Serra, 20 de Fevereiro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Economia

Serra, 2 de Fevereiro de 2018 às 9:40

Serra perdeu quase dois mil empregos em 2017


Trabalhadores de uma distribuidora da Serra: serviços e construção civil foram os setores que mais demitiram nos últimos três anos no município. Foto: Fábio Barcelos

Clarice Poltronieri

O ano de 2017 não foi positivo para a geração de postos de trabalho na Serra. Isso porque a cidade acumulou perda de quase 2 mil vagas de trabalho formal, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados na última semana.

Nos últimos três anos, a Serra já perdeu quase 20 mil postos de trabalho: -1.981 (50.117 contratações e 52.098 demissões) em 2017; -7.516 em 2016; e -9.566 postos em 2015, ano em que o saldo começou a apresentar déficit. Uma perda de 19.063 vagas formais de emprego.

O último ano em que se gerou mais emprego que demissões na Serra foi em 2014, quando foram criados 2.967 postos de trabalho.

Apesar dos dados negativos, a boa notícia é que em 2017 o ritmo das perdas foi menor. Por isso a expectativa é de que este ano haja maior estabilidade e que em 2019 o número volte a crescer. De acordo com a secretária municipal de Trabalho, Emprego e Renda (Seter), Lauriete Caneva, 2018 ainda não será o momento da recuperação.

“Nos últimos quatro anos foram perdidas mais de 20 mil vagas de trabalho formal, então mesmo que o balanço entre demissões e admissões fique positivo, ainda vai demorar para recuperar o reflexo dessa crise, que atinge todo o país. Acredito que 2018 será um ano de estabilização e apenas em 2019 comece uma recuperação. Nossa maior perda tem sido na área de serviços e construção civil”, aponta.

Ela relata as alternativas que a prefeitura tem buscado para superar o momento e ampliar a oferta de vagas de emprego formal.

“Estamos buscando melhorias administrativas e alterações na lei para facilitar o acesso ao emprego formal. Por exemplo, 50% das vagas das empresas agora vão para o Sine (Sistema Nacional de Empregos), temos vários trabalhadores cadastrados e quando surge uma área na vaga deles, são enviados e-mails diretamente aos interessados. Há também a proposta de mudança na lei onde micro e pequenas empresas não vão precisar de licença ambiental”, explica.

No Estado o saldo de admissões versus demissões também ficou negativo em 2017: – 2.053 vagas. No país o saldo negativo se repetiu, com 328.370 postos de trabalho.




O que você acha ?

Você é a favor do auxílio moradia para juízes?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por