Serra, 20 de julho de 2017

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Tempo Astral

por Ohana Nery

2017 positivo ou confuso

O ano de 2017 será extremamente positivo para algumas pessoas e confuso para outras. Isto porque, para chegar em 2017 com sucesso é preciso ter desenvolvido algumas qualidades em 2016: resiliência, desapego e iniciativa.

Para as pessoas que desenvolveram estas qualidades, o ano será positivo, para as que não desenvolveram, será complicado. Estaremos diante de situações totalmente novas, além disso, a mudança que muitos resistiam ou pensavam que não precisavam acompanhar vai chegar definitivamente, como a necessidade da tecnologia, de pensar na fraternidade e caridade, de realizar mudanças em nossa dieta e estilo de vida.

Muitas pessoas não desejam participar ou atualizar sua vida e seus negócios, e ficarão para trás. Vários aspectos no céu indicam um bom ano para artistas, se você buscar formas criativas, divertidas e artísticas de trabalhar e se expressar, terá muito sucesso. Como você pode adicionar drama, beleza e arte ao seu negócio e na sua vida?

As previsões astrológicas falam do cenário que vamos encontrar e o ser humano é o grande ator do palco da vida e, com seu livre-arbítrio, pode aproveitar ou rejeitar o cenário. O mesmo palco é oferecido para duas pessoas, que podem ter reações totalmente diferentes. Perceba como você está reagindo diante da vida e tudo pode mudar.

Um ano para construir

Em 2017 entramos em um ciclo de 36 anos regido pelo planeta Saturno, que tem relação com estruturas, conservação, efeitos do tempo, seriedade, maturidade, ordem e estrutura.

O ano novo astrológico começa no dia 20 de março, quando o Sol entra no primeiro signo, Áries.

Coletivamente, no ciclo de Saturno a humanidade sente os efeitos de tudo o que fez e não fez em toda a sua existência.

Individualmente, a dica da temporada de Saturno é pensar em legado.

Se suas metas incluem conquistar no próximo ano apenas coisas para você, você está fora de sintonia com o Cosmos e não será beneficiado.

Pense em como o seu trabalho e suas metas vão ajudar e inspirar outras pessoas, deixar o mundo um lugar melhor e mais bonito. 

Na numerologia o ano de 2017 tem a vibração número 1, que concentra bastante potencial. Se em 2016 ficamos perdidos com novas informações, finalizações, tumultos e descobertas, no ano 1 teremos o potencial de colocar as ideias em prática e tomar uma direção totalmente nova.

O segredo da vibração 1, que tem relação com o arcano O mago, do tarot, é não esperar uma porta aberta, mas sim construir a própria porta, criar as oportunidades.

Desejo a todos um 2017 cheio de otimismo, fraternidade, prosperidade e visão. Boas festas!

Sol em sagitário

O ano está acabando e ainda é possível ter progresso aproveitando os últimos minutos do segundo tempo.

No dia 21 de Outubro o Sol ingressa no signo de Sagitário, um excelente momento para estudar, para decidir um curso superior e para o comprometimento com atividades religiosas e espirituais. Você está querendo fazer um retiro espiritual ou uma pequena viagem na natureza para se inspirar? Aproveite o impulso. Não fique apenas com as ideias na sua cabeça, movimente-se.

Sagitário ensina a capacidade de aprender com o outro, com a experiência, e não apenas com o conhecimento teórico. “Viajar é descobrir que todo mundo está errado sobre os outros países.” é a frase de Aldous Huxley que descreve perfeitamente a temporada de Sagitário.

Julgamos muito os países, religiões, culturas, tendo como referência apenas a mídia e a opinião de outras pessoas, sem ter visitado o local. As viagens são uma rica experiência que se popularizou na última década e tem se tornado a prioridade de muitas pessoas. Investir em experiências e não em bens materiais é o lema da nova geração que não precisa ter o carro do ano, mas precisa ter muitos carimbos no passaporte.

Planeje uma viagem, você vai adquirir conhecimento e cultura que jamais conseguiria assistindo apenas as viagens de outras pessoas na televisão. O mundo é um livro, você vai ler apenas uma página?

Hora da mudança

Estamos caminhando para o fim do ano, um ano difícil para muitas pessoas, um ano de espera e mudanças. O ano 9 (2+0+1+6 = 9)  foi um período de conclusão, especialização e unificação.

Para fechar bem 2016, se você tem dons que tem negado ou escondido, é hora de expor.

Se você tem uma dupla identidade, é hora de escolher uma das duas. Ano que vem é ano 1 (2+0+1+7 = 10 = 1 + 0 = 1 ), tudo precisa estar pronto, vai ser a hora de impulso total, início, e não de resolver pendências.

Arranque as máscaras, unifique suas vontades, defina uma direção, fique apenas com o que é mais importante. Quem muito quer carregar, acaba chegando ao destino de mãos vazias.

Dia 30 de Outubro temos uma Lua nova em Escorpião, consulte um místico(a): hora de fazer uma consulta de tarot, astrologia, reiki, o que você se identificar.

O resultado será muito mais rápido e as mudanças mais profundas, e é hora de ter claridade total das decisões, já que você vai estar plantando sementes para os próximos seis meses.

Não ignore o ciclo da Lua, há tempo para tudo debaixo do céu. Em vésperas de segundo turno, o ano 9 traz muitas surpresas. Términos inesperados, mudanças radicais, tudo pode acontecer.

O importante é você focar no que você pode controlar, seus hábitos, sua vida, e liberar qualquer apego ao que você não pode controlar. Aceite as mudanças e os ciclos da vida, tudo está trabalhando por você e não contra você.

Lua nova em libra

Nesta sexta-feira, dia 30 de outubro, temos uma Lua nova no signo de Libra, representando um novo começo na harmonia, justiça, amor e relacionamentos.

