotatividade de veículos no local é grande, pois são carros apreendidos durante o plantão da delegacia. Na maioria dos casos, os veículos são rapidamente devolvidos aos proprietários. Com relação à passagem de pedestres, a Polícia Civil já solicitou à Prefeitura a pintura de uma faixa de pedestre.

Já a Prefeitura da Serra disse que, o trecho conta com faixa de pedestres para travessia da via e sinalização semafórica.

LIXÃO

cantinho-do-ceu

Um verdadeiro lixão a céu aberto se formou na rua Santa Luzia, no bairro Cantinho do Céu. Segundo populares, a Prefeitura da Serra retirou a caçamba de lixo do local, o que fez aumentar mais ainda a quantidade de lixo jogada no chão. O município informou por meio de sua assessoria, que a coleta no bairro é realizada às segundas, quartas e sextas-feiras, inclusive aos feriados. Uma nova limpeza no local será realizada ainda nesta semana. A caixa de resíduos foi retirada a pedido dos moradores do entorno, pois as pessoas estavam jogando restos de animais na caixa. Flagrantes podem ser denunciados pelo telefone: (27) 99951-2321.

JOGADOS AO TEMPO

livros

Um aluno da escola estadual Sizenando Pechincha, em Barcelona, que não quis se identificar, enviou para nossa equipe uma foto mostrando vários livros jogados no tempo na quadra da escola. Segundo o aluno, os livros estão há bastante tempo no local e correm o risco de estragar. “Absurdo ver tantos livros desprotegidos tomando sol e chuva. Vergonha total”. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Educação e até o fechamento desta edição, às 18h, da quinta (3), não obteve resposta.

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por