Com multa de R$ 200 mil, rodoviários serão obrigados a manter ônibus circulando na sexta | Portal Tempo Novo

Serra, 20 de junho de 2019

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Geral

Serra, 12 de junho de 2019 às 17:29

Com multa de R$ 200 mil, rodoviários serão obrigados a manter ônibus circulando na sexta

Por Gabriel Almeida
[email protected]

Rodoviários ameaçaram parar na próxima sexta-feira (14). Foto: Agência Brasil

O Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus) conseguiu através de liminar concedida pelo Tribunal Regional do Trabalho que os rodoviários mantenham 70% da frota dos ônibus do sistema Transcol em circulação na sexta-feira (14). A paralisação dos coletivos tinha sido anunciada pelo Sindirodoviários na tarde de ontem (10).

Na manhã desta terça-feira (12), o GVBus já tinha informado que acionou a Justiça para manter os ônibus circulando. De acordo com o sindicato, ficou decidido que nos horários “de pico”, compreendidos entre 6h e 9h horas da manhã, bem como das 17h às 20h, circule 70% da frota. E fora desses horários, os rodoviários devem circular 50% dos coletivos.

Por conta da liminar judicial, o Sindirodoviários também fica impedido pela justiça de proibir o acesso de pessoas e veículos às sedes e às garagens das empresas; de bloquear vias públicas destinadas aos ônibus conduzidos por motoristas que queiram trabalhar; de constituir piquetes junto às sedes das empresas e nas vias públicas para impedir os empregados que queiram trabalhar de fazê-lo livremente; bem como da prática de atos que impliquem em limitação ao livre direito de escolha dos trabalhadores em aderir à greve e que causem prejuízos materiais às empresas e/ou violação de direitos de outras pessoas.

Caso a liminar seja descumprida, será aplicada multa diária no valor de R$ 200 mil reais. “O GVBus e o Setpes esperam que o Sindirodoviários, no mínimo, cumpra a decisão do TRT-ES, mas fazem um apelo à toda a categoria, para que os trabalhadores operem normalmente com 100% da frota durante todo o dia, para que a população não fique desassistida e tenha o direito de ir e vir garantido, sem transtornos”, disse o GVBus em nota.

A reportagem está tentando contato com o presidente do Sindirodoviários, José Carlos Salles, para que ele comente sobre a decisão Judicial, mas não obteve sucesso. 

“Greve” que vai deixar capixaba sem ônibus é contra a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro

A paralisação dos ônibus que deve acontecer na próxima sexta-feira (14) é uma manifestação contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os rodoviários capixabas, assim como outras categorias do país, estão prometendo uma “grande greve geral” nesta semana.

No Brasil, diversas Centrais sindicais estão convocando trabalhadores de várias categorias para aderirem ao movimento. Além de serem contra a reforma da Previdência proposta por Bolsonaro, o protesto também é contra cortes na educação e pede maior geração de empregos, além da retomada do crescimento na economia.

Na Grande Vitória, o Sindirodoviários confirmou na tarde da última terça-feira (12) que irá paralisar a circulação dos ônibus do sistema Transcol na próxima sexta (14). O TEMPO NOVO conversou com o presidente do sindicato, José Carlos Salles, que confirmou que não é uma paralisação somente dos rodoviários, mas sim uma greve geral de várias categorias.




O que você acha ?

Como você avalia os 6 primeiros meses de Renato Casagrande no Governo do Estado?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por