A Lua nova é um presente do céu para nós, uma oportunidade de renovar até mesmo o que parecia não ter jeito, de começar de novo, de perceber que o futuro é criado aqui e agora, e o passado está perdoado.

A Lua vai estar em conjunção com Júpiter, que expande tudo o que ele toca.

Ano passado eu avisei quando Júpiter ingressou em Virgem que os assuntos como orgânicos e vida saudável e desenvolvimento sustentável estariam em alta e seriam negócios lucrativos (e também muito necessários). E acertei. Desta vez, Júpiter está em Libra até Outubro de 2017 e assuntos como justiça, ética, moral, compaixão, arte, beleza, harmonia e amor estarão em evidência, e estes mercados também serão lucrativos se você quiser investir ou expandir seu negócio.

Em véspera de eleição, desejo que esta Lua nova inspire os candidatos e eleitores, proporcionando boas escolhas, pensando no coletivo, e não apenas em seus próprios benefícios. Libra é sobre equilibrar-se com o outro, pois dependemos uns dos outros.

O dia mais poderoso

O dia 9 de Setembro de 2016 tem uma tripla vibração 9: 09 – 09 – 09 (2016 =2+1+0+6 = 9).

O ano 9 é um ano universal em que você vai colher os frutos do seu trabalho e aprendizados dos últimos 8 anos, você também vai encerrar um ciclo, abandonando tudo aquilo que não te serve mais.

Nos anos anteriores você conseguiu dar escapadinhas e, digamos, se safar.  Mas este ano não será assim.

É um beco sem saída para passar para a próxima fase, qualquer vestígio de assuntos passados mal resolvidos irá ser expandido este ano para que você enxergue e resolva.
Hoje é o dia mais poderoso em que, seus pensamentos, escolhas e sentimentos, vão ecoar nos próximos 9 anos.

Imagine que você está fazendo uma viagem de férias para um lindo destino e, enquanto dirige, você decide a cada uma hora retornar e ver se a sua casa está em ordem.
Parece loucura não é? Você nunca vai chegar ao destino.

E é exatamente o que você faz quando você deseja que o passado seja repetido no presente e futuro, você atrasa a sua viagem.
Deixe o passado para trás, deixe os padrões negativos para trás, as relações tóxicas para trás.

Os próximos 9 anos podem ser totalmente diferentes dos 9 anos anteriores ou iguais (e mais caóticos, porque você vai ficar para trás). Depende de você.

Tire um momento hoje para, com respeito e gratidão, deixar o passado no passado, colocar a sua consciência no presente e abrir seu coração com esperança para o futuro.

Inspiração em Virgem

No dia 22 de Agosto o Sol ingressa no signo de Virgem, iniciando uma temporada que ajuda muito a produção e organização no trabalho e a nutrição com alimentos mais saudáveis. Vamos aproveitar?

Desde o ano anterior, com o ingresso de Júpiter em Virgem, ocorre uma expansão da consciência sobre os cuidados com a terra, sofremos com a falta de água e estamos retornando a alimentação com orgânicos. São séculos de abusos e nosso planeta e nosso corpo não aguentam mais e as consequências são evidentes.

Com o ingresso do Sol no signo de Virgem, todos conseguem absorver um pouco desta onda de consciência e entrar em sintonia com a natureza. Virgem é um signo do elemento terra e da época da colheita (no hemisfério norte),se você quer começar sua pequena plantação em casa agora é um excelente momento.

Além disso, Virgem envolve a organização e produção. Já ouviu falar que o diabo mora nos detalhes? Agora você pode observar com mais clareza quais os pequenos detalhes da sua rotina que atrapalham a sua produção.  Que detalhes você está deixando de lado no trabalho e na vida pessoal que você sabe que vão fazer toda a diferença? Foque apenas nestes detalhes. Pode ser a hora que você dorme, ou a falta de uma boa ferramenta no escritório, como um painel com as tarefas do dia.

Nossa capacidade de apreciar as tarefas do dia a dia também aumenta. Não reclame da louça suja para lavar, afinal, é sinal que por mais um dia você teve comida na mesa, quantos gostariam de trocar de lugar com você? Encare a rotina com mais gratidão.

Sol em Leão

Estamos em uma época muito positiva do ano, quando o Sol está no signo de Leão, trazendo a todos muita inspiração e coragem para seus projetos criativos. Momento de relembrar os sonhos de infância e perceber que você pode resgatá-los.

No dia 2 de Agosto temos a Lua nova no signo de Leão, uma oportunidade de dar um impulso na direção dos seus propósitos.

Leão é a criança do Zodíaco, neste momento de crise e desemprego em alta, muitas pessoas estão transformando a dificuldade em oportunidade, pois, quem não tem nada a perder pode arriscar tudo. E o que isso tem a ver com ser criança? A criança não tem tantos medos e preconceitos como os adultos. Por isso se arrisca mais e deixa a criatividade fluir. Muitas pessoas estão retornando aos projetos de infância e buscando uma forma de unir negócios e comércio com criatividade e diversão.

Você está se divertindo com seu trabalho? Pessoas tristes e apáticas não conseguem vender produtos, serviços e nem ideias. Experimente: O que você faz com alegria? O que te diverte? Você consegue oferecer isso em produtos, serviços? A diversão, tão deixada de lado na vida adulta por obrigações e contas, pode ser uma porta para o sucesso e para melhores ganhos financeiros.

Sol e lua em Câncer

Entramos em um período especial do ano com o ingresso do Sol em Câncer, no dia 20 de Junho e a Lua nova em Câncer no dia 4 de Julho, um momento em que buscamos mais contato com a família e valorizamos mais as memórias.

É um ótimo período para quem trabalha com casamento, assuntos femininos, história e antiguidades.

