Serra, 10 de dezembro de 2017

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Política

Serra, 1 de dezembro de 2017 às 8:05

“O prefeito não falou que era candidato ao Governo”


Jolhiomar diz que a Serra deve investir R$ 250 milhões em obras nos próximos 3 anos. Foto: Bruno Lyra

Bruno Lyra

Em 2017 o maior desafio da Prefeitura da Serra foi mesmo diante da crise, manter a agenda de obras e pagar em dia os fornecedores e os servidores públicos. Essa afirmação é do Coordenador de Governo e pessoa central das gestões do prefeito Audifax Barcelos, Jolhiomar Massariol. Nessa entrevista Jolhiomar conta que para os próximos anos a prefeitura quer investir R$ 250 milhões na cidade, reafirma a intenção do município de implantar a PPP dos resíduos sólidos e diz que a Serra quer incentivar o setor de serviços para gerar mais emprego e renda. Comentou ainda que o lançamento de Audifax com pré-candidato ao Governo foi uma iniciativa da Rede.

Qual a sua avaliação do ano de 2017? O que é possível destacar?

Mesmo nessa crise econômica nacional eu destaco o trabalho de equipe sob o comando do prefeito Audifax para equilibrar as contas. Vamos fechar o ano com superávit primário, e ainda diminuímos o custeio da máquina pública entre 10 a 15%. Pagamos em dia fornecedores e servidores públicos, coisa que a gente não vê em outros municípios e até fora do ES. Temos a perspectiva de aumento da capacidade de investimento para os próximos três anos de mandato do prefeito.

E o que foi mais difícil este ano?

Dar sequência as obras e investimentos com esse cenário de crise. O hospital Materno Infantil, a revitalização do Rio Jacaraípe, várias obras de drenagem e pavimentação, exemplo o Contorno de Jardim Carapina, a ligação de Eldorado a Nova Carapina; alguns CMEI’s. Estamos terminando a UPA de Castelândia. Nos próximos três anos queremos investir em torno de R$ 250 milhões. O prefeito pretende praticamente zerar todas as demandas de drenagem e pavimentação na Serra.

Há a previsão de implantar algumas Parcerias Público-Privadas (PPP’s) no ano que vem?

A prioridade é a PPP de resíduos sólidos. Estamos numa fase de ainda este ano contratar a empresa que vai fazer a modelagem da contratação da futura PPP; a licitação para isso já está em curso. E possivelmente no ano que vem já sai a licitação para contratar a empresa que de fato atuará na PPP.

Temos visto cortes muito grandes de repasses federais, principalmente para assistência social. Como a prefeitura está fazendo para evitar um colapso em função desses cortes?

No que diz respeito aos repasses de todas as entidades, estamos rigorosamente em dia com a parcela do município. O Governo federal cumpriu com apenas 62,24% do que foi pactuado até o momento. São recursos para manutenção dos Cras, Creas, Centro Pop e acolhimento. Mas a gente não vai deixa cair os serviços, mesmo se tiver que manter com recurso próprio.

Qual é o formato de empreendimento que é bem visto para a vocação da cidade?

A área de serviços, que gera bastante emprego e o imposto fica com o município. Essa área é a que mais demora a sair da crise. Setor industrial, de produção, vai saindo aos poucos, mas a área de serviços demora mais, então a gente precisa focar nessa questão.

Está no Senado uma proposta de inclusão de mais três municípios capixabas na Sudene, entre eles o nosso vizinho Aracruz  (os outros são Itarana e Itaguaçu). Isso pode impactar a Serra?

Ainda não há nada concreto; a gente está atento a esta questão, mas acho que a Serra tem que se voltar para cidade. Lógico que tem que se preocupar com o entorno. Mas a gente não pode ficar olhando só pelo retrovisor, temos que procurar incentivar políticas públicas para incentivar o crescimento da cidade.

E o Contorno do Mestre Álvaro, vai sair?

Sim, o prefeito tem feito várias reuniões, inclusive esteve no Ministério das Cidades, com o governador. Há uma perspectiva boa da ordem de serviço ser dada no início do ano que vem. Parece que o Estado já terminou todas as desapropriações e agora estamos em conversa com o DNIT para marcar a ordem de serviço. Após a construção do Contorno, a ideia é municipalizar o trecho que hoje é a BR 101 para a gente ter a gestão total dela.

O estacionamento rotativo vai para outros bairros além de Laranjeiras e Serra-Sede?

Vamos expandir para Porto Canoa e Jardim Limoeiro.

Em relação às obras estaduais, há previsão de retomada?

Tanto na obra do Aristóbulo quanto na do Contorno de Jacaraípe temos a expectativa boa de reiniciar no ano que vem. Esperamos também um recapeamento da ES 010 do trecho da curva da Baleia até a proximidade com o Riviera.

O que o município está fazendo para se preparar para o verão? Quantos turistas devem vir para a cidade?

Tem o histórico de 30 a 40 mil turistas. A Secretaria de Serviços está preparando toda orla do município, fazendo os mutirões de limpeza. Estamos sinalizando a cidade e preparando um pacote de alguns eventos para fortalecer a comunidade cultural, os artesãos, e alguns shows, em Jacaraípe, Nova Almeida, festejos de verão, tanto a Folia de Reis, quanto a Festa de São Sebastião, que é no mês de janeiro.

A Rede colocou o nome do prefeito como pré-candidato ao Governo do Estado. Como você avalia?

O prefeito não falou que era candidato ao Governo, o partido colocou o nome do prefeito como possível pré-candidato. O prefeito está focado neste momento na gestão; temos muitas coisas para fazer, é o que ele tem falado.

 




O que você acha ?

Você é a favor do estacionamento Rotativo em Laranjeiras e Serra Sede?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por