Política à moda da caldeirada | Portal Tempo Novo

Serra, 22 de outubro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Mestre Álvaro

por Eci Scardini

Serra, 20 de Abril de 2018 às 9:10

Política à moda da caldeirada


Yuri Scardini 

Há pouco mais de um mês na presidência da Câmara da Serra, o vereador Rodrigo Caldeira (Rede) ainda não mostrou pra que veio. Rodrigo vem travando uma guerra velada com o prefeito Audifax Barcelos (Rede), mesmo que os discursos públicos caminhem para o entendimento e harmonia, isso definitivamente não condiz com a fervura dos bastidores, campo onde a política é realmente exercida.

Há um grande cabo de guerra envolvendo os aliados do prefeito e o grupo de Rodrigo Caldeira, que buscam formar o maior número de vereadores. Para qual contexto específico esse quantitativo de parlamentares é importante? Para a eleição interna da Câmara, naturalmente. E por quais motivos isso é tão nevrálgico? Para começar pelo óbvio, ao fim do mandato, o vereador-presidente vai gerir pouco mais de R$ 65 milhões, isso por si só já significa poder. Mas politicamente essa eleição guarda uma questão pra lá de conflituosa: a sucessão de Audifax.

A tal eleição refere-se ao segundo biênio, ou seja, os últimos dois anos de mandato dos vereadores e do prefeito. É disso que se trata toda essa bandalheira política que se intensificou na Serra durante esse ano de 2018. Além de se aliar ao grupo de oposição, comenta-se nos bastidores que Rodrigo Caldeira buscou aliados fora dos limites territoriais da Serra. Entre eles, estaria o deputado estadual Marcelo Santos, que recentemente se filiou ao PDT, partido monarquiado pelo deputado federal Sérgio Vidigal, maior adversário político de Audifax.

Ao que parece, os capítulos são novos, mas a história é antiga. Portanto, na presidência, Caldeira não deve oferecer nada de novo aos 500 mil serranos. Para exemplificar, desde o dia 28 de março, foram 6 sessões presididas por Caldeira e seu grupo. Foram incluídos 29 projetos de lei para apreciação dos vereadores. Em sua ampla maioria são projetos indicativos com pouca ou nenhuma aplicabilidade, mas nenhum projeto de autoria do poder Executivo. Caldeira aparenta ter engavetado toda a agenda administrativa do município para talvez arrochar o prefeito e obrigá-lo e dar sua benção, numa guerra ensandecida por poder que diminui a Serra, maior cidade do ES, para o patamar de uma província démodé de coronéis cegos.




O que você acha ?

Você já brigou com amigos e familiares por conta de política?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por