Podemos também retomar o lado sensível na hora de tomar decisões. Nossa mente acredita que o coração é fraco e não é capaz de decidir, mas isso não poderia estar mais longe da verdade.

O coração é intuitivo e sempre sabe a resposta certa. Quando você sentir vergonha ou pensar que é fraqueza expressar amor, lembre-se de quantas vezes você facilmente e sem pensar, expressou ódio.

A Lua nova em Câncer no dia 4 é um dia que não pode passar em branco, você poderá ter mais intuição e sensibilidade para descobrir as raízes emocionais de vários problemas na sua vida, com a compreensão você pode finalmente liberar, mudar e determinar novas intenções.

Um bom dia para entrar em contato com o mar ou um rio e para fazer terapias que permitam o acesso a intuição, uma caminhada, escrita livre, uma arte ou hobby da sua preferência, por exemplo.

Use os sentimentos como uma bússola do que precisa mudar na sua vida e determine as suas metas para os próximos seis meses, aproveitando toda a energia da renovação da Lua nova. É uma oportunidade também de livrar-se de carências, dependências e medos. Respeite, perdoe e libere seu passado. O passado é uma referência, mas não é sua moradia. Escreva uma nova história para você e acredite nela.

A Lua e nosso destino

Enquanto a Lua vai mudando de fase e de signo, ela afeta todos os indivíduos do planeta Terra.
É primordial entender como aproveitar melhor cada fase da Lua se você deseja ter domínio do seu destino e agir no momento certo.
No Sábado, dia 4, temos uma Lua nova em Gêmeos, uma oportunidade de renovar sua comunicação e sociabilidade.
Como Gêmeos é o signo que governa a comunicação, a Lua nova neste signo apresenta a possibilidade de renovação das mensagens que está enviando ao mundo.
Algumas reflexões que você deve fazer amanhã para aproveitar o período, coloque em prática o que encontrar nas suas respostas, pegue papel e caneta para responder:
Sobre o que você quer ser conhecido? Você foca nisso na hora de se comunicar no dia-a-dia e de postar em mídias sociais? Ou precisa de mudanças?
Você sabe se comunicar na vida real?  Como melhorar?
Que pessoas você quer conhecer? – Escreva o nome destas pessoas e dê o primeiro passo, escreva um e-mail para elas elogiando seu trabalho, dê espaço para novas amizades na sua vida. Além disso, esta Lua nova é como um aniversário global de todos os geminianos, parabéns para nós. Todo o período do signo de Gêmeos, é ótimo para os estudos e comunicações, aproveite.

Hora de arrumar

Momento lento nas comunicações, veja como passar este período de forma produtiva e consciente.  Desde o dia 28 de abril o planeta Mercúrio entrou em movimento retrógrado, ou seja, da perspectiva da Terra ele está fazendo um movimento para trás.

Para a Astrologia, Mercúrio é o planeta da comunicação, regente dos signos Gêmeos e Virgem. Na mitologia grega, Mercúrio é representado pelo Deus Hermes que é responsável em fazer a comunicação entre humanos e deuses.

Sendo assim, este momento é conhecido por causar uma lentidão nos assuntos de comunicação e tecnologia. Mas também oferece uma oportunidade de revisão, reorganização.

Este período não é recomendável para lançamentos ou para expor ideias pela primeira vez, principalmente para desconhecidos ou pessoas que você ainda não tem uma reputação com elas.

Você também precisa fazer o back-up da memória do computador e demais dispositivos. Se você tem um computador desorganizado e seus projetos e fotos espalhados para todo canto – ou sequer estão arquivados – é melhor organizar, salvar, e gravar em um hd externo, enviar para seu e-mail, imprimir, e usar toda a forma de proteção. Este período é conhecimento por acidentes tecnológicos.

Este momento é uma grande oportunidade para lidar com negócios inacabados. A maioria de nós começa um milhão de coisas e não termina sem perceber a desordem psíquica e espiritual que isso cria. O período retrógrado é como uma revisão, uma chance para arrumar tudo.
Mercúrio retoma movimento direto no dia 22 de maio.

Marte retrógrado

O evento astrológico mais importante do ano é o Marte retrógrado. O planeta responsável pela energia, Marte, vai ficar retrógrado do dia 17 de Abril até o dia 29 de Junho.

Mas, o que é este movimento? Do ponto de vista da Terra, o planeta se afasta, e todos os assuntos relacionados a ele ficam prejudicados, em stand by.

E quais os assuntos de Marte? Você deve evitar durante este período iniciar brigas, processos judiciais, fazer cirurgias, além disso, deve iniciar seus projetos antes deste período, pois quando o movimento retrógrado iniciar os assuntos mal resolvidos do ano anterior vão vir à tona, e você não terá a energia necessária para lidar com os novos projetos.

Primeiro os assuntos relacionados a Sagitário, podem ser tratados pois estarão onde Marte vai passar: relações com estrangeiros, curso superior, viagens, práticas religiosas, filosofia e integridade moral. Depois, os assuntos de Escorpião quando Marte passar pelo signo: regeneração, desapegos, transformação, questões íntimas.

Na via positiva, o período é ideal para rever estratégias, na sua empresa, projetos sociais, família, veja o que está funcionando e o que não está, aprenda novas táticas e se abra para novas soluções. Você vai ter uma visão mais neutra e perceber onde a energia está sendo desperdiçada.

 

A força do eclipse solar

O eclipse é um belo espetáculo, mas não é mero entretenimento, ele traz mudanças na vida de todos. Entre o dia 8 e 9 de março teremos um eclipse solar total.

Durante um eclipse solar total a Lua está diretamente entre a Terra e o Sol, neste breve tempo, a Lua pode bloquear o Sol, é o equivalente a apagar as luzes para forçar cada um de nós a perceber o que está no escuro.

É normal perceber apenas o que está diante dos olhos, quando as luzes se apagam, somos obrigados a olhar para dentro e por vezes, acender uma vela para iluminar a casa e sair dos nossos computadores e smartphones, isso tem relação com nossa relação com a espiritualidade, a simplicidade, o interior, o esforço direcionado ao autoconhecimento.

É essencial se preparar para este dia, com meditação e atividades relacionadas ao signo de Peixes: pintura, arte, desenho, música, e abrindo a mente para novas ideias e possibilidades, porque a Lua vai estar no signo de Peixes, que é o signo que simboliza a compaixão, o milagre, os sonhos, o mundo das fantasias. E não pense que essas coisas são ingênuas.

Grandes gênios como Albert Einstein e Steve Jobs eram do signo de Peixes e foram capazes de trazer ao mundo tudo que estava em sua imaginação. Peixes é um lembrete de que tudo que imaginamos é possível.

Semana de lua cheia

Parabéns a todos os piscianos! O Sol acaba de ingressar no signo de Peixes iniciando o ano novo para todos os nativos deste signo, para as demais pessoas, significa uma época de introspecção e reorganização do contato com a espiritualidade.

A próxima semana inicia com uma Lua cheia no signo de Virgem, é uma ótima semana para rituais de beleza e inicio de qualquer tratamento estético e também dietas e exercícios. Plantações também são muito favorecidas nesta Lua cheia. Para quem está tentando ter um bebê, pode ser ótimo momento de tentativas.

A semana de Lua cheia é sempre uma semana de impulso para atividades, então aproveite o embalo para realizar bastante trabalho e também anotar e aplicar as ideias assim que elas surgirem.

Também é uma semana que nossas sombras vêm à tona, aspectos do nosso inconsciente que estávamos escondendo, rancor, ansiedade, magoas e nossos defeitos ficam mais intensos, A Lua é como um grande espelho redondo que deixa tudo em evidência para que você possa enxergar o que precisa mudar.

Nossos desejos também ficam em evidência, se um sonho ainda está na sua cabeça, vale a pena arriscar.

Vênus, o planeta do amor, está no signo de Aquário, beneficiando a colaboração entre casais e amigos. Para quem deseja fazer novas amizades e encontrar sua turma, aproveite este aspecto. Este momento também pode trazer mudanças nos relacionamentos, a necessidade de crescer, de mudar, de ter mais espaço, pode colidir com as exigências do parceiro, lembre-se que é possível ter mais espaço conversando e explicando, cuidado com decisões que podem magoar as pessoas que você ainda deseja ter por perto.

 

Ponderação e cuidado

Como podemos curtir o verão sem perder a consciência de tudo que está acontecendo na nossa cidade e que precisa de uma posição positiva de cada habitante?

Esta semana li um pensamento de um mestre espiritual, o brasileiro Sri Prem Baba em que ele alerta que o que estamos vivendo não é uma crise, porque crise é algo passageiro, e o que estamos vivendo não é passageiro, é uma mudança, uma direção para uma nova forma de viver.

De fato a situação econômica e do ambiente em que vivemos não parece ser algo passageiro, mas sim um chamado para uma mudança nos nossos valores e atitudes.

Mesmo com os últimos desastres poluindo nossas praias e rios, os moradores e turistas estão corajosos na hora de mergulhar e curtir o litoral.

Ninguém precisa deixar de se divertir ou entrar em clima de luto, mas este período de diversão também pode ser consciente e produtivo.

Neste verão a dica é resistir a tentação e não consumir em excesso os frutos do mar. Diante do desastre da lama da Samarco é o mínimo de consciência que precisamos ter.

Carregue com você sua própria sacola plástica de lixo, não custa nada, não tem motivo para deixar garrafas e outras sujeiras na areia da praia.

Valorize outros prontos turísticos da cidade, como parques e igrejas. Se a grana ficou curta e não deu para viajar, aproveite para ser turista no próprio estado ou ler um bom livro e viajar sem sair do lugar.

E que tal plantar uma árvore? Uma imagem circula no Facebook há muitos anos com a seguinte mensagem irônica para reflexão: Se as árvores tivessem wi fi, todos plantariam, que pena que elas apenas ajudam com a chuva, frutos, raízes, manutenção da biodiversidade, limpeza do ar e deixando ele mais fresco.

 

Uma chance ao otimismo

O ano de 2015 vai acrescentar muitas folhas aos livros de história. Este Natal não é de consumo, mas de reflexão, compaixão e ação. Precisamos levar os aprendizados para ter um 2016 melhor.

É preciso lidar com a realidade sem ser uma vítima e sem querer escapar, mas também com uma visão, sabendo que uma realidade melhor pode e deve ser criada para você e para todos.

A dor deve ser transformada em consciência, que é o melhor remédio para prevenir qualquer surpresa desagradável. Uma famosa frase de Bruce Barton diz “Quando reflito sobre as tremendas consequências que resultam das pequenas coisas, penso: não há pequenas coisas!”.

E realmente não há pequenas coisas, um momento de distração resulta em consequências para você e para todos, seja acumular água parada em casa, furar a fila, jogar lixo no chão, ignorar os eventos políticos e sociais do país, virar o rosto para o vizinho.

E as pequenas coisas positivas também têm consequências tremendas, então não despreze o poder das suas boas intenções.

Mesmo com todas as dificuldades, neste final de ano, comemore.

Muitos estão pessimistas em relação ao próximo ano. Do mesmo jeito que há os que olham para a lagarta, não percebem seu potencial e não acreditam nos milagres do tempo. Apegam-se apenas aos que os olhos podem ver e, por não terem paciência com os ciclos, já fazem o funeral da borboleta.

Em 2016 perceba o potencial das borboletas, cuide do seu jardim e elas chegarão.

O otimismo, a mente aberta para compreender o mundo e o coração aberto para as possibilidades, é o que faz um ano ser realmente novo.

 

A triste era dos extremos

Nos últimos anos, as rede sociais revelaram como somos radicais quando nos emocionamos com politica, religião, futebol, seja qual for o tema.

Cuidado com o extremismo: quando nos apaixonamos por nosso ponto de vista, vestimos a capa da ignorância que nos cega para as possibilidades.

Na Serra, a briga entre os apoiadores de Vidigal ou Audifax está acirrada, cada um observando qual barco vai afundar para trocar de partido em tempo para as próximas eleições.

As conversas de acusações de traição são muitas, é normal ser alvo de julgamentos quando você decide mudar, seja qual for sua motivação.

Nas últimas eleições, as redes sociais viraram um campo de guerra, era quase um caso de vida ou morte escolher entre Dilma ou Aécio, amizades e parcerias foram desfeitas por causa disso.

E vale a pena se apegar tanto a uma escolha ao ponto de atacar quem escolhe diferente?

E de onde vem a motivação das nossas escolhas? Será que somos realmente escolhedores ou apenas escolhemos um lado do time no calor das emoções?

A história mostra que o ser humano tem uma necessidade perigosa de ter sempre um inimigo comum para combater, parece que a felicidade maior está em fazer alguém perder. A vida não é uma competição de perde e ganha, e nas questões do bem comum não há meio-termo, ou toda a humanidade ganha ou toda a humanidade perde.

No cenário atual do mundo todos estamos perdendo, é preciso abrir mão da disputa entre lado A ou B e escolher o que é justo, e principalmente perceber que aquele que tem um ponto de vista diferente não precisa ser seu inimigo, afinal, quantas vezes você mudou de ideia na sua vida?

 

Mad Max Capixaba

 

O filme Mad Max, Estrada da Fúria, muito aclamado pela crítica, retrata a situação apocalíptica de como seria o mundo sem água.

A vida infelizmente imita a arte e este cenário não parece estar muito longe da realidade diante da tragédia que aconteceu em Mariana/MG e já está afetando nosso estado.

Durante todo o ano estamos conversando sobre a situação da água. Mesmo antes da tragédia em Mariana, a situação dos rios já estava crítica por causa seca prolongada e das intervenções humanas, como desmatamento, pesca predatória e poluição.

E agora vem esse banho de lama que a empresa Samarco insiste em afirmar que não é tóxica, mas passa destruindo tudo por onde passa, matando imediatamente toda a vida no rio, uma cena que jamais imaginei que viveria para ver.

Os danos irão muito além do que foram divulgados, porque isso vai para o oceano e ele é uma coisa só, está conectado. Do mesmo jeito que as pessoas, embora muitas vivam a ilusão de achar que existe separação, crendo que o que acontece aqui não afeta quem mora lá, e vice-versa.

O fato é que não podemos fazer parte do desespero, mas sim da ação, e fica a lição de que na hora da tragédia, não existem religiões, cores, posições políticas. Somos todos igualmente frágeis e qualquer separação ou preconceito é ignorância, e qualquer agressão à natureza é uma agressão a nós mesmos. O lucro da exploração é uma ilusão, que lucro existe se o mundo deixar de existir? Ou melhor, se o ser humano deixar de existir neste mundo?

 

Ver com a alma

Um grupo de cegos se aproximou de mim na Bienal do Livro. Eles procuravam livros em braile. Eu respondi que infelizmente a feira não tinha nada em braile para oferecer. Ainda assim, uma moça entre eles resolveu se aproximar de mim e tocar meu livro. Como era pequeno, decidimos que eu poderia ler para ela.

Eu então li todo meu livro, ela adorou e fez vários comentários sobre sua compreensão e como poderia aplicar na realidade dela. Ela disse que lê mais de um livro por dia, também usa aplicativos e recursos de áudio para estar sempre aprendendo.

Depois que ela deixou o stand eu só conseguia chorar. Primeiro por me sentir honrada de compartilhar a minha obra com aquele ser humano maravilhoso, segundo porque me senti envergonhada por cada momento de preguiça, desleixo, reclamação, procrastinação.

Eu pensava estar sentada na cadeira de escritora e intelectual do evento, mas na verdade, aquela era minha cadeira de estudante. Uma vez eu escrevi que nós somos tolos por pensarmos que a visão provém apenas dos olhos.

Esse encontro foi a prova de que quem enxerga mesmo é o coração e de que deficiente é a sociedade que ainda não está preparada para lidar com essas pessoas, dando a elas o respeito, o conforto e o espaço que merecem. Deficiente é quem decide não aprender mais, mesmo podendo. Quem faz muito do pouco que tem, não pode ser considerado deficiente, mas sim um herói.

 

 

 

Tempos de privação

Uma antiga máxima em latim já dizia “O homem é lobo do próprio homem”. Isso fica evidente ao observar o cotidiano da Serra, como nas queimadas, por exemplo.

As queimadas podem ser provocadas de várias maneiras, por um raio, ou o reflexo do sol em um vidro, mas a inaceitável é a provocada pelo homem, e infelizmente parece ser a mais comum.

Diariamente passamos por terrenos em que as pessoas colocaram fogo no lixo, em restos de poda ou simplesmente resolveram limpar o terreno com fogo.

Recentemente alguém colocou fogo no lixo de um terreno e o incêndio quase alcançou a Escola Municipal Amélia Loureiro Barroso em Capuba, Jacaraípe.

Como se já não bastassem as consequências ambientais, ainda poderia ter causado uma tragédia para várias famílias em um local que deveria ser sempre seguro, a escola.

As turfas no entorno do Mestre Álvaro voltaram a queimar e a seca é uma realidade, ainda assim os flagras de desperdício de água são constantes, as pessoas decidem usar mangueiras até mesmo para empurrar algumas folhas que facilmente seriam removidas com uma vassoura ou pá.

Na tentativa de ganhar tempo na limpeza ganhamos dias de seca e tragédia. Nossa percepção de tempo é realmente ilusória, pensamos que ganhamos tempo com práticas erradas, mas acabamos prolongando os dias de agonia para nós e para todos.

Vale a pena ganhar alguns minutos e perder o conforto de ter água e energia em abundância?

Um minuto de consciência pode salvar anos de privação, e os tempos de privação já chegaram, o que podemos fazer agora é não prolongá-los. Que não sejamos mais lobos, mas sim humanos, conscientes e racionais.

 

 

Crise, serenidade e mudança

Precisamos aceitar o que é: as coisas mudaram no Brasil de forma muito rápida e este ano trouxe à tona todas as consequências para a Economia. As notícias na Serra não são boas, as contratações de Natal irão diminuir e muitos comerciantes reclamam na Avenida Central de Laranjeiras. Sempre que entro em uma loja, ouço relatos dos proprietários sobre as dificuldades.

A crise nos tira do conforto, e sair do conforto é a única forma de explorar, evoluir, arriscar algo que não seria arriscado se estivesse tudo bem. Nos momentos de crise crescemos mais na vida.

O mundo é impermanente e ficar apegado a uma situação sempre traz sofrimento, cedo ou tarde a situação muda, seja por uma crise, ou pela própria mudança na sociedade. No momento é preciso aceitar a situação com serenidade, para conseguir tomar uma decisão de forma consciente e sair do estado de lamentação que nos arrasta para um estado de depressão. Quem não quer aceitar sofre muito e fica para trás.

Adiar projetos que já estavam quase concluídos com medo da crise pode ser um grande erro. Claro, existem casos e casos e cada um sabe os riscos que pode tomar.

Na Serra podemos aprender a desenvolver mais o comércio local e eventos de colaboração coletiva, em que vários empreendedores se unem.

É um momento especial para quem deseja ser empreendedor e autônomo e também trabalhar na internet, aplicando seu alcance para todo o país ou todo o mundo. Quem tiver mais criatividade e conseguir manter o equilibro emocional pode superar essa crise com histórias de sucesso. Nada vai mudar porque reclamamos, mas podemos mudar nossa forma de ver as coisas e agir sendo guiados pelo otimismo e iniciativa, e não pelo medo. Só com uma atitude positiva temos resultados positivos.

 

Bom exemplo

Você consegue imaginar andar em um lugar em que você não precisa se preocupar com sua bolsa, seu celular, pode estacionar seu carro fora da garagem e o transporte público é rápido e tranquilo?

Foi assim que me senti na Europa por alguns dias, a sensação é de estar em um universo paralelo.

A comparação pode soar injusta, pois a Europa tem um histórico muito mais antigo, com guerras e influências culturais muito diferentes. O Brasil é um país jovem que ainda está construindo sua identidade e segurança econômica. A Serra mais ainda. Mas é bom se espelhar em bons exemplos.

Na Holanda as pessoas já separam o lixo em suas casas e, por causa da herança dos tempos de privação da guerra, as pessoas são mais conscientes na hora de comprar, consumir e descartar produtos.

O Brasil é abençoado com um clima ótimo, pessoas calorosas, uma terra fértil e belas praias que sempre convidam para uma festa mesmo que a situação esteja feia na economia e segurança. Tanto calor e alegria por outro lado talvez tenham gerado um certo conformismo, afinal, quando você caminha na orla sente que tudo vale a pena e a alegria dos amigos na mesa de bar faz com que tudo pareça sob controle.

Estamos caminhando para tempos de privação com a queda da nossa moeda, o que está tornando difícil comprar produtos importados e até mesmo frequentar os mesmos lugares de antes.

A privação não será a mesma de um país que recebeu uma guerra mundial, mas vai trazer consciência de que uma hora a cerveja pode acabar e nem só de festa uma cultura se sustenta. Nossa cultura é linda, mas precisa também ser séria.

 

Redescobrindo a Serra

Sempre que recebe visitas em casa você vai para lugares que nunca foi antes ou que não visita há muito tempo na sua cidade. As visitas são só elogios sobre a paisagem, a praia, as igrejas e museus. Por que não visitamos sempre esses lugares?

Estava lendo o livro “Além do topo”, de Zig Ziglar, e li uma parte interessante em que ele menciona que o segredo do sucesso é ter uma atitude de imigrante.

Segundo ele, o imigrante chega no país tão animado com a novidade e focado nas oportunidades que quando ele percebe que o destino dele não era assim um lugar tão perfeito, já é tarde demais, ele alcançou o sucesso.

Quem nasce no local, cresce acostumado e em boa parte das vezes não percebe a beleza a sua volta e as oportunidades: o que está distante sempre tem mais valor.

Mas será que é assim mesmo ou é apenas uma questão de perspectiva?

E se você passasse uma semana com uma atitude de imigrante aqui na Serra? Quais lugares visitaria? O que aproveitaria? Como você começaria cada dia? Reclamando do trabalho e das dificuldades ou agradecido por estar neste novo lugar com a chance de crescer?

Esse final de semana tenha uma atitude de imigrante: descubra as belezas locais, o comércio local, as frutas da época e olhe tudo como se fosse a primeira vez: A cidade será a mesma, mas você será uma pessoa bem diferente, e garanto, muito mais feliz e com mais chances de alcançar o sucesso.

 

Agosto sem desgosto

Agosto é o mês do desgosto? Eu escutei em uma conversa na padaria perto do Parque da Cidade em Laranjeiras que não era apenas mês do desgosto, mas mês do cachorro louco.

Se os cachorros estão loucos eu não sei, mas levando a minha mãe a escola até o Balneário vi muitos abandonados, dezenas e dezenas de amigos de quatro patas fazendo um quadro triste para quem passa.

Infelizmente não dá para levar para casa, mas para que abandonar um amigo ao relento? Faz parte da natureza da sociedade de consumo jogar fora o que está quebrado, não dá mais lucro ou ignorar quem não é mais útil, mas uma amizade cultivada não merece acabar dessa forma.

A maioria nunca vai encontrar um novo lar. E o pior é saber que um dia eles tiveram esse lar, realmente dá desgosto. Tem amigo humano que também é abandonado, seja na rua, seja dentro da própria casa.

É que hoje temos muitos amigos virtuais, aqueles que apertam curtir no Facebook e no Instagram. Dá uma ilusão de que temos muitos, então passamos friamente por esses amigos de quatro patas, e também os amigos humanos, sem perguntar muita coisa, sem conhecer o coração que bate por trás da foto.

Para Agosto não dar desgosto é preciso prestar atenção nas pequenas chances de ajudar a melhorar a paisagem da cidade substituindo o abandono de alguns espaços e o abandono de amigos por sorrisos. Não há desgosto para quem sabe o valor de um amigo.

 

 

Só quem mora aqui pode entender.

“Você vai morar lá em Laranjeiras, na Serra?” Essa foi a pergunta que recebi, em tom de susto e preocupação, dos meus amigos da escola quando anunciei a mudança.

Confesso que eu também fiquei assustada. Onde é essa Serra? Lá estava eu mudando de cidade pela primeira vez – sempre morei em Vitória, onde nasci e cresci.

O primeiro destino foi o bairro Valparaíso, até a casa ficar pronta no bairro Laranjeiras. No meio da Rodovia Norte Sul não havia nada há sete anos atrás, nem parques, e praticamente nenhum prédio. Mas se caminhasse alguns passos você encontraria o que chamam de “centro nervoso” de Laranjeiras.

Quando algum parente ou amigo visitava e era levado até a tal “avenida central”, tomavam um susto: Nossa, tem tudo isso aqui?

Laranjeiras é uma outra cidade dentro da Serra. Aqui sempre cabe mais um.

Desde que me mudei, vi o nascimento do parque da cidade, da praça das águas, dos novos prédios e condomínios, novos supermercados, faculdades, escolas, e a avenida central é como um enxame de abelhas ou um formigueiro. E tudo muda muito rápido. Laranjeiras é um bairro em eterna construção, todo dia novos vizinhos e novas histórias.

“Nossa, você mora em Laranjeiras? Que maravilha, comprei um apartamento na planta lá” É a resposta que ouço hoje dos mesmos amigos assustados.

Bater perna na Central, encontrar o que preciso, resolver os babados, esbarrar com um amigo, desistir de estacionar o carro e voltar a pé, voltar pra casa com a bolsa cheia de panfletos e a alma lavada, porque é nessa agitação de Laranjeiras que a gente se encontra. E apesar de tudo isso, aqui ainda é uma tranquilidade… Só quem mora aqui pode entender.

 

 

Nenhum câncer

Uma grande amiga está fazendo tratamento para remover um Câncer. Lendo sobre o Câncer percebi que o que acontece dentro do nosso corpo se parece muito com o que acontece aqui fora.

Nosso corpo tem uma inteligência natural e as células foram feitas para colaborarem uma com as outras, elas se unem para combater qualquer estranho que ameace o bem-estar do corpo. Algumas células decidem ser rebeldes e param de colaborar com as outras, atacando órgãos e tecidos e formando uma resistência agressiva, que finalmente fica tão forte que forma um tumor que precisa ser removido.

Assim como nosso corpo, o ser humano foi feito para colaborar com o outro, a diferença é que o ser humano tem uma escolha, ele pode decidir não colaborar, ele pode decidir formar um grupo rebelde e também atacar o outro, e não percebemos que o outro é nosso próprio corpo até que venha o diagnóstico: tragédia, crise, guerras e muitas mortes.

Da mesma forma que você não precisa se esforçar para fazer seu coração bater, não precisamos nos esforçar muito para colaborar com o outro. A violência, o egoísmo, a solidão, a discórdia, a indiferença, tudo isso dá muito mais trabalho, carrega o peso de um tumor nas nossas costas e sentimos que não é como deveria ser.

Nosso melhor estado é o de união, paz e alegria. Nós nascemos para conviver com os outros e precisamos deles, assim como nós também somos necessários.

Minha amiga está indo bem, ela enxerga o lado bom das pessoas e de qualquer situação. Ela não se apega a nenhuma tristeza, sabe que nenhum câncer deve permanecer, nem dentro e nem fora de nós.

 

Exercitando a solidariedade

Uma grande amiga está fazendo tratamento para remover um Câncer. Lendo sobre o Câncer percebi que o que acontece dentro do nosso corpo se parece muito com o que acontece aqui fora.

Nosso corpo tem uma inteligência natural e as células foram feitas para colaborarem uma com as outras. Elas se unem para combater qualquer estranho que ameace o bem-estar do corpo. Algumas células decidem ser rebeldes e param de colaborar com as outras, atacando orgãos e tecidos e formando uma resistência agressiva, que finalmente fica tão forte que forma um tumor que precisa ser removido.

Assim como nosso corpo, o ser humano foi feito para colaborar com o outro, a diferença é que o ser humano tem uma escolha, ele pode decidir não colaborar, ele pode decidir formar um grupo rebelde e também atacar o outro, e não percebemos que o outro é nosso próprio corpo até que venha o diagnóstico: tragédia, crise, guerras e muitas mortes.

Da mesma forma que você não precisa se esforçar para fazer seu coração bater, não precisamos nos esforçar muito para colaborar com o outro. A violência, o egoísmo,  a solidão, a discórdia, a indiferença, tudo isto dá muito mais trabalho, carrega o peso de um tumor nas nossas costas e sentimos que não é como deveria ser.

Nosso estado natural é o de união, paz e alegria. Nós nascemos para conviver com os outros e precisamos deles, assim como nós também somos necessários.

Minha amiga está indo bem, ela enxerga o lado bom das pessoas e de qualquer situação. Ela não se apega a nenhuma tristeza, sabe que nenhum câncer deve permanecer, nem dentro e nem fora de nós.

 

Carta do futuro

Hoje é meu aniversário. Neste dia eu sempre penso o quanto eu gostaria de ter recebido, quando era adolescente, uma carta minha direto do futuro. Imagine como as coisas seriam mais fáceis.

Decidi escrever esta carta e entregar para você, quem sabe assim ainda podemos aprender juntos, e como no filme Efeito Borboleta, o futuro possa mudar de alguma forma.

Minha querida, estou te escrevendo do futuro.

Todos à sua volta estão passando por um momento muito difícil, é por isso que eles não conseguem ser legais com você na escola. Não leve nada para o lado pessoal, não tem nada de errado com você.

No futuro, seus melhores amigos serão muito melhores do que você imagina. Eles estão aí nos encartes dos cd’s no seu quarto. Então, está tudo bem ficar sozinha às vezes agora.  Não vá aonde você não se sente bem, você não precisa da aprovação de ninguém. Não gaste dinheiro com coisas que você não gosta realmente, você não vai sentir falta de metade dessas coisas, guarde seu dinheiro para que você possa investir nos seus sonhos e viagens.

Não desista das suas ideias, mas seja paciente com os resultados.

Você tem muito tempo livre agora, passe mais tempo com os seus pais, não tenha pressa de sair, as melhores oportunidades não vão acontecer agora. Se prepare, estude, tenha foco no que você mais quer no futuro, e não no que você mais quer agora.

No futuro, pra ser honesta, você não muda tanto assim, você vai se tornar mais de quem realmente é, portanto saiba agora: não há absolutamente nada de errado com quem você é. Eu te amo, mesmo que você faça tudo errado de novo.

 

Não é piada de mau gosto

O nome Batalhão da Polícia Militar sugere um local que é templo da segurança e proteção, mas não é mais. Parece piada de mau gosto, mas furtaram o batalhão da Polícia Militar, e onde será que estão estas armas?

Para que campanhas para desarmar o cidadão quando aqueles que deveriam nos proteger não conseguem mais proteger seus próprios espaços?

Se as armas não podem estar nas mãos de uma pessoa que precisa proteger seu estabelecimento, sua casa, sua escola, como podem estar nas mãos de qualquer um?

Afinal, qual é o objetivo do Estatuto do Desarmamento? Proteger os cidadãos com certeza não é. Há um interesse oculto em desarmar a população, e isso tem relação com decisões que o governo está tomando.

Não sou a favor de armas de fogo em nenhuma ocasião, mas estamos no mínimo vivenciando uma piada quando se trata de Segurança Pública e, ao menos na Serra, este furto foi a gota d’água.

Segurança com certeza não é a palavra que vem em mente quando falamos da Serra.

Esta semana tentaram me roubar na Avenida Central de Laranjeiras, local que infelizmente não posso mais passear para comprar meus “chinguilingues” em nossas várias lojinhas de importados da China. Ir ao Parque da Cidade fazer uma caminhada desacompanhada também não é uma possibilidade mais.

Mas vamos falar de soluções. A humanidade está chegando a um colapso de intolerância e as instituições estão caindo. Uma mudança precisa acontecer.

Contestar as instituições é preciso, porém é necessário lembrar que as instituições são formadas por seres humanos e que se queremos mudanças duradouras, são os seres humanos que precisam mudar. Começando por nós.

Um sábio revolucionário indiano, Gandhi, que conseguiu livrar seu país da invasão Britânica sem usar uma arma sequer, e sem levantar a voz, ensinou: “Seja a mudança que você quer ver no mundo.” Seguir este ensinamento é a uma única arma capaz de transformar uma nação.

 

Não dá para proibir o futuro

Uma lei municipal em Vitória está em discussão para proibir celulares na escola. Por que a escola quer proibir o futuro de entrar no seu espaço?

A escola teme as distrações dos alunos porque há muito tempo já não cativa a sua atenção e está estagnada em métodos precários que não funcionam com os jovens.

Se os alunos estão conectados, por que a escola, em vez de negar a realidade, também não se conecta?

A escola pode trabalhar com a tecnologia, criar aplicativos, testes online, blogs, vídeos, e utilizar os celulares, notebooks e tablets dos alunos de forma produtiva e criativa na sala de aula. Mas a instituição de ensino insiste em seu sistema arcaico e tradicional acreditando que o problema é a nova geração que é dispersa e não quer aprender. Porém a escola relata falar a língua do jovem e se adaptar às mudanças.

Em muitos lugares do mundo a escola já é conectada, cada aluno usa seu notebook ou seu smart phone conectado com as lições da professora em sala de aula. No Brasil esse recurso, ao menos nas escolas públicas, pode ser que ainda demore.  Mesmo assim as instituições de ensino podem ser criativas com o que possuem e, em vez de proibir que o aluno traga a sua realidade para a escola, fazer a ponte até a realidade do aluno e aceitar que estamos conectados.

Se a escola já perdeu a interação com os alunos, proibir o celular não vai adiantar, ainda existe o bom e velho papel para passar bilhetinhos, e a mente humana ainda é livre para viajar para qualquer lugar. Soluções de fora para dentro pouco resolvem, é preciso ir na essência e entender por que o aluno perdeu o interesse pela sala de aula.

 

